Axonometrias/Representação axonométrica/Caracterização

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa



Para se poder representar um objecto, é necessário colocá-lo num referâncial que organize o espaço.

Em axonometria o refêncial é constituido por três eixos, x, y e z, ortogonais entre si.

Normalmente os objectos representados têm lados paralelos ou contidos nos planos definidos por pares destes eixos,

O plano xy é considerado como sendo horizontal. Portanto, as cotas são marcadas pelo eixo z.

Se um plano estiver paralelo ao plano axonométrico, o outro eixo aparecerá como sendo um ponto. Não será, assim, possível observar a profundidade.

Para resolver este problema, pode-se usar retas projetantes oblíquas (clinogonais), como acontece na perspectiva ...

Assim, se o objecto representado for um cubo, fica uma face voltada para o plano axonométrico, e portanto em verdadeira grandeza, e a profundidade marcada com uma redução.

Também podemos fazer o referêncial ficar oblíquo ao plano axonométrico, tornando todos os eixos visíveis usando retas projetantes perpendiculares ao plano axonométrico. Neste caso, temos uma axonometria ortogonal.

Dada a complexidade de alguns processos gráficos, pode-se optar por usar axonometrias normalizadas, também chamadas perspectivas práticas.