Estética das Mídias

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A disciplina Estética das Mídias faz parte do currículo básico do Bacharelado em Jornalismo da Wikiversidade . Não há pré-requisito.

Objetivos[editar | editar código-fonte]

Discutir os aspectos estéticos da comunicação de massa, da indústria cultural e da cultura de massa. Analisar de forma crítica os fenômenos estéticos da mídia contemporânea. Elaborar seminário analítico sobre um aspecto ou estilo específico de corrente estética ou cultural.

Ementa[editar | editar código-fonte]

Estética como conceito e disciplina. Natureza, história e estilos de arte. Estética e sociedade. Produção estética no contexto industrial. Aspectos estéticos da Indústria Cultural. Fenômeno estético e cultura de massa. Características estéticas dos produtos da Cultura de Massa. Confrontos das diferentes estéticas ligadas à indústria cultural. Meios de comunicação como dispositivos de estetização. A arte dos espetáculos. Vanguardas e alternativas: possibilidades dialéticas. O pop, o indie e o kitsch.

Conteúdo programático[editar | editar código-fonte]

1. Estética como conceito e disciplina[editar | editar código-fonte]

  1. A estética, o belo e a arte: conceitos e funções.
  2. Fundamentos da estética como disciplina filosófica.
    1. Aesthesis como dimensão originária do homem.
    2. O estético como expressão do mundo.
    3. O estético como função de linguagem.
    4. Estética, teoria do gosto e razão das formas sensíveis na vida social.
  3. Natureza, história e estilos de arte.
  4. Cultura erudita e de massas: características.
  5. Estética e sociedade.
    1. Estética na sociedade primitiva.
    2. Estética na sociedade de classes.
    3. Estética na sociedade moderna.
    4. Estética na sociedade de massa.
  6. Elementos estéticos da obra de arte.
  7. Elementos estéticos do produto cultural.
  8. Produção estética no contexto industrial.

2. Aspectos estéticos da Indústria Cultural[editar | editar código-fonte]

  1. Estética e comunicação de massa.
  2. Fenômeno estético e cultura de massa.
  3. A estética da Indústria Cultural e dos Meios de Comunicação de Massa.
  4. Cultura de massa e indústria cultural desde o século XX.
    1. Bens culturais: a obra de arte produzida e consumida em massa.
    2. A obra de arte, sua unicidade original e sua reprodutibilidade técnica.
    3. Mídia e padronização estética.
    4. Tragédia e fetichismo como precursores da estética da Indústria Cultural.
      1. O trágico e o melodrama.
    5. Cultura letrada e audiovisual: da narrativa literária à narrativa cinematográfica e televisiva.
  5. A estética da música, da literatura e das belas-artes.

3. Características estéticas dos produtos da Cultura de Massa[editar | editar código-fonte]

  1. Confrontos das diferentes estéticas ligadas à indústria cultural.
    1. Estética do pop.
    2. Estética folk.
    3. O brega/cafona e o chique
    4. O Kitsch.
  2. Influência dos padrões estéticos vigentes na produção da mensagem verbal e não-verbal da mídia.
  3. Interpretações das estéticas do cotidiano e da existência.
  4. Meios de comunicação como dispositivos de estetização: sociedade do espetáculo e crítica contemporânea da estética.
    1. A arte dos espetáculos.
      1. Concertos televisionados. Jogos Olímpicos, Copa do Mundo. Comícios políticos.
      2. Espetacularização de eventos históricos: a derrubada do Muro de Berlim e o 11 de Setembro.
    2. A estética informacional. Aspectos da estética informacional.
    3. Elaboração, produção, percepção e veiculação da obra de arte nos meios de comunicação de massa.
    4. Enfoque nas produções jornalísticas.
      1. A estética dos meios impressos (do jornal às revistas femininas).
      2. A estética do cinema.
      3. A estética do rádio.
      4. A estética da TV.
      5. A estética da publicidade e da propaganda.
      6. A estética do design gráfico.
      7. A estética dos quadrinhos.
      8. A estética dos videogames.
      9. A estética da web.

4. Vanguardas e alternativas: possibilidades dialéticas[editar | editar código-fonte]

  1. Vanguarda em tempos de moda volátil.
    1. Vanguarda como anti-arte.
    2. Vanguarda e cinema.
    3. Vanguarda e quadrinhos.
    4. Vanguarda e literatura.
    5. Vanguarda e novas mídias (vídeo, filipeta, web, celular).
  2. Reações e correntes estéticas urbanas:
    1. o glam, o punk, o clubber, o ploc e o emo.
    2. O underground, o indie e o alternativo.
    3. Arte-pela-arte, arte engajada, arte-propaganda, não-arte.
  3. Abordagem estética e novas tecnologias.
  4. Teorias do contemporâneo: novas matrizes de mediações.
    1. Enfoque latino-americano: "culturas híbridas" e estudos de recepção.
    2. Enfoque europeu: multiculturalismo
  5. Análise comparativa e tendências contemporâneas.

Metodologia de aula[editar | editar código-fonte]

  • aulas expositivas
  • debates com participação dos alunos
  • discussões dos temas apresentados
  • exibição de filmes, projeções, áudio e material multimídia

Avaliação[editar | editar código-fonte]

  • seminário temático em grupo

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BELL-VILLADA, Gene H.. Art for Art’s Sake and Literary Life, How Politics and Markets Helped Shape the Ideology and Culture of Aestheticism, 1790-1990. Lincoln, Nebraska (EUA): 1998.
  • DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.
  • EAGLETON, Terry. Ideologia da Estética. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1993.
  • GALEFFI, Romano. Novos Ensaios de Estética'. Salvador: EDUFBA.
  • HAUG, Wolfgang Fritz. Crítica da Estética da Mercadoria. São Paulo: UNESP, 1997
  • HUYSSEN, Andreas. Memória do modernismo. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 1998.
  • JAMESON, Fredric. Espaço e Imagem: teorias do pós-moderno e outros ensaios. Rio de Janeiro: EdUFRJ, 2003.
  • JAMESON, Fredric. Marcas do visível. Rio de Janeiro: Graal, 1990
  • LIMA, Luis Costa (org.) Teoria da Cultura de Massa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.
  • MATTELART, Armand e Michele. O carnaval das Imagens: a ficção na TV. São Paulo: Brasiliense, 1989.
  • RAHDE, Maria Beatriz Furtado. Imagem: Estética Moderna e Pós-Moderna. Porto Alegre: EdiPUC-RS.
  • SARLO, Beatriz. Paisagens Imaginárias: Intelectuais, Arte e Meios de Comunicação. São Paulo: EDUSP.
  • XAVIER, Ismail. O discurso cinematográfico. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1977.