Portal:9o ano 2014 - Língua Portuguesa - Colégio I. L. Peretz/Gustavo e Rafael

Fonte: Wikiversidade

Diário de Bordo
[editar | editar código-fonte]

05/11-Começamos a trabalhar com o verbete de "A Metamorfose", verificamos os personagens e iniciamos um planejamento para sua descrição. Já verificamos a existência do verbete de "A Mala de Hana", porém ainda não iniciamos a sua analise.
13/11-Continuamos a descrever os personagens de A Metamorfose e já acoplamos o verbete de A Mala de Hana, porem não começamos a altera-lo.
16/11- Finalizamos a escrita e a descrição dos personagens e começamos e enredo de A Metamorfose. Ainda não fizemos nada com o verbete da mala de hana.
18/11- Moldamos alguns detalhes na introdução de a mala de hana e consertamos erros do A Metamorfose.
20/11- Finalizamos o enrredo de A Metamorfose, mas este ainda passara por revisão.
23\11- Fechamento enrredo A Mala de Hana.
24/11- Fizemos os personagens de A Mala de Hana e revisamos o seu enredo, assim terminando o verbete.

A Metamorfose[editar | editar código-fonte]

introdução[editar | editar código-fonte]


A Metamorfose (Die Verwandlung em alemão), é uma novela escrita por Franz Kafka, publicada pela primeira vez em 1915. Embora não seja sua melhor obra, veio a ser o texto mais conhecido, estudado e citado da obra de Kafka. Apesar de ter sido publicada em 1915, foi escrita em novembro de 1912, e concluída em vinte dias. Em 7 de dezembro de 1912, Kafka escrevia à sua noiva, Felice Bauer: "Minha pequena história está terminada"

enredo[editar | editar código-fonte]


Na obra de Kafka, ele descreve uma caixeiro viajante, que abandona suas vontades e desejos para sustentar a família e pagar a divida dos pais, este recebe o nome de Gregor Samsa. Numa certa manha, Gregor acorda metamorfoseado em um inseto monstruoso, Kafka descreve este inseto como algo parecido com uma barata gigante. Nos primeiros momentos o livro conta sobre as dificuldades iniciais de Gregor na nova forma. Uma ironia presente neste trecho do livro, é que Gregor não se preocupa com sua transformação, mas sim como está atrasado para o trabalho.
Quando Gregor, após muita dificuldade, consegue abrir a porta, todos se assustam, seu pai sua mãe, inclusive o gerente que sai correndo. Mr. Samsa avança contra ele forçando-o a entrar de volta no quarto. Após esse episódio é considerado que Gregor foi demitido, que sua família o rejeita e que sua única companhia é ele mesmo. Apenas em alguns momentos a irmã mostra certa compaixão compaixão com ele.
No decorrer da historia o autor narra as angustias de Gregor que sem conseguir fazer nada ouve sua família discutindo entre si como se sustentar, já que sua unica renda avia ido embora. Nisso Gregor sente uma forte angustia por não poder fazer nada nem opinar sobre o que fazer.Nesses tempos Grete vê os rastros de Gregor nas paredes e teto de seu quarto, então percebe que Gregor tem falta de espaço, assim ela e sua mãe vão tirar os moveis do quarto dele. O problema é que nisso o inseto foge do quarto, mas ao sair se depara com seu pai que o ataca com maçãs, uma delas penetra em suas costas causando tanta dor que o faz desmaiar.
No final das contas os Samsa (sem contar com a opinião de Gregor claro) decidem alugar um quarto para ter alguma fonte de renda. O quarto é alugado por três inquilinos, que vivem na casa por um tempo. Num certo dia Ana esquece uma fresta da porta que ligava a sala ao quarto de Gregor aberta. Na hora da janta Grete tocava seu violino para os inquilinos, Gregor do seu quarto ouve e fica tão encantado com o som que segue em direção a sala de jantar. Nos primeiros momentos ninguém o percebe, mas apos alguns segundos um dos inquilinos o vê e grita. Mr Samsa tenta afastar os inquilinos de mode que não vejam o inseto e ao mesmo tempo fazer que a criatura volte para o seu quarto. Depois desse incidente Grete, a unica que ainda via Gregor como seu irmão e não como um monstro horroroso que atormentava a sua família, perde toda a compaixão e chega a conclusão que eles devem se livrar dele.
No passar do tempo o autor fala variaz vezes sobre a maçã apodrecendo em suas costas, o que eh retratado com um sentido simbólico como o ódio de sua família por ele. Depois de certo período a maçã causa a morte de Gregor. Logo depois de Ana acabar de limpar o quarto do falecido a família sai da casa feliz, já não pensavam na morte do membro, e viam certa esperança num futuro procimo, onde poderia comprar uma casa mais confortável até.
Também se mostra interessante que durante a historia Kafka mostra três períodos da relação da família diante de Gregor. No primeiro ela sente medo, num segundo o aceita, mas o esconde do mundo, já no terceiro o odeia o vê como um peso desnecessário e quer se livrar dele.


