Estatística para Medicina/Estudos Comparativos/Teste seu conhecimento sobre estudos Observacionais e Experimentais/Bateria 3

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Classifique os estudos descritos nas notícias a seguir em Observacional (O) ou Experimental (E). Procure identificar também os grupos de comparação envolvidos.

O E
Cafeína pode reduzir risco de Alzheimer, diz estudo (BBC Brasil - 03/04/2008) Segundo a pesquisa, a cafeína reforça a barreira sangüínea do cérebro – estrutura que protege o sistema nervoso central contra substâncias químicas presentes no sangue. (...) A equipe de pesquisadores da Universidade de Dakota do Norte, nos Estados Unidos, alimentou coelhos com uma dieta rica em colesterol e dividiu os animais em dois grupos – um recebeu o equivalente a uma xícara de café diária e o outro não recebeu nenhuma dose de cafeína. Depois de 12 semanas, os pesquisadores realizaram vários exames nos coelhos e identificaram que a barreira sangüínea daqueles que haviam ingerido cafeína tinha sido menos danificada pelo nível de colesterol do que a dos outros animais.
Torcida bastante eficaz' (Revista Istoé 1581 de 19/01/2000) O sabor de vitória tem um efeito químico muito mais benéfico para a alma do que se acreditava. A conclusão é de uma equipe de pesquisadores americanos. Eles mediram o nível de testosterona (hormônio masculino) em torcedores de futebol e basquete e constataram um aumento de 20% do hormônio quando seus times vencem (quando os times perdem há uma queda de 20%). Como o hormônio regula o humor, a sensação de bem-estar e o interesse sexual, uma dose extra de testosterona vai bem.
Pesquisa confirma efeito anti-rugas de vitamina A (BBC Brasil -22/05/2007) Uma pesquisa feita por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, confirmou que cremes contendo vitamina A ajudam a reduzir os sinais de envelhecimento da pele. (...) O estudo americano, publicado na Archives of Dermatology, recrutou 36 pessoas com uma idade média de 87 anos e pediu que elas usassem um creme com vitamina A debaixo de um dos braços e um creme sem nenhum componente ativo debaixo do outro. Esta parte do corpo foi escolhida porque tem pouca exposição ao sol, logo sofre apenas um envelhecimento natural. Depois de 24 semanas, houve uma avaliação da aparência da pele e uma pequena amostra foi enviada para análise. Os resultados da pesquisa revelaram que o retinol não apenas reduziu as rugas na grande maioria dos voluntários, mas também aumentou os níveis de substâncias químicas importantes na regeneração da pele.
Gene da gordura (Revista Istoé 1537 de 17/03/1999) Cientistas americanos anunciaram na semana passada ter descoberto em ratos o primeiro gene que suprime a obesidade e regula a queima de calorias. Essa pode ser a chave para o desenvolvimento de uma droga para manter as pessoas em forma. Na verdade, esse é o sexto gene relacionado com a obesidade, mas, de acordo com os pesquisadores, é o primeiro que age no metabolismo e consegue gastar energia. Eles submeteram dois grupos de ratos a testes com alimentos gordurosos. Aqueles com uma mutação nesse gene não ganharam peso enquanto que os normais engordaram.
Óleo de peixe pode prevenir esquizofrenia, indica estudo' (BBC Brasil - 03/02/2010) Tomar diariamente uma cápsula de óleo de peixe pode impedir o desenvolvimento de síndromes em pessoas com propensão a doenças mentais como esquizofrenia, aponta um estudo de três meses realizado por uma equipe internacional formada por pesquisadores da Áustria, Austrália e Suíça. (...) Os pesquisadores testaram o tratamento em 81 pessoas avaliadas com alto risco de desenvolver psicose. O alto risco apresentado pelos pacientes estava relacionado ou a um forte histórico familiar de esquizofrenia e doenças similares ou eram pessoas que já apresentavam leves sintomas da doença. Para que o teste fosse realizado, metade do grupo tomou o suplemento com óleo de peixe ao longo de 12 semanas, enquanto a outra metade tomou placebo. Nenhum deles sabia qual tratamento estava recebendo. Os pesquisadores acompanharam o grupo por um ano para saber quantos desenvolveriam a doença. Duas pessoas do grupo que tomava a cápsula de óleo de peixe desenvolveram comportamento psicótico, comparado a 11 pacientes do grupo que recebia placebo.


| Voltar para página principal