Diferenças entre edições de "Portal:Grupo de Estudos em Português para o ensino fundamental/Alessandra e Nicole"

Fonte: Wikiversidade
m (Reverted 1 edit by Jorgemaks (talk) identified as vandalism to last revision by Lbgag. (TW))
Linha 16: Linha 16:
 
==O Menino Sem Imaginação==
 
==O Menino Sem Imaginação==
   
  +
Texto retirado. [[Utilizador:Jorgemaks|Jorgemaks]] ([[Utilizador Discussão:Jorgemaks|discussão]]) 16h52min de 25 de novembro de 2013 (UTC)
Verbete não existente.
 
 
====Introdução====
 
 
O Menino sem imaginação, obra escrita por [[Carlo Eduardo Novaes]] , foi publicado em 1993. Novaes é formado em direito e atualmente escreve diversos gêneros de livros, tendo como sua marca registrada o humor inteligente.
 
A história narra Tavinho, um menino que se encontra incapaz de imaginar, e troca tal função com a televisão. Após uma pane no sistema de telecomunicação, ele terá de aprender a lidar com a falta da tv.
 
 
A história representa a influência que tecnologias desse tipo tem sobre a humanidade, moldando-nos e fazendo com que nos tornemos dependentes.
 
 
====Personagens====
 
 
Tavinho: personagem principal que descobrirá o mundo além da tela. A televisão representa tudo para ele, até mesmo a fonte de sua imaginação.
 
 
Alice: irmã de Tavinho. Uma menina muito inteligente e avançada para sua idade. Diferente de boa parte de sua família, ela não é dependente da televisão.
 
 
Raiban: conhecido como cego Raiban. É professor de música no instituto dos cegos. É relevante para a história pela sua capacidade de imaginar o que ele não é capaz de ver. Este ficara cego somente aos 18 anos, por isso sabia como as coisas eram ao seu redor.
 
 
Maria: empregada de Tavinho.
 
 
Babá, Plim-Plim e Fantástica: as televisões de Tavinho. Apaixonado por cada uma delas, o menino chega a nomeá-las. Babá é sua primeira, desde de bebê já a assistia. Plim-Plim é mais jovem e moderna, encatava o garoto coisas como o timer, onde a televisão não ficava falando depois de ele ter dormido. Fantástica, a mais moderna, já faz de tudo. O garoto não desgruda mais dela.
 
 
Mil Caras: costumava ficar na praça, fazendo encenações de pessoas famosas. Tavinho nunca entendeu o que o levou a querer e imaginar ser alguém que não é.
 
 
====Enredo====
 
Sendo totalmente dependente da televisão, Tavinho se encontra num novo dilema. Devido a uma anomalia magnética, não é mais possível assisti-la. Mas qual é o nível de sua dependência? Ao ponto de não conseguir imaginar nada. Conseguia reproduzir somente o que a televisão lhe mostrava. Com isso, substituiu imaginar por assistir. Um exemplo da não compreensão do menino com a imaginação são suas conversas com Raiban. Raiban, sendo cego, tinha a necessidade de imaginar cada segundo de sua vida. Tavinho impressionava-se com tal capacidade, e se perguntava por que tinha ausência dela. Ao longo da história Tavinho pede ajuda para sua irmã mais velha. Esta percebe a angustia de seu irmão resolve o ajudar com a terapia da TV. Mas o que era a terapia da TV? Nela, Tavinho ficava meia hora na frente da televisão ligada, porem sem imagem por conta da anomalia magnética, com isto, esta “devolveria” a imaginação para Tavinho. Depois de muito tempo o menino achava que sua imaginação seria perfeita, igual à de alguém que a tinha desde quando nasceu, porém como dizia Raiban, o carro que esta muito tempo parado não vai pegar logo de primeira, precisa fazer um esforço. Quando a TV voltou todos fizeram uma grande festa, voltando da escola para casa, Tavinho estava tão empolgado que quando se deu conta que havia passado sua casa e estava ao lado de Mil Caras, num ultimo dialogo Tavinho se imagina em sua “telinha interior”.
 
   
 
==A Causa Secreta==
 
==A Causa Secreta==

Revisão das 16h52min de 25 de novembro de 2013

Diário de Bordo

Relato das atividades realizadas nas aulas do Projeto.

30/08 - Hoje pesquisamos as informações principais a respeito dos livros e verificamos os verbetes na Wikipédia. No caso de A Causa Secreta,o verbete existe, porém está curto e mal organizado. Para melhorá-lo utilizaremos o método de introdução, personagens e enredo. Não há, entretanto, verbete para O Menino Sem Imaginação.

