Alfabetização/Método sintético

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O método sintético está baseado nos conceitos tradicionalista, isto é, da parte pelo todo, possuindo três dimensões de alfabetização sendo elas: - Alfabético - Fonético - Silábica O alfabético é ensinado as letras do alfabeto, separando as vogais da consoante

Métodos analíticos e sintetico[editar | editar código-fonte]

Existem duas opções para o ensino da leitura: ou parte-se da parte para o todo, que são os métodos sintéticos, ou parte-se do todo para as partes, os chamados métodos analíticos. A partir desses métodos, é possível delinear também como funcionam os métodos de alfabetização O método sintético está diretamente ligado entre o som e a grafia, entre o oral(falado) e o escrito, onde o aprendizado é feito letra por letra, sílaba por sílaba e palavra por palavra. Método analítico

Métodos analíticos[editar | editar código-fonte]

O método analítico, também conhecido como “método olhar-e-dizer”, defende que a leitura é um ato global e audiovisual. Partindo deste princípio, os seguidores do método começam a trabalhar a partir de unidades completas de linguagem para depois dividi-las em partes menores. Por exemplo, a criança parte da frase para extrair as palavras e, depois, dividi-las em unidades mais simples, as sílabas.

Método da palavração[editar | editar código-fonte]

Este método pode ser divido em palavração, sentenciação ou global. Na palavração, como o próprio nome diz, parte-se da palavra. Primeiro, existe o contato com os vocábulos em uma sequência que engloba todos os sons da língua e, depois da aquisição de um certo número de palavras, inicia-se a formação das frases.

Método sentenciação[editar | editar código-fonte]

Na sentenciação, a unidade inicial do aprendizado é a frase, que é depois dividida em palavras, de onde são extraídos os elementos mais simples: as sílabas. Já no global, também conhecido como conto e estória, o método é composto por várias unidades de leitura que têm começo, meio e fim, sendo ligadas por frases com sentido para formar um enredo de interesse da criança. Os críticos deste método dizem que a criança não aprende a ler, apenas decora:

  • Alfabético;
  • Fônico;
  • Silábico.
  • Alfabético:Primeiramente aprende-se as letras, depois formam-se sílabas, juntando consoantes com vogais, e finalmente formar palavras para a construção de textos.
  • Fônico:Também conhecido como fonético, aprende-se o som da letra, da sílaba e da palavra para a pronúncia de frases.
  • Silábico: Também conhecido como silabação, aprende-se primeiro as sílabas para formação de palavras, e conseqüentemente as frases. Inicialmente a leitura é feita mecanicamente, de forma repetitiva, até o momento da percepção da criação de palavras e frases de forma natural

Método alfabético[editar | editar código-fonte]

Um dos mais antigos sistemas de alfabetização, o método alfabético, também conhecido como soletração, tem como princípio de que a leitura parte da decoração oral das letras do alfabeto, depois, todas as suas combinações silábicas e, em seguida, as palavras. A partir daí, a criança começa a ler sentenças curtas e vai evoluindo até conhecer histórias.

Por este processo, a criança vai soletrando as sílabas até decodificar a palavra. Por exemplo, a palavra casa soletra-se assim c, a, ca, s, a, sa, casa. O método Alfabético permite a utilização de cartilhas.

As principais críticas a este método estão relacionadas à repetição dos exercícios, o que o tornaria tedioso para as crianças, além de não respeitar os conhecimentos adquiridos pelos alunos antes de eles ingressarem na escola. O método alfabético, apesar de não ser o indicado pelos Parâmetros Curriculares Nacionais, ainda é muito utilizado em diversas cidades do interior do Nordeste e Norte do país, já que é mais simples de ser aplicado por professores leigos, através da repetição das Cartas de ABC, e na alfabetização doméstica.