Fitocosmética

De Wikiversidade
Ir para: navegação, pesquisa

Pagina Inicial Ipawiki

A fitocosmética é o segmento da cosmetologia que se dedica ao estudo e aplicação das substâncias de origem vegetal, plantas ou seus componentes, para tratar a pele, o corpo e os cabelos.

A popularização do uso de plantas em cosméticos é atribuída ao fato destes aditivos não necessitarem de regulamentação, sendo considerados seguros pelo FDA, além de fornecerem diversos benefícios oferecidos pela vasta composição dos vegetais, que na maior parte são conhecidos e consagrados pela medicina popular.

As plantas fornecem ingredientes que podem ser usados direta ou indiretamente nas formulações cosméticas. Na forma direta estão os óleos vegetais e extratos da planta inteira ou de partes dela. Já na forma indireta estão substâncias isoladas de uma espécie vegetal, caracterizadas como sendo o princípio ativo da planta, permitindo-se maximizar o efeito benéfico de uma planta sobre o tecido cutâneo ou fibra capilar.

Os cosméticos que contém ativos naturais, de origem vegetal, cuja ação do produto é definida por estes ativos são denominados fitocosméticos.


Preparações Cosméticas de Uso Tópico[editar | editar código-fonte]

As preparações cosméticas com o emprego de fitocosméticos podem ser muito variáveis, dentre as quais cita-se :

  • cremes ou loções hidratantes
  • pomadas
  • xampus e condicionadores
  • perfumes
  • batons


Fitoativos empregados na Cosmetologia[editar | editar código-fonte]

  • Óleos Vegetais

Os óleos vegetais representam uma parcela de extrema importância entre os componentes utilizados pelas indústrias cosméticas pois são fonte de obtenção de ácidos graxos, ésteres e álcoois graxos que modificados quimicamente constituirão emulsionantes, emolientes, sobreengordurantes, espessantes, agentes filmogênios, etc. Seu uso direto nas formulações atende as necessidades de emoliência e lubricidade, qualidades importantes para um produto cosmetodinamicamente efetivo, que vai colaborar para a maciez e elasticidade da pele. Entre os mais empregados estão o óleo de amêndoas doces e óleo de semente de uva.

  • Óleos Essenciais

Os óleos essenciais constituem uma mistura complexa de compostos químicos, entre estes terpenóides e fenilpropanóides de alta volatilidade, que possuem uma marcante característica aromática. Devido sua composição constituída de diversos grupos ativos, como o eugenol, eucaliptol, limoneno, mentol, linalol, cânfora, além de uma infinidade de outros, tais óleos podem apresentar interessantes atividades, entre as quais efeito anti-séptico, rubefaciente , vaso-dilatador e ainda refrescância. Exemplo: Óleo essencial de Cravo (Eugenia caryophyllus)

  • Taninos

Os taninos são compostos polifenólicos de origem vegetal , capazes de precipitar proteínas. Possuem propriedades adstrigentes, cicatrizantes e antisépticas, tornando as plantas ricas em taninos de grande uso para loções tônicas específicas para pele oleosa. Exemplo: Hamamelis virginiana

  • Flavonóides

Os flavonóides são compostos polifenólicos relacionados à presença de isoflavonas que apresentam atividade antioxidante. Com isso os produtos finais proporcionarão ação antioxidante, prevenindo o envelhecimento precoce da pele. Exemplo: resveratrol presente na Vitis vinifera

  • Saponinas

As saponinas são glicosídeos vegetais com propriedades tensoativas, podendo ser de natureza triterpenóide ou esteroidal. Apresentam diversas ações, desde rubefaciência até detergência. Devido à ação tensoativa, plantas contendo saponinas podem ser empregadas em xampus atuando como tensoativos suaves nestas formulações. Exemplo: Centella asiática e Calendula officinalis


Principais Atividades dos Fitoativos[editar | editar código-fonte]

'Fitoativo Atividade'
Ginkgo biloba antioxidante
Chá verde antiinflamatório
Aloe vera suavizador
Alantoína antiinflamatório e cicatrizante
Hamamelis virginiana adstringência
Papaia cicatrizante
Ginseng antioxidante
Óleo de melaleuca antimicrobiano e cicatrizante
Camomila antiinflamatório
Lavanda antiinflamatório


Biodiversidade Brasileira[editar | editar código-fonte]

Flores.gif

O Brasil apresenta uma enorme biodiversidade de espécies vegetais, o que tem facilitado o desenvolvimento da fitocosmética. As intensas buscas por novos fitoativos para cosméticos tem resultado em produtos orignais, com propriedades e aromas diferenciados. Atualmente vê-se o investimento de indústrias cosméticas na produção de produtos com ativos extraídos de plantas da Amazônia, com o apelo sustentável, como é o caso de cosméticos à base de andiroba, açaí, cupuaçu e cacau.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • 1. SIMÕES, C. O. e col. Farmacognosia da planta ao medicamento. Porto Alegre/ Florianópolis: ed. UFRGS/ ed. UFSC. 5ª edição, 2004
  • 2. CORAZZA, Sônia. Cosmética Verde. Disponível em: http://www.maisde50.com.br/editoria_conteudo2.asp?conteudo_id=5194
  • 3. ISAAC, V.L.B. e col. Protocolo para ensaios físico-químicos de estabilidade de fitocosméticos. Rev. Ciênc. Farm. Básica Apl., v. 29, n.1, p. 81-96, 2008.
  • 4. DRAELOS, D.Z. Cosmecêuticos. Rio de Janeiro:Elsevier, 2005.