Introdução ao Cristianismo/Introdução

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa



Bem-Vindo ao Curso de Introdução ao Cristianismo da Wikiversidade !

Seja bem vindo ao curso de Introdução ao Cristianismo da Wikiversidade. Nos próximos módulos estudaremos os príncipios básicos desta religião, um pouco de sua história, e das suas principais escolas, ligadas a igrejas e denominações. Este curso busca ser imparcial para com as informações divergentes entre os grupos cristãos, e enfoca-se no ensinado das doutrinas básicas, bem aceitas, e quando houver divergências, pretende informar das diferentes posições.

Caso queira aprofundar-se mais em seus estudos busque os outros cursos de Cristianismo da Wikiversidade.

O que é Cristianismo?[editar | editar código-fonte]

Cristianismo

Cristianismo, considerado uma religião monoteísta abraâmica, se sustenta em um conjunto de crenças, e pensamentos filosóficos, e até científicos tendo como base a crença do monoteísmo do Deus abraâmico, o Deus da antiga nação de Israel. Eles adoram este Deus, que é o mesmo Deus dos judeus, dos islâmicos (que o chamam de Alá). Porém, o cristianismo se difere da religião judaica e islâmica principalmente na aceitação de Cristo como o Messias, o enviado por Deus prometido a Israel, dando-lhe também outros títulos de igual importância como "homem perfeito", "filho unigênito de Deus" e "O próprio Deus conosco", além de sábio, mestre, profeta e realizador de curas e milagres. Tais títulos são aceitos até hoje, pela maioria dos cristãos, com algumas poucas discussões sobre a exatidão dos mesmos e suas implicações.

Eles também aceitando a Cristo, como Messias, são também seus discípulos, e pregadores do chamado "evangelho", isto é, das boas novas noticias que Cristo trouxe para o povo de Deus.

Entre as principais crenças compartilhadas pelos cristãos, estão as crenças da existência real, independente da nossa fé, no Deus abraâmico, que é, segundo a crença, o único Deus real e também criador do mundo, dos animais, de toda a biodiversidade original planetária, do universo e dos anjos. E que anjos rebeldes incitaram os humanos a rebelião contra Deus, e por meio desta, o homem foi desconectado de Deus, perdendo em parte até o conhecimento de sua existência, e das origens do mundo e da humanidade.

Posteriormente, Deus teria se manifestado a Abraão, e prometido uma nação, que santificou, a antiga Israel. Cristo, o Messias segundo os cristãos, seria o enviado prometido por Deus ao seu povo. Seus ensinos principais incluem amor a Deus de todo coração e ao próximo como a si mesmo, amor aos inimigos, crença da vida eterna e o perdão. Cristo recebe ainda um titulo fundamental da fé cristã, que o difere da fé islâmica que o vê basicamente como somente um profeta: Cristo se torna salvador do mundo, pois sendo justo, morreu como pecador, deixando-se matar voluntariamente, servindo de expiação de pecados.

Tendo ressuscitado, triunfou sobre a morte, demonstrando a superioridade do seu poder sobre ela, e tem autoridade justificada pelo seu sacrifício para perdoar pecados, e capacidade de dar a ressurreição dos mortos aos homens, promete um juízo final por parte de Deus.

A fé cristã, ou crença cristã, carrega consigo diversos valores. Primeiramente, sendo uma fé que se autodeclara como verdadeira, independentemente de fé alheia, afirma que Deus, sua obra criadora do universo, anjos, as histórias da nação de Israel, Jesus Cristo e suas diversas obras inclusive milagres, a vida após a morte, o juízo final, além de diversas outras crenças impressionantes, que só são possíveis com milagres, explicáveis somente com a existência de um Deus e de seres espirituais como anjos, tidas atualmente como mitos pela comunidade cientifica secular ocidental, ou mesmo desprezados sequer como possibilidade, de fato aconteceram independentemente da fé, e que a fé em fatos são para a busca de Deus, e agrado de Deus, e para adquirir poder, dentre outros, não que as suas afirmações só são reais por causa da fé.

Os cristãos tem como base de fé, base de doutrina, base de todas ou quase todas as suas crenças e dogmas, ensinos, a bíblia sagrada dos cristãos. A bíblia sagrada dos cristãos contem um conjunto de livros, tido por eles como sagrados, e verdadeiros, considerado inspirados por Deus, por quase todos os cristãos, sendo que muitos também consideram-os inerrantes, e pregam o "só a escritura" que significa que embora os eventos pregados sejam reais, sem necessidade de fé para isso, que a bíblia é a base para a crença em todas estas coisas, e são contra afirmações contrarias a ela, e até mesmo tem repudio e preconceito, cautela, ou até oposição a crenças não opostas ao que nela é ensinado, e ainda evitam até mesmo outros mecanismos de busca de conhecimento, como o método cientifico, por considerarem o mecanismo da revelação divina, e inspiração, mais confiável que o próprio método cientifico e a própria ciência. Há alguns que discordam de tais posições, mas a base principal, que sustenta as crenças cristãs é a bíblia sagrada.

