Educação na Web/Organelas no Twitter

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Autores: Arthur S. Umeda, Eduardo T. Tsuchida, Giovane C. Improta, Giovani I. Silva e Vinícius Montagner

Título da aula[editar | editar código-fonte]

Aula: "Organelas no Twitter"

Público alvo[editar | editar código-fonte]

Alunos de primeiro a terceiro ano do ensino médio.

Pré-requisitos conceituais[editar | editar código-fonte]

Para a realização da atividade, é necessário um conhecimento básico sobre Citologia, conhecendo as principais organelas encontradas em diversas células. Além disso, aconselha-se um conhecimento básico de navegação na Internet, principalmente utilizando buscas no Google e postagens no Twitter.

Objetivo e ferramenta de Internet utilizada[editar | editar código-fonte]

O principal objetivo da aula é a melhor compreensão das funções das principais organelas de forma integrada, exemplificando em quais tipos celulares elas apresentam papel predominante no funcionamento dos respectivos tipos celulares. Visto que alunos podem apresentar dificuldades em lidar com diferentes níveis de organização celulares, esta atividade vem com o intuito de abordar e relacionar a função das organelas à alguns tipos celulares mais comuns.

A ferramenta de Internet a ser utilizada na Internet é o Twitter[1], devido à sua simplicidade, objetividade e capacidade de integração de conteúdo, além da familiaridade dos alunos com a mesma. O Twitter limita o número de caracteres em cada postagem, sendo de 140 caracteres. Devido a isto, um dos objetivos também da atividade é estimular a capacidade de síntese dos alunos, limitando o número de postagens que estes podem fazer.

Descrição da aula[editar | editar código-fonte]

A atividade é destinada para uma sala de aula com até 40 alunos divididos em 8 grupos de 5 pessoas cada um. Para este quórum, 6 grupos (Grupos Organelas 1, 2, 3, 4, 5 e 6) serão responsáveis por administrar uma conta no Twitter que corresponde a uma organela, enquanto os outros 2 grupos (Grupos Células 1 e 2) estarão responsabilizados por contas, as quais serão atribuídas 3 tipos celulares diferentes. Estes últimos grupos devem criar listas no Twitter para cada tipo celular que lhe foi atribuído (ex: Lista - Célula da epiderme), colocando dentro desta lista as organelas que possuem papel predominante neste tipo celular (as contas criadas pelos Grupos Organelas 1 a 6). Todas estas contas devem ser criadas com antecedência pelo professor (o professor pode reutilizar estas contas em outras salas, basta acessá-las e apagar as postagens já feitas, evitando a criação de novas contas cada vez que for ministrar a aula). A decisão se os grupos serão Organelas ou Células pode ser realizada por um sorteio feito pelo professor, sendo que:

Grupo Organelas 1: Mitocôndria

Grupo Organelas 2: Cloroplasto

Grupo Organelas 3: Retículo Endoplasmático

Grupo Organelas 4: Complexo Golgiense

Grupo Organelas 5: Lisossomo

Grupo Organelas 6: Flagelo

Grupo Células 1: Tipos celulares - célula muscular, hepatócito (célula do fígado) e macrófago

Grupo Células 2: Tipos celulares - célula glandular, célula vegetal fotossintetizante da folha e espermatozoide

Os grupos Organelas possuem um limite de 3 postagens no Twitter ("tweets") para descrever as funções da organela e em quais organismos ela é encontrada (ex: procariontes, eucariontes - células animais e/ou vegetais). Para descrever as funções da organela, aconselhamos o uso da hashtag "#Função", enquanto para a distribuição dos organismos, a hashtag "#Distribuição". Além disso, estes grupos devem alterar a foto de perfil das contas, colocando uma foto que corresponda à organela em questão. Para isto, aconselha-se a busca de imagens na plataforma[2] Wikimedia Commons, procurando pelos termos em inglês das organelas, pois estas imagens possuem domínio público.

