Introdução à Língua Latina/Introdução

Fonte: Wikiversidade



Bem Vindo à Disciplina de Introdução à Língua Latina

O objetivo desta disciplina é vir a ser um método de latim que possa ser utilizado em cursos universitários. Também deverá poder ser usado por autodidatas. Neste caso, há a seguinte sugestão ao estudante, para trabalhar cada lição:

  1. Leia, se possível duas vezes, o vocabulário da lição. Procure memorizá-lo, mas fique à vontade para consultá-lo sempre que for necessário.
  2. Leia o corpo da lição. Ela trará explicações gramaticais e exemplos, sempre que possível retirados de originais latinos, adaptados ou não.
  3. Faça os exercícios. Eles são importantes para a fixação dos conteúdos.
  4. Confira suas respostas com a correção fornecida.

Introdução à língua latina[editar | editar código-fonte]

Animação mostrando a extensão do Império Romano em alguns anos.

O Latim é uma língua do ramo itálico da família Indo-Européia. Pertence ao grupo centum e era falada pelo povo da antiga Roma. É uma língua altamente flexional e, em conseqüência disso, tem uma grande flexibilidade na ordem das palavras.

Inicialmente um dialeto itálico falado na região do Lácio (VETVS LATIVM, entre o rio Tibre, o curso baixo do rio Ânio, a cadeia dos Apeninos, o território dos Volscos e o Mar Tirreno), o Latim tornou-se uma língua importante à medida em que os seus falantes (os romanos) ganhavam destaque na região. Com as expansões militares de Roma e a conseqüente importância alcançada pelo Império Romano, tornou-se uma espécia de língua universal do mundo ocidental, mantendo sua importância mesmo depois da queda do Império.

A língua se expandiu juntamente com o Império Romano (ver mapa ao lado), apesar de que nas regiões orientais o Grego continuasse predominando.

O Latim perdurou até depois da queda do Império Romano. A Igreja Católica o tem como língua oficial até hoje. Obras literárias e teológicas em Latim foram escritas durante toda a Idade Média. Vários cientistas e filósofos modernos (Descartes, Newton, Leibniz etc.) escreveram obras originalmente em Latim. Até hoje ele é usado em alguns termos jurídicos, na taxonomia dos seres vivos e outras questões de nomenclatura científica.

Do Latim derivam as línguas românicas: Português, Espanhol, Catalão, Italiano, Francês, Romeno, Galego, Occitânico, Sardo, Romanche entre outras.

Períodos[editar | editar código-fonte]

Reconhecem-se os seguintes períodos da língua:

  • Pré-clássico, do século VII a.C. ao século II a.C.
  • Clássico, do século II a.C. ao século II d.C.
  • Latim Vulgar, incluindo o período patrístico, do século II ao V d.C.
  • Período Medieval, do século VI ao século XIV.
  • Do século XV até agora.