Ciência Aberta, Questões Abertas/Oficinas/Pesquisa visual

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Pesquisa visual e ciência aberta[editar | editar código-fonte]

Descrição: Como reflexo da proliferação e circulação de imagens nos tempos atuais, o interesse em realizar pesquisas mais visuais cresce significativamente em diversas áreas que, diferentemente por exemplo da Antropologia, não possuem uma tradição dentro deste tipo de abordagem, abrindo novos caminhos para a pesquisa social. Diante do acelerado contexto atual de inovação e disseminação tecnológica, as formas contemporâneas de fazer ciência passam a incorporar as câmeras, ocasionando uma maior aceitação e popularização do uso da imagem como objeto de análise, metodologia de campo e modo de comunicação - acessível e público - dos processos e resultados de pesquisas. A ascendente popularidade e legitimidade da pesquisa visual fica evidente no número crescente de publicações dedicadas ao tema, e, mais recentemente, no surgimento de periódicos peer reviewed que recebem e publicam filmes de pesquisa no lugar de textos, como por exemplo o Journal of Video Ethnography (http://www.videoethno.com/) ou o Journal of Visualized Experiments - JoVE (http://www.jove.com).

Diante deste cenário e do crescente número de pesquisadores interessados em integrar abordagens e técnicas visuais aos processos de investigação, o Núcleo de Estudos Visuais em Periferias Urbanas - NuVISU (CNPq/UERJ) propõe a realização de uma oficina de pesquisa visual que trará como questões principais:

  • novos modos de conhecimento em jogo na abordagem visual;
  • identificação de objetos de investigação visualmente interessantes;
  • metodologias de investigação visual;
  • habilidades e expertise técnico necessários para a construção visual de análises dos processos sociais complexos.

Vale destacar que a pesquisa visual não é apenas uma metodologia viabilizada por novas tecnologias, mas envolve uma posição ontológica e epistemológica (o estatuto do real, das imagens, a relação entre arte e ciência), anteriores aos aspectos metodológicos. Vislumbra-se as seguintes relações entre a pesquisa visual e a ciência aberta:

  • publicização da pesquisa (imagens de campo e resultados) em uma linguagem não acadêmica e universal: o cinema;
  • observação diferida - as imagens podem ser vistas e analisadas várias vezes, por várias pessoas diferentes e para diferentes fins, levantando diferentes questões;
  • o filme participativo, no qual os próprios sujeitos investigados filmam o seu ponto de vista.

Atividades a serem realizadas pelos participantes:

Ementa:

  • Imagem e pesquisa social - questões ontológicas, epistemológicas e de método
  • Campo, usos, recursos e técnicas em pesquisa visual
  • Pensar e expressar visualmente: atividade prática

Duração: 4 h

Vagas: 10

Estrutura necessária:

  • Sala com cadeiras móveis e possibilidade de movimentação dos participantes;
  • Data show e computador.

Equipamentos:

  • O NuVISU fornecerá câmeras e demais equipamentos necessários. Os participantes podem levar suas câmeras e/ou celulares que filmem.

Proponente: Núcleo de Estudos Visuais em Periferias Urbanas - NuVISU, com organização de Liliane Leroux, Flávio Machado e Rodrigo Dutra

Currículo: Liliane Leroux - Professora adjunta da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, professora e pesquisadora do Programa de Pós-graduação em Educação, Cultura e Comunicação em periferias Urbanas - FEBF/UERJ e Coordenadora do Núcleo de Estudos Visuais em Periferias Urbanas - NuVISU (CNPq/UERJ).

Contato: liliane@leroux.pro.br