Educação na Web/Facebook

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Facebook é uma plataforma com a qual a grande maioria dos alunos já estão habituados. O que diminui consideravelmente a barreira de adoção para o desenvolvimento de uma atividade [1] e a torna uma das plataformas mais próximas da vida offline [2]. Seu uso como ferramenta didática pode promover aprendizagem e aproximar professores e alunos [3].

Recomenda-se que para redes como Facebook, o professor crie um perfil exclusivamente profissional, no qual não compartilhará informações/fotos pessoais[1]. Da mesma, para não gerar intimidação e diminuir a participação, os monitores devem deixar seu perfil aberto, para que alunos não precisem adicioná-los como amigos[1].

As mudanças constantes de condições de privacidade e a falta de indexação devem ser levadas em conta, em especial se o professor pretende que o conteúdo produzido por uma turma seja usado pela turma do ano seguinte. Plataformas mais construtivas como wiki e blog são mais indicadas nesse caso.

Dado o potencial de uso e a falta de controle sobre a plataforma, professores, monitores e intermediadores devem monitorar com cuidado as postagens feitas pelos alunos.

Formas de uso[editar | editar código-fonte]

Perfil falso do Jobs

Comunidades de disciplinas

Grupos que tratam de ciência em português[editar | editar código-fonte]

Grupos que tratam do uso das tecnologias na educação[editar | editar código-fonte]

Páginas que tratam de ciência[editar | editar código-fonte]

Artigos recomendados[editar | editar código-fonte]

  • KIRSCHNER, Paul A.; KARPINSKI, Aryn C. Facebook® and academic performance. Computers in human behavior, v. 26, n. 6, p. 1237-1245, 2010. ( http://dx.doi.org/10.1016/j.chb.2010.03.024 )
  • LAMPE, Cliff et al. Student use of Facebook for organizing collaborative classroom activities. International Journal of Computer-Supported Collaborative Learning, v. 6, n. 3, p. 329-347, 2011. ( [[1]] )
  • JUNCO, Reynol. The relationship between frequency of Facebook use, participation in Facebook activities, and student engagement. Computers & Education, v. 58, n. 1, p. 162-171, 2012. ( [[2]] )
  • PELLIZZARI, Paolo. Facebook as an academic learning platform: A case study in Mathematics. University Ca'Foscari of Venice, Dept. of Economics Research Paper Series No, v. 1, 2012. ( [[3]] )
  • WANG, Rex et al. Tapping the educational potential of Facebook: Guidelines for use in higher education. Education and Information Technologies, v. 19, n. 1, p. 21-39, 2014. ( [[4]] )
  • ROSEN, Larry D.; MARK CARRIER, L.; CHEEVER, Nancy A. Facebook and texting made me do it: Media-induced task-switching while studying. Computers in Human Behavior, v. 29, n. 3, p. 948-958, 2013. ( [[5]] )

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. 1,0 1,1 1,2 Munoz, C. & Towner, T. (2009). Opening Facebook: How to Use Facebook in the College Classroom. In I. Gibson et al. (Eds.),  (pp. 2623-2627). Chesapeake, VA: Association for the Advancement of Computing in Education (AACE).
  2. Ginger, J. (2007). The Facebook project, performance and construction of digital identity. Department of Sociology. URBANA-CHAMPAIGN, UNIVERSITY OF ILLINOIS Master in Sociology. [pdf]
  3. Pollara, P., & Zhu, J. (2011). Social Networking and Education: Using Facebook as an Edusocial Space. In M. Koehler & P. Mishra (Eds.), Proceedings of Society for Information Technology & Teacher Education International Conference 2011 (pp. 3330–3338). Nashville, Tennessee, USA: Association for the Advancement of Computing in Education (AACE).