Saltar para o conteúdo

DC-UFRPE/Licenciatura Plena em Computação/Redes de Computadores/

Fonte: Wikiversidade

Principais Equipamentos em Fibra Ópticas[editar | editar código-fonte]

O investimento em fibra óptica e um pouco elevado por motivos de alguns equipamentos que deve ser posto no projeto para poder ter uma qualidade melhor na sua transmissão, abaixo temos alguns equipamentos que pode ser colocado no projeto de acordo com o mapeamento da rede .

  • OLT
  • ONT
  • ONU
  • CTO
  • DIO
  • CEO
  • Conectores Ópticos
  • Splintter
  • Cabo Drop
  • Adaptadores Ópticos

OLT[editar | editar código-fonte]

Defns do lado da linha do lado do clienteSistema de comunicação de fibra óptica de alto nível representando OLTs, ONUs e demarcando o lado da linha e o lado do cliente

OLT é um equipamento fundamental em redes FTTH (Fiber to the Home), utilizado para receber e enviar as informações das CPEs. A OLT recebe os dados do link de internet do provedor e outros serviços do roteador de borda. Além de ser responsável pela conexão dos equipamentos terminais de fibra, a OLT também faz o gerenciamento dos sistemas da rede (EPON, GPON).

Os protocolos EPON e GPON gerenciam a rede óptica de ponto-multiponto. Ambos não conversam, pois são regidos por normas diferentes. No momento da escolha de um equipamento que atenda um tipo ou outro de protocolo, é preciso avaliar a necessidade da rede e a capacidade necessária para atendê-la.

Atualmente vemos o protocolo GPON muito presente em provedores de internet e cenários corporativos de grande porte, visto que permite conectar até 128 usuários por porta da OLT. Já o protocolo EPON é muito utilizado em redes menores, para pequenas e médias empresas e para CFTV, visto que possui uma capacidade para até 64 usuários por porta.. A capacidade de entrega de banda do GPON é de  até 2,5Gb de downstream e 1,25 Gb de upstream em uma única fibra óptica. Já o EPON entrega até 1,25 Gb de downstream e 1,25 de upstream.

ONU[editar | editar código-fonte]

ONU

O Optical Network Units (ONU) é o aparelho que recebe o sinal da internet (via OLT) e transforma em impulsos elétricos. Com esse aparelho, é possível utilizar a internet via cabo de rede. Esses equipamentos não possuem capacidade de Wi-Fi.

ONT[editar | editar código-fonte]

O Optical Network Terminal (ONT) é responsável por transformar os sinais ópticos em elétricos para que possam ser utilizados nas instalações do cliente. Como existem diversos tipos de ONTs, com uma ou mais portas Ethernet, Wi-Fi, voz etc., é preciso avaliar qual é a melhor opção para montar cada infraestrutura.


CTO[editar | editar código-fonte]

CTO

A Caixa de Terminação Óptica (CTO) é um equipamento utilizado para atender células de 8 ou 16 assinantes e conta com suporte a adaptadores ópticos. Esse recurso pode ser vendido com ou sem splitters e deve ser instalado nos postes. A empresa que optar pelo equipamento sem o splitter terá que adquiri-lo separadamente para utilizar junto ao CTO.



DIO

Ficheiro:DIO.png
Os Distribuidores Internos Ópticos, também conhecidos como DIO, servem para acomodar e proteger as fusões feitas entre os cabos ópticos e as extensões ópticas permitindo organizar e armazenar o cabeamento, evitando o rompimento dos cabo

O Distribuidor Interno Óptico (DIO) é responsável por acomodar e proteger as fibras do cabo de backbone. Além disso, também faz a integração entre o cabo de backbone e as extensões ópticas conectadas na OLT ou nos conversores de mídia.






CEO[editar | editar código-fonte]

CEO

Caixas de Emenda Óptica (CEO) são necessárias para abrigar e proteger as emendas, garantindo a distribuição e a derivação do cabeamento óptico do cabo de backbone



Conectores Ópticos[editar | editar código-fonte]

Conectores de fibra ou conectores ópticos fazem interface entre a conexão da fibra óptica de um cabo com os dispositivos de uma rede óptica. Com isso, fazem a conexão entre os cabos e splitters, adaptadores, PTOs, ONUs, etc. Além disso, podem ser utilizados para ligar os  equipamentos passivos e unir dois meios utilizando o processo de emenda por conectorização.



