Jogo 2014/Aula 8

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

25 de Maio,2014

Aula 8.Dupla 6.Kaique e Haidar

I.Tema e Objetivo do Evento[editar | editar código-fonte]

Semana mundial do brincar

A Semana Mundial do Brincar contribui para o aumento da sensibilização e da consciência sobre a importância do brincar e o respeito que todos devem ter por esta ação e compartilhar o impacto das consequências do tempo escasso para esta ação na infância.

II.Materiais e Espaços Utilizados[editar | editar código-fonte]

Brincadeira

As atividades do evento iriam ocorrer na Fonte do Sapo em Santos, porém por causa do mal tempo ocorreram no ginásio do SESC-SANTOS. Os materiais utilizados foram: corda, peão, fitas, arco, raquete de pingue-pongue, perna-de-pau, pinos de boliche, cones, barra fixa, colchonetes e bolas.

III.Método didático[editar | editar código-fonte]

O evento ocorreu em espaço aberto para brincadeiras, música, danças, circo, leitura, contação de histórias, manifestações culturais tradicionais e atividades livres em espaços lúdicos com brinquedos, com a ajuda de diferentes voluntários de universidades e profissionais da área do brincar.

IV.Descrição das Atividades[editar | editar código-fonte]

Reunião com voluntários[editar | editar código-fonte]

Brincadeira

Profissionais responsáveis pelo evento no dia articularam junto aos voluntários o andamento do evento, tirando dúvidas e oferecendo espaço para novas sugestões.

Brincadeiras e cupinzeiro[editar | editar código-fonte]

Foram separados espaços na quadra do SESC para a realização das brincadeiras como : futebol, bambolê, pular corda, andar de perna de pau, pingue-pongue, equilibro sobre a barra , tênis e vôlei. Após isso , docentes e alunos da UNIFESP realizaram a atividade chamada de CUPINZEIRO .

V.TEXTO: Constituição sociocultural do fenômeno lazer como contraponto das obrigações sociais, especialmente relacionadas ao trabalho remunerado[editar | editar código-fonte]

Autores[editar | editar código-fonte]

Débora Alice Machado da Silva , Edmur Antonio Stoppa, Helder Ferreira Isayama, Nelson Carvalho Marcellino (Org.) e Victor Andrade de Melo. Esse texto é referente a obra A importância da recreação e do lazer que foi publicado no ano de 2011 em Brasília.

Introdução[editar | editar código-fonte]

O texto busca compreender os significados de lazer presentes em nosso contexto sociocultural, para isso procura-se entender as estreitas relações existentes entre o lazer e as outras dimensões da vida do homem (trabalho, saúde, religião ,política, educação). O texto dá atenção especial ao trabalho, já que os valores expressos com relação ao lazer têm uma relação direta por sua oposição ao trabalho.

Significados de Lazer[editar | editar código-fonte]

A palavra “lazer” vem aparecendo com frequência e seus diversos significados são utilizados até como instrumento ideológico, que contribuem para a dominação de classes sociais.Conceitos errôneos de lazer vem sendo cultivados e reforçados por Departamentos de Esporte e lazer, Turismo e lazer, Cultura e Lazer, que acabam dificultado o entendimento da palavra.Para compreender a palavra lazer é preciso relacionar com dois aspectos fundamentais que são: a atitude e o tempo .A Atitude é caracterizada pelo tipo de relação entre o sujeito e a experiência vivida, e o tempo são atividades realizadas fora do horário de trabalho.Por ser um conteúdo variado dificulta o seu entendimento.Portanto, sempre tem que estar relacionando o lazer com as esferas da vida social.

Lazer e a relação com as esferas da vida do homem[editar | editar código-fonte]

Trabalho[editar | editar código-fonte]

O trabalho e o lazer são dimensões opostas da vida humana. Na sociedade grega o ócio era uma virtude para os homens, ao contrario do pensamento moderno, pois é constante o elogio ao trabalho ligado a produtividade. Alguns autores como Lafargue e Russel defendiam que é preciso uma diminuição na carga horária para a classe operaria ter o seu tempo de lazer. Porém, se o homem apenas valorizar o lazer esse tempo pode ser utilizado como fuga e simples consumo.

Saúde[editar | editar código-fonte]

O lazer associado com a ideia de saúde tem como requisito a qualidade de vida, que valoriza o descanso, divertimento e sociabilidade , procurando desenvolver anteconhecimento e autonomia do corpo do outro.

Religião[editar | editar código-fonte]

A educação para o lazer pode superar a alienação e eleva o conhecimento do homem. O lazer poderia atuar como resistência, como meio de mudar a ordem social .Os indivíduos que vivenciam valores diferentes ao mundo do trabalho ou na religião , no tempo de lazer, assimilam e criticam a forma como a sociedade tende a reprimir e priva-los de certas atitudes e vivências.

Educação[editar | editar código-fonte]

O aprendizado, o estimulo e a iniciação são necessários para a pratica das atividades do lazer, enquanto tempo/espaço de vivências lúdicas, sendo que o indivíduo é o protagonista deste processo.

Referências (Autores, livros)[editar | editar código-fonte]

Paul Lafargue,Friedmann,Bertrand Russel,David Riesman,Pawe Goodman, Marcuse,Edmir Perroti,Melo e Alves Junior,Carvalho,Marcellino,Callois

MAPA CONCEITUAL

Conclusão[editar | editar código-fonte]

Portanto, é possível concluir que lazer é toda atividade desenvolvida no tempo de liberdade do trabalho, ou no tempo livre, que procura estabelecer valores como descanso , recuperar energia , distrair -se e recrear-se.

Pesquisas Bibliográficas[editar | editar código-fonte]

GOMES, Christianne Luce. Lazer, trabalho e educação - relações históricas, questões contemporâneas.Belo Horizonte,2008

SANTOS, Noberto Pinto dos. Lazer.Da libertação do tempo à conquista das práticas.Coimbra,2008