13/09 - Hoje procuramos nos focar mais no livro "O Menino Sem Imaginação", não chegamos a escrever a introdução, mas tivemos avanço em nossas discussões e compartilhamento de ideias. Aprendemos onde procurar determinadas informações que não estão acessíveis na internet. No caso do nosso trabalho, a primeira publicação do livro. Após buscas atentas, descobrimos ser 1993.

18/09 - Hoje desenvolvemos e revisamos a introdução do "O Menino Sem Imaginação" e demos início aos personagens.

10/10 - Hoje iniciamos o enredo do "O Menino Sem Imaginação" e finalizamos os personagens.

18/10 - Hoje encerramos o enredo do livro "O Menino Sem Imaginação". Finalizamos esse livro, tendo só algumas revisões a serem feitas. Também demos inicio ao livro "A Causa Secreta" realizando e concluindo a introdução. Boa parte da introdução que realizamos foi tirada da própria Wikipédia, pois afinal, a ideia do trabalho é contribuir com o verbete de nossas respectivos livros, e não apagá-lo completamente.

13/11 - Hoje revisamos o texto do O Menino Sem Imaginação e continuamos "A Causa Secreta". Começamos a transferir o conteúdo para a wikipédia.

O Menino Sem Imaginação

Texto retirado. Jorgemaks (discussão) 16h52min de 25 de novembro de 2013 (UTC)

A Causa Secreta

Introdução

A causa secreta é um conto escrito por Machado de Assis. Originalmente publicado em 1885 na Gazeta de Notícias e mais tarde agrupado a outra obra intitulada Várias Histórias. É tido como um de seus clássicos mais sombrios, e também um dos que caracterizam o extremo mal na natureza e na sociedade. O livro mostra o talento de Machado e seus conhecimentos psicológicos e literários.

Personagens

Garcia: Homem formado em medicina que se interessa em Fortunato e seus estranhos costumes.

Fortunato: Homem que costumava esbarrar regularmente em Garcia. Era rico e quieto. Também era médico.

Maria Luísa: Esposa de Fortunato, mulher bela e delicada. Costumava ficar em casa.

Resumo da trama

Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Neste faz-se necessário conhecer a trajetória dos fatos. Um ano antes, numa certa noite, Garcia, descobre que um de seus vizinhos encontra-se ferido e sendo ele estudante do último ano de medicina, decide colaborar até que um médico chegue ao local. Percebe que acompanhava o ferido o mesmo homem (Fortunato) que havia encontrado anteriormente numa peça de teatro e aproveita para conhecê-lo melhor. Tempos depois, Garcia, é abordado pelo seu vizinho o ex-ferido que decide agradecer o benfeitor Fortunato e pede-lhe o endereço. O convalescido vai ao local, mas volta ressentido com o que o vivência. Garcia acompanha com assombro os fatos pois estranhava os modos de Fortunato e decide ir vê-lo, no mais, para saciar sua curiosidade a respeito, porém nada o fez. Passado alguns meses, ambos coincidentemente se encontram recordando do episódio que haviam vivenciado, e após uma breve conversa, Fortunato o convida para ir a sua casa. Em um jantar, Garcia conhece a bela Maria Luísa, esposa do amigo. A partir dai, fruto da amizade que se forma, a trama se desenvolve em torno da Casa de Saúde que Garcia e Fortunato abrem, devido a uma ideia deste último. Este, demonstra um cuidado com o empreendimento que é digno da admiração de Garcia, e que aumenta seu interesse em compreender que motivos o impulsionam para ter tal atitude. Maria Luísa sugere estar doente, e ao observá-la, o jovem médico percebe que um sentimento mais profundo lhe invade, mas que em respeito a Fortunato, não poderia ser alimentado. Numa das últimas cenas, sendo esta a que precede a introdução da narrativa, Garcia encontra Fortunato torturando um rato e neste instante como o próprio nome sugere, A Causa Secreta é desvendada, sendo esta a sensação de Fortuanto que ao se mostrar prestativo àqueles que necessitam de ajuda, esconde dentro de si, o prazer de observar o sofrimento alheio, porém que só é descoberto na história após uma longa e intrigada relação. Maria Luiza devido a sua doença, ao final morre e em seu funeral, o viúvo presencia subitamente um beijo de Garcia em sua falecida esposa e a dor que sentia, é substituída pelo prazer de observar Garcia, que agora mais que ele, sofre intensamente.