Splintter[editar | editar código-fonte]

Splinter conectado

O splitter é um componente passivo de uma rede óptica. É utilizado para dividir o sinal óptico, permitindo a topologia P2MP, importante para aumentar a ramificação da rede e deixá-la com mais capilaridade.





Cabo Drop[editar | editar código-fonte]

O cabo drop é necessário para que o cliente consiga acessar o sinal de internet. Nesse tipo de cabo, o recomendado é usar a fibra do padrão ITU-T G.657A2, pois ela conta com um raio de curvatura ideal para utilização em dutos apertados ou congestionados. Os cabos de atrito reduzido e LSZH (Low Smoke Zero Halogen) são mais seguros para uma infraestrutura de fibra

Adaptadores Ópticos[editar | editar código-fonte]

São utilizados para unir dois conectores, com objetivo de aumentar a precisão do sinal. Os adaptadores também são utilizados como distribuidores internos ópticos, caixas de emenda, pontos de terminações ópticas, elementos passivos de redes (PON), nesse caso, são usados para interligar o cabo óptico instalado nesses dispositivos.

Ferramentas Para fibra óptica[editar | editar código-fonte]

  • Power Meter Óptico
  • VFL
  • PTO
  • Cordão Óptico
  • Clivador
  • Maquina de Fusão

Power Meter Óptico[editar | editar código-fonte]

O Medidor de Potência Óptica da Next Link ou Power Meter Óptico, é uma ferramenta importante para os processos de construção e manutenção de redes em FTTx. Ele é utilizado para calcular a potência e a perda relativa em redes ponto-a-ponto ou ponto-multiponto e monitorar a qualidade da rede do provedor.






VFL[editar | editar código-fonte]

O Localizador Visual de Falha (VFL) é outro tipo de medidor. Também é conhecido como caneta geradora de luz, sendo necessário para fazer o rastreamento, roteamento de fibra e verificação de continuidade em uma rede óptica durante e após a instalação. Com esse recurso, é possível encontrar pontos de interrupção, falhas de conexão, dobras e quebras no cabo durante a inspeção.



PTO[editar | editar código-fonte]

O Ponto de Terminação Óptica (PTO) é utilizado para fazer o acabamento do cabeamento no usuário final residencial. Esse equipamento permite a conexão de um ou dois adaptadores ópticos.



Cordão óptico[editar | editar código-fonte]

O cordão óptico é um tipo de cabo pré-conectorizado nas suas duas extremidades. Ele pode ser encontrado com duas fibras (duplex) ou uma fibra (monofibra/simplex), sendo indicado para fibras multimodo e monomodo. Costuma ser mais utilizado na interligação de equipamentos ópticos com os acessórios de terminação dos cabos, como DIO’s ou equipamentos ativos de rede.





Clivador[editar | editar código-fonte]

O clivador de fibra óptica é uma ferramenta fundamental para a realização da emenda da fibra óptica, ele tem a função de realizar um corte perfeito na fibra nua antes da emenda quer seja com máquina de fusão ou emenda mecânica.







Maquina de fusão[editar | editar código-fonte]

Em uma máquina de fusão, existe um arco elétrico que tem a capacidade de atingir o calor de alta temperatura para fundir duas fibras de vidro após o alinhamento preciso dos núcleos dos dois cabos. As extremidades abertas dos dois cabos são unidas e o calor é aplicado para que se fundam e formem uma ligação.












Referencia[editar | editar código-fonte]

<http://transmitter.com.br/como-funciona-a-maquina-de-fusao/#:~:text=Em%20uma%20máquina%20de%20fusão%2C%20existe%20um%20arco,para%20que%20se%20fundam%20e%20formem%20uma%20ligação. Acessado dia 28 de fevereiro de 2023>

<http://www.eloikbrasil.com/clivador-fibra-optica#:~:text=O%20QUE%20É%20UM%20CLIVADOR%20DE%20FIBRA%20ÓPTICA%3F,seja%20com%20máquina%20de%20fusão%20ou%20emenda%20mecânica. Acessado dia 28 de fevereiro de 2023>

<http://blog.intelbras.com.br/equipamentos-para-fibra-optica/ Acessado dia 28 de fevereiro de 2023>