História I para Humanidades

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Writing.png Esta página é somente um esboço. Ampliando-a você ajudará a melhorar a Wikiversidade.


Yellow-bg.svg
HSBook.svg
Ementa

Bem vindo ao curso História I para Humanidades

Justificativa

É altamente aconselhável cursar esta disciplina como preparação, no início do curso interdisciplinar de Humanidades. As matérias de História tem uma tripla finalidade acadêmica: a) o conhecimento histórico, b) a epistemologia e a metodologia da História, e c) a contextualização cronologico-cultural de todos os outros conhecimentos, de maneira que sirvam como eixo condutor dos estudos e como marco de onde se possa direcionar cronologicamente os conteúdos das demais disciplinas (norte). Dado que esta disciplina cobre as primeiras etapas da evolução da humanidade, é aconselhável começar por aqui.

Para cursar História dentro da grade currícular do bacharelato interdisciplinar em Humanidades (em criação), não se requerem, em princípio, conhecimentos prévios específicos. No entanto, entende-se que a posse da formação básica de um estudante de ensino médio, intermediário ou pre-universitário, que, portanto, conta com o ferramental de estudo e com as noções prévias próprias deste nível acadêmico, é imprecíndivel.

Em todo caso, apresentaremos em seguida uma bibliografia geral básica para aqueles que desejam ter a mão, desde do princípio, um instrumento de consulta e de livre iniciação ou complementação (que em nenhum caso será este, exclusivamente, o material de estudo da disciplina: trata-se de material de consulta, leitura e aprofundamento pessoal).

Objetivos

  • Compreender os desenvolvimentos das civilizações ocidentais antigas e medievais;
  • Reconhecer a diversidade destes complexos culturais desde suas gêneses ou origens;
  • Refletir sobre os feitos históricos e suas consequências e conexões atuais;
  • Entender a concepção do poder e o 'status quo' dos governantes e governados desde então, e
  • Diferenciar entre o discurso mítico e o lógico de que se utilizam as sociedades para comprender seu tempo, o passado, o espaço e o meio que as rodeia.

Competências

  • Capacidade de análise e síntese
  • Capacidade para (re)conhecer a própria tradição cultural em sua complexidade;
  • Capacidade de conhecer e interpretar a complexidade da diversidade cultural;
  • Capacidade para analisar informação contidas em textos, imagens e discursos e avaliá-los de forma autônoma e crítica;
  • Capacidade de compreender os grandes processos sociais e culturais na história desde uma perspectiva atual, e
  • Capacidade para entender e (se) questionar criticamente (sobre) as ideais sobre a natureza da realidade, da experiência e dos valores que jogam um papel central na compreensão do mundo e de nós mesmos.

Avaliação

A disciplina tem um objetivo mais imediato e outro mais profundo. O primeiro é o de fazer alcançar ao estudante conhecimentos suficientes sobre o desenvolvimento civilizatório desde os primeiros hominídeos ou hominídios até a Alta Idade Média perimediterrânia. Procurar-se-á que o estudante desenvolva uma visão mais aberta possível (veja ponto 3), reconhecendo diversas áreas culturais e intentando não mostrar um passado só eurocêntrico (as vezes, parece que só nós mesmos, os ocidentais, temos história ou que somos os únicos ou principais protagonistas!).

Com respeito ao segundo objetivo, muitas se diz que a História é mestra da vida e que não se pode entender o presente sem ter em conta o passado. Também com frequência, estas máximas são mais retóricas que verdadeiramente assumidas. Porém são bem certas. Pensando por um momento, por exemplo, na dinâmica do mundo atual com respeito ao crucial tema dos movimentos populacionais, as imigrações, que não são senão consequências diretas da história dos últimos 500 anos (ou mais?). Quantos juizos fáceis e precipitados acontecem por desconhecimentos das causas e dos contextos que as provocaram. A Pré-história, a História Antiga e a Alto-medieval nos permitem adentrarmos na mais profunda das características dos povos e a das grandes áreas culturais (Ocidente, Oriente Próximo Antigo, Mundo Islâmico, Extremo Oriente, África Negra e América Pré-Colombiana).

Como se entende, por exemplo, o Ocidente sem o passado clássico, germânico, judeu e árabe? A continuidade no tempo, nas questões mais profundas, é muito mais importante que as rupturas. Por isso, para entender em seu sentido mais essencial nosso mundo atual e as relações entre áreas culturais diferentes, é necessário conhecer o passado mais antigo. Este é, pois, o segundo objetivo da disciplina. Um objetivo muito ambicioso, é verdade, porém cremos que é bastante importante e estimulante. O passado diz muito mais coisas do presente do que se acredita.

Temário (Conteúdo)