A bíblia sagrada cristã é uma coleção de livros, postos juntos, livros que são considerados sagrados e são base das grande maioria das crenças dos cristãos.

Tais livros são postos juntos num "cânon", isto é, num conjunto dos livros, unidos. Tal pratica, a da coleção de livros sagrados escritos eventualmente por homens, considerados inspirados por Deus, sendo muitos deles profetas e/ou historiadores, é também da cultura dos judeus.

O principal diferencial entre as religiões monoteístas do Deus de Abraão, são a da coleção de livros tidos como sagrados. Os islâmicos consideram que tanto os livros dos judeus, quanto os dos cristãos não são totalmente confiáveis, somente o corão. Os judeus, não aceitando o messias, não aceitaram os livros que falam do seu ministério, nem os livros dos seus discípulos, ficando com somente com o que os cristão chamam de "Velho Testamento" da bíblia cristã.

Ainda, entre os cristãos, há uma divergência considerável no cânon, na coleção de livros. Embora todos aceitem uma grande maioria de livros como sagrados, a bíblia católica tem mais livros que a bíblia evangélica. Ainda há poucas pequenas divergências nas mais diferentes traduções.

A confiabilidade nas escrituras e do seu cânon é geralmente posta como dogma aos jovens discípulos cristãos, com aceitação baseada na fé, na confiança na bíblia após algum conhecimento, compreensão e exame da veracidade bíblica, e dos mentores, e posta como campo de pesquisa e ensino nos cursos avançados de teologia cristã, onde estuda-se mais a fundo sua origem, as divergências, e outros fatos históricos que corroboram as escrituras.

Os cristãos geralmente são exclusivistas quanto a sua religião e doutrina: eles consideram aquilo que lhes é ensinado com base nas escrituras como verdadeiro, em detrimento de crenças opostas. Por exemplo, ainda que a ciência moderna pregue o evolucionismo sem interferência de Deus, os cristãos preferem confiar na bíblia. Ainda que muitos creiam no Islã, eles preferem crer em Deus, no messias e na bíblia. Eles exaltam a fé em Deus, e a compreensão das escrituras, como fonte de tal posição.

Visto que segundo a crença comum e básica dos cristãos, há uma rebelião por parte de anjos, que inclusive também são capazes de executar sinais, os cristãos tem aversão a outras religiões, e posições religiosas e filosóficas ou cientificas contrarias. De tal forma, é tipico dos cristãos atuais, classificarem outras religiões como perigosas, e mesmo outras vertentes como seitas, heresias. Falas como "todas as religiões levam a Deus" são bastante mal vistas pelos cristãos devotos.

É tipico dos cristãos o não querer ser enganado por diferentes líderes, a busca constante pela verdade e a adoração a Deus, e a Cristo, em cultos, com musicas de louvor.


Resumo[editar | editar código-fonte]

  • O Cristianismo é composto, principalmente por um conjunto de crenças baseadas na bíblia, em Deus, o Deus dos judeus, cristãos e islâmicos, e em Jesus Cristo. Também creem na verdade absoluta, fundamentada em Deus.
  • Os cristãos trazem do judaísmo diversas crenças, como o criacionismo bíblico,existência e rebelião dos anjos, intervenção divina na história, milagres, que só são viáveis com a existência de Deus, ainda improvada pela comunidade cientifica, mas aceita mediante fé, considerada virtuosa, nos textos sagrados da bíblia.
  • Os cristãos são diferenciados dos outros crentes e adoradores do Deus de Abraão e da nação de Israel pela crença não só da existência de Cristo, mas também de que Ele é o Messias, o enviado de Deus para nação, exemplo de homem perfeito, filho de Deus, o próprio Deus, profeta, operador de milagres, e salvador do mundo mediante seu sacrifício voluntário na cruz para perdão de pecados.
  • A bíblia dos cristãos é um conjunto de livros tido como sagrados por eles. Eles herdam a pratica de colecionar livros sagrados da religião judaica, tendo diversos livros da antiga nação de Israel como base, que eles chamam de antigo testamento. Porém, as diferentes denominações cristãs tem algumas poucas diferenças em sua coleção de livros sagrados.
  • A crença na inspiração divina dos livros considerados sagrados, e frequentemente até mesmo na sua inefabilidade, é tipica da maioria da comunidade cristã.
  • Os cristãos adoram a Deus, e a Cristo, em cultos, que frequentemente incluem louvor.

Referências e Bibliografia[editar | editar código-fonte]