Personagens[editar | editar código-fonte]

  • Gregor Samsa:Um caixeiro viajante que trabalha interrompidamente, não tem muitos amigos. Pressionado pelo emprego apenas se mantem no cargo porque é o único que pode sustentar a família. No inicio se transforma num inseto monstruoso, por conta disso passa por diversos problemas como rejeição de sua família, por exemplo.
  • Grete Samsa: Irmã de Gregor, era jovem docil e não sofre por preconceitos. Esta é a unica que tem uma relação direta com ele, mesmo após sua transformação. Adorava violina e tocava muito bem, mas a família não tinha dinheiro para pagar seus estudos.
  • Mr. Samsa: Pai de Gregor. Recusava e odiava seu filho em forma de inseto. Era muito preconceituoso e não trabalhava pois tinha problemas na coluna
  • Mrs. Samsa: Mãe de Gregor, Tinha nojo de seu filho em forma de inseto mas continuava amando-o.
  • Ana: Uma ajudate que trabalhava na casa dos Samsa junto com Mrs Samsa, arrumando a casa
  • Os três inquilinos: Alugam um quarto na casa dos Samsa após a transformação de Gregor.
  • Gerente do escritório: Chantageava Gregor por causa da dívida dos família, obrigando-o a trabalhar loucamente.




A Mala de Hana[editar | editar código-fonte]

introdução[editar | editar código-fonte]

Hana's Suitcase -a true story-, ou simplesmente Hana's Suitcase (no Brasil, A Mala de Hana) é um romance biográfico da escritora canadense Karen Levine. Publicado pela primeira vez no Canadá em 2000 pela editora Second Story Press,[1] foi distribuído em diversos países, tais como Brasil, Japão e França.

A obra trata da história de uma garota judia chamada Hana Brady que morava na Tchecoslováquia (atual Republica tcheca) o livro mostra os sofrimetos desde o inicio ao fim da historia da garota, conta sobre sua família suas alegrias que surgiam em pequenos momentos da menina. Ao mesmo tempo o livro conta como uma professora chamada Fumiko e um grupo de crianças japonesas pesquisam sobre Hana ao receberem uma encomenda, uma mala, que Fumiko usa para ensinar sobre o holocausto aos seus alunos, ao mesmo tempo decifra toda a historia da menina e vai a traz de seus parentes para contar o que descobriu.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Predefinição:Spoilers

O enredo se passa em dois momentos: conta ao mesmo tempo a história de uma garota chamada Hana durante a 2a Guerra Mundial e ele também conta como uma professora chamada Fumiko ensinou a várias crianças japonesas sobre o holocausto décadas depois no Japão.
Apos a descoberta da mala Fumiko e as crianças observam um nome gravado na mala Hana Brady, nisso se perguntam quem era ela. A partir disso abrem a mala e passam a tentar descobrir toda a trajetória de Hana, mas Fumiko fica sempre com um dilema na mão na hora de falar algo para os garotos, como falar de milhões de mortos para pessoas tão novas. Mas com o tempo descobrem sobre Hana.
Hana era uma menina tcheca nascida em 16 de maio de 1931. Na sua família era ela seu irmão George, seu pai, Kerel, e sua mãe, Marketa. Com a entrada das tropas nazistas em seu país ela e sua família passou a ser destacada como inferior diante das outras, pois eles eram judeus. Dai em diante eles passaram a sofrer com as leis antissemitas. Não podiam brincar no parque, não podiam trabalhar, não podiam entrar em praças, só podiam sentar em bancos específicos na rua, tinham que andar com uma estrela costurada na roupa, entre outras.
Logo seus país foram presos pelos alemães, nesse meio tempo foram morar com seus tios. Mas não demorou muito para levarem as crianças, Hana e George foram levados para um gueto, Theresienstadt, os dois não levaram muito com sigo, Hana pega uma mala coloca as poucas coisas que couberam nela (essa é a mala encontrada depois por fumiko, ai gera o desenrolar da outra parte da historia). No gueto passa por situações terríveis e raramente durante a sua época lá viu o irmão até este ser levado para Auschwitz. Depois de dois anos em Theresienstadt Hana também é deportada para Auschwitz.
Fumiko e as criansas foram descobrindo cada vez mais coisas até acharem em arquivos a comprovação de que Hana morreu um dia depois de ir para Auschwitz. Os "Pequenas Asas"(nome que foi batizado grupo de crianças mais Fumiko) não pararam ai, descobriram alem da morte de Hana que seu irmão, George, estava vivo e morava no Canada. Então Fumiko visitou ele em Toronto contou sobre o projeto e o que haviam descoberto. Depois George visitou o centro educativo do holacausto em Toquio para se encontrar com os pequenos que estudaram sobre sua irmã e para ver os últimos vestígios de sua irmã.

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Indicação Resultado
2003 Norma Fleck Melhor livro de não-ficção Karen Levine Predefinição:Ind
2003 Silver Birch Predefinição:Ven


Personagens[editar | editar código-fonte]

  • Hana Brady: Personagem principal
  • George Brandy: Irmão de Hana, era o mais apegado a ela
  • Karel Brandy: Pai de Hana e de George.
  • Marketa Brandy: Mãe de Hana e de George.
  • Ludwig: Tio de Hana e de George. Ficou com eles quando os pais foram deportados
  • Fumiko Ishioka: Criadora do centro de ensinamentos sobre o holocausto no japão
  1. Levine, Karen. Hana's Suitcase: holocaust remembrance series for young readers. Second Story Press. Página visitada em 17 de agosto de 2013.