Educação Intercultural

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Yellow-bg.svg
HSBook.svg
Ementa

Bem vindo ao curso Educação Intercultural


Globalização e sociedades multiculturais: gênese e principais tendências. Questões em debate: a polissemia de conceitos como cultura, identidade e diferença; a relação entre igualdade e diferença, universalismo e relativismo, a produção social da identidade social e da diferença. Educação multicultural: autores, perspectivas e propostas. A perspectiva da educação intercultural. Currículo e interculturalidade. A sala de aula como encontro intercultural e educação. Estratégias pedagógicas e perspectiva intercultura.

|objetivo=Discutir a questão do fracasso e da exclusão escolar e a promoção da democratização da educação. |departamento= DEPTO DE ESTUDOS ESPECIALIZADOS EM EDUCAÇÃO - CED - UFSC |nível= Avançado |prerequisito= nenhum |programa= Unidade I A Educação Escolar nos Projetos de Modernização Diferentes abordagens teóricas; Burocracia, burocratização, organizações burocráticas A noção de campo educacional.

Unidade II As Políticas Públicas e o Sistema Nacional de Educação Estruturas administrativas e colegiadas: Ministério, secretarias (estaduais e municipais) e conselhos de educação; Níveis de ensino: O lugar da Educação Básica (Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio); Modalidades de ensino (Educação de Jovens e Adultos, Educação Profissional, Educação Especial, Educação à Distância, Educação Indígena, Ensino Noturno); Programas de educação compensatória (Ensino Supletivo, Classes de Aceleração).

Unidade III O Processo de Escolarização e suas Contradições A exclusão escolar; A obrigatoriedade do ensino e a expansão das redes; Democratização, descentralização, municipalização do ensino; A produção do fracasso escolar e seus impactos na reprodução social.

Unidade IV A Questão da Justiça Escolar O direito à educação escolar; A igualdade e a desigualdade de oportunidades; A diversidade das trajetórias escolares; Os paradigmas curriculares e os desafios de uma educação de qualidade para todos.

|bibliografia=

ALVES, Rubem. Conversas com quem gosta de ensinar. São Paulo: Cortez, 1981. ________. Estórias de quem gosta de ensinar. 7.ed. São Paulo: Cortez, 1986.

CAPACLA, Marta Valéria. O Debate sobre a Educação Indígena no Brasil (1975-1995): resenha de teses e livros. Brasília/São Paulo: MEC/MARI-USP, 1995.

COSTA, Marisa C. Vorraber: Trabalho docente e profissionalismo. Porto Alegre: Sulina, 1995. Cap. IV: Trabalho docente e gênero, pp. 155-185.Cap. VI: Trabalho docente e profissionalismo, pp. 223-266. FLEURI, R.M. Educar, para quê? 8.ed. São Paulo, Cortez, 1997.

________. Intercultura e movimentos sociais. Florianópolis, Mover-NUP, 1998.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes, 22ª ed., 2000.

GADOTTI, Moacir. Organização do trabalho escolar. São Paulo: Ática, 1993.

GADOTTI, M.; ROMÃO, J.E. Autonomia da escola: princípios e propostas. São Paulo: Cortez, 1997.

GARCIA, R.L. org. A formação da professora alfabetizadora: reflexões sobre a prática. São Paulo: Cortez, 1996.

GRUPIONI, Luís Donizete Benzi. Livros didáticos e fontes de informações sobre as sociedades indígenas no Brasil. In SILVA, A. L. e GRUPIONI, L. D. B. A Temática Indígena na Escola: novos subsídios para professores de 1º e 2º Graus. Brasília: MEC/MARI/UNESCO, 1995.

ILLICH, I. et al. Educação e liberdade. São Paulo: Imaginário, 1990.

KRAMER, Sônia. Por entre as pedras: arma e sonho na escola. São Paulo: Ática, 1993.

MACEDO, Ana Vera Lopes da Silva. Estratégias pedagógicas: a temática indígena e o trabalho em sala de aula. In SILVA, A. L. e GRUPIONI, L. D. B. A Temática Indígena na Escola: novos subsídios para professores de 1º e 2º Graus. Brasília: MEC/MARI/UNESCO, 1995.

MORAIS, Regis, org. Sala de aula: que espaço é este? Campinas, SP: Papirus, 1986.

SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 20.ed. São Paulo: Cortez, 1996. (especialmente cap. III, Diretrizes para a leitura, análise e interpretação de textos, p. 47-61, e cap. IV, Diretrizes para a realização de um seminário, p. 63-71).

SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves e. Espaços para a educação das relações interétnicas: contribuições da produção científica e da prática docente entre gaúchos, sobre negro e educação. In: SILVA, Luiz Heron (org.) A escola cidadã no contexto da globalização. Petrópolis: Vozes, 1998, p. 381-396.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Identidades Terminais. Petrópolis: Vozes, 1996. (particularmente Cap. 9: Currículo e Identidade Social: Territórios contestados, p. 160-178).

SKLIAR, Carlos. A reestruturação curricular e as políticas educacionais para as diferenças: o caso dos surdos. In: SILVA, Luiz Heron e outros, org. Identidade social e a construção do conhecimento. Porto Alegre: Prefeitura Municipal de Porto Alegre, 1997. p.242-281.

VARGAS, Laura. Técnicas participativas para la educación popular. San José (Costa Rica): ALFORJA, 1984.

|Bibliografia Complementar=

CANDAU, V. M. (Org.). Sociedade, Educação e Cultura(s): Questões e propostas; Petrópolis: Vozes, 2002.

GONÇALVES, L. A. O.; SILVA, P. B. G. O Jogo das Diferenças: O Multiculturalismo e Seus Contextos; Belo Horizonte: Autêntica, 1998. |obrigatório= texto colaborativo

[[Categoria:Educação Intercultural|]]