'''Entendendo o GitHub: Por que jornalistas devem conhecer e usar o site de programação social '''Emilly Febber, traduzido pelo ex-aluno Felipe Cassiaro

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Entendendo o GitHub: Por que jornalistas devem conhecer e usar o site de programação social post de Emilly Febber, traduzido pelo ex-aluno Felipe Cassiaro publicado originalmente em: http://knightlab.northwestern.edu/2013/06/13/getting-github-why-journalists-should-know-and-use-the-social-coding-site/

Se você tem frequentado salas de imprensa ou aulas de jornalismo ultimamente, provavelmente ouviu a palavra GitHub. Ela pode parecer assustadora e misteriosa, mas até os jornalistas mais tradicionais do papel-e-caneta devem saber sobre esta ferramenta super prestativa (para não falar sobre aspirantes a programadores de redação). Então, exatamente o que é o GitHub? Por que você precisa dele? O GitHub é um site de programação social. Designado ao propósito da programação democrática e colaborativa, o GitHub permite a múltiplas pessoas trabalhar no mesmo código ao mesmo tempo. Você pode hospedar seu próprio código (chamado repositório), garfar*(Forking, abaixo) o código de outros e sugerir mudanças (mais sobre isto abaixo) e aceitar mudanças e misturas em seu próprio código. Você já viu a insígnia do Octocat (o mascote gato/polvo do GitHub) no portfolio de alguém? Isto é o GitHub. Clicar naquilo vai levá-lo ao perfil do GitHub de alguém, onde você pode explorar todos os seus códigos publicamente hospedados e também outros projetos com que eles mexeram. Mas iniciantes devem anotar: GitHub não é o Git. E saber a diferença é crucial para desenvolver um fluxo de trabalho mais produtivo. Git é um software de controle de revisão, originalmente desenvolvido pela comunidade Linux. GitHub é um serviço de hospedagem web que toma o software do Git e o pareia com uma interface fácil de usar que pede praticamente nenhuma experiência prévia em programação. Se familiarize com o código GitHub é uma plataforma ideal para programadores iniciantes porque o site é fácil de usar e o controle de versão pode agir como uma rede de segurança enquanto você tenta coisas novas. E se você não consegue descobrir o que fez de errado, o site provê seus usuários com muitos caminhos para a fácil resolução de problemas em novos projetos. David Eads da equipe Chigado Tribune Newsapps diz que você pode pensar no GitHub como um armário de arquivos. Após a publicação de um projeto, é fácil para os outros voltarem e examinarem o código, aprenderem com ele e o tornarem melhor. De certo modo, o aspecto Gist do GitHub é um jeito rápido de anotar trechos de código que você quer lembrar ou mostrar a alguém para ter outra opinião. E não esqueça, o GitHub é chamado de uma rede social por uma razão. Novatos podem assistir à programação enquanto projetos tomam forma ou resolver problemas com usuários mais experientes. Grupos como o OpenHatch miram responder questões de programação e manter um jogo de projetos no GitHub que são úteis para programadores iniciantes. Além da utilidade operacional do GitHub, ele serve como ainda outra maneira para jornalistas e programadores trabalharem juntos e criar projetos inovadores. "Em muitos casos, jornalistas e programadores precisam descobrir como frequentar melhor os mundos uns dos outros", diz Eads. Enquanto mais jornalistas adotam o GitHub como uma maneira de melhorar histórias, eles desenvolvem um novo tipo de comunidade de notícias, centrado em torno da colaboração e da programação - um verdadeiro nirvana dos nerds de notícias. Algum vocabulário Antes de entrar no GitHub, ganhe uma vantagem entendendo seus termos técnicos. Você também vai querer fazer o download do Git e do aplicativo nativo GitHub para Mac ou Windows. O GitHub explica cada passo em seu website. • Commits - Esta é uma mudança que você faz a uma parte de código, ou a um jogo de mudanças relacionadas feito em múltiplos arquivos. • *Forking - É a simples cópia de um repositório existente em um ponto específico para que você possa acrescentar a ele como achar conveniente. O código original ainda existe para o criador, mas seu fork pode tomar forma de um novo projeto. Isto significa que qualquer projeto publicamente hospedado no GitHub pode ser editado por qualquer um. Por exemplo, se você encontrar um erro de digitação em um guia, pode mudá-lo. • Pull requests - Informam os usuários sobre que mudanças você pode ter influenciado sobre um repositório em particular. Uma vez que você manda um pull request, outros usuários podem analisar suas mudanças e incorporá-las em seus repositórios.

Projetos de jornalismo e recursos para começar Entrar no GitHub vai abrir um mundo de novos projetos e aplicações que você pode empregar para suas próprias reportagens. "Qualquer coisa legal que você encontrar na internet, provavelmente também pode encontrar no GitHub", diz Zach Wise, um colaborador no Lab. Um estudante do Adds Knight Lab chamado Tyler Fisher acrescentou, "se um projeto open-source não está no GitHub, é melhor se preocupar." Para começar, olhe para estes projetos e recursos para o germinante jornalista curioso por programação. Diversas novas equipes de aplicativos repletos de figurões da programação submeteram guias que definem seus estilos particulares e manifesto quando o assunto é criar projetos interativos. Há também um monte de projetos descolados que podem ajudá-lo a enfeitar o seu slideshow, construir um website melhor ou afiar suas habilidades de programação. • NPR Apps Guide • ProPublica Nerd Guides • The Chicago Tribune TribApps Guide • Twitter Bootstrap - Um framework das pessoas do Twitter. O Bootstrap torna mais fácil desenhar um website ágil e responsivo sem a burocracia. • Javascript for Cats - Aprenda Javascript (até se você não for mesmo um gato). • reveal.js - Um framework para criar sua própria apresentação baseada em Javascript para que você não precise mexer com o desajeitado Powerpoint para explicar seu ponto.

Então vá em frente, pegue o GitHub e comece.