Os grupos Células devem realizar apenas um tweet para cada tipo celular que lhes foi atribuído, falando resumidamente o que são e sua função. Além disso, estes grupos devem criar uma lista no Twitter para cada tipo celular que lhes foi atribuído, nomeando-as com os nomes das células. Em cada lista, deve-se adicionar a(s) organela(s) que possuem papel predominante neste tipo celular, sendo feito pela adição da(s) conta(s) criada(s) pelo(s) grupo(s) Organelas citados acima. A criação da lista para cada tipo celular, assim como a adição das organelas, permitirá que apareça apenas as postagens feitas pelas contas que foram adicionadas àquela lista (no caso das postagens das Organelas, seriam suas funções e distribuição). A criação de listas é exemplificada na seguinte apresentação: colocar os slides

Estima-se que o tempo necessário para estas etapas de postagens e criação de listas pelos grupos dure aproximadamente 20 minutos. Após isto, o professor se conecta nas contas dos grupos e analisa as postagens realizadas sobre as funções e distribuição das organelas feitas pelos grupos Organelas, assim como as listas criadas e suas atribuições às organelas criadas pelos grupos Células, discutindo não só o papel das organelas, mas exemplificando sua importância em alguns tipos celulares, relacionado com suas funções.

Fechamento[editar | editar código-fonte]

Após a atividade a ideia é realizar um fechamento onde os alunos vão apresentar para a sala o trabalho realizado, primeiramente os grupos das listas vão falar sobre as células presentes nestas e suas funções, e em seguida vão citar as organelas presentes nestas células, em seguida será a vez dos grupos das organelas, onde cada grupo vai apresentar a função da sua respectiva organela em cada célula citada pelos grupos das listas. Após essa discussão, o professor tem o papel de colocar novas informações e tirar algumas duvidas que ficaram abertas após o exercício do twitter. O próximo passo é o professor apresentar para os alunos o modelo tridimensional online de célula iCell , assim os alunos poderão observar as organelas e as células de maneira didática e tridimensional, podendo "viajar" por dentro da célula, lembrando que para utilizar o modelo iCell[3][3] é preciso fazer o download do plugin Unity[3], sendo um download rápido e de fácil instalação. Outra atividade opcional é o CellCraft[4] , um jogo bastante interativo e com explicações claras e práticas, mas que infelizmente é inglês, por esse motivo, o aluno deve usá-lo apenas se não encarar o idioma como um problema. O jogo CellCraft[4]portanto pode ser utilizado em uma aula multidisciplinar da disciplina Inglês com a biologia, assim os professores podem juntar aulas e trabalhar o jogo com os alunos, praticando o aprendizado da língua inglesa e os conceitos de biologia, lembrando que apos o jogo é interessante que os professores terminem o fechamento explicando os pontos fracos do jogo (alguns erros conceituais), e reforçando os conceitos apresentados pelo jogo.

Conteúdos abordados[editar | editar código-fonte]

  • Função e distribuição de algumas organelas
  • Função e descrição de alguns tipos celulares
  • Relação entre a função de alguns tipos celulares com funções predominantemente realizadas por algumas organelas
  • Exemplificar e reconhecer as organelas por meio de fotos, aproximando um conteúdo microscópio à realidade do aluno

Materiais necessários[editar | editar código-fonte]

Aconselha-se que cada grupo possua pelo menos dois computadores ou celulares (Smartphone) com conexão à Internet para realização da atividade, permitindo que os integrantes busquem no Google o que lhes foi pedido e consigam postá-los nas contas do Twitter.

Além disso, espera-se que o professor crie as contas com antecedência para que a atividade não seja muito demorada e mais dinâmica.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  1. https://twitter.com/
  2. https://commons.wikimedia.org/wiki/Main_Page
  3. 3,0 3,1 3,2 http://icell.hudsonalpha.org/icell.html
  4. 4,0 4,1 http://www.kongregate.com/games/cellcraft/cellcraft