Jogo 2015/Aula 5

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alunos durante a prática realizada na aula.

Registro da aula 5 realizado por Gabriel, Renata, Natália e Luciana.

Alunos Lucas Carvalho e Mirella no jogo realizado durante a aula.
Jogo sendo realizado pelos alunos Luciana e Lucas Meira

RESUMO DO TEXTO UTILIZADO PARA A AULA
SLIDE UTILIZADO PARA A EXPLICAÇÃO DO TEXTO

I.Tema e Objetivo da Aula[editar | editar código-fonte]

O tema abordado em aula foram as brincadeiras, o ato de brincar e o jogos inseridos neste contexto. Utilizamos como embasamento teórico o texto “O brincar:construindo um conceito” da autora Eliza Santa Roza e o objetivo foi explorar a fantasia, a imaginação e a competitividade utilizando as quatro modalidades que os jogos são classificados: competição, azar, vertigem e simulação.

II.Materiais e Espaços Utilizados[editar | editar código-fonte]

Nestas modalidades de jogos não foram utilizados materiais ou objetos pois os próprios alunos através do uso da fala, das expressões corporais e faciais foram responsáveis por dar início, andamento e fim a atividade.

O espaço onde ocorreu a aula foi o clube Saldanha da Gama, situado próximo a Unidade II da UNIFESP e posteriormente utilizamos a sala de aula da universidade para a apresentação do texto em slides.

Alunos que completaram uma das partes do jogo.
Módulo Jogo - Curso de Educação Física - UNIFESP Baixada Santista. Aula de 08/04/2015.
Definição de jogo pela psicanálise.

Aula teórica realizada na Unidade II da Unifesp Baixada Santista.

III.Método didático[editar | editar código-fonte]

O método didático utilizado foi o próprio jogo em si para promover a interação e a compreensão dos alunos sobre as modalidades que o compõem. Também foram utilizados em sala de aula os conceitos da autora ROZA.
TEXTO UTILIZADO PARA A AULA: Brincar: construindo um conceito. Quando o brincar é dizer (Roza)

Prof. Vinícius Terra durante a aula teórica.

IV.Descrição das Atividades/Discussões e Dúvidas dos alunos[editar | editar código-fonte]

1ª parte do jogo: Com o conceito de evolução, os alunos interpretavam animais, desde o animal mais primitivo como a ameba até o mais desenvolvido que, dentro do jogo, era o Super Homem. A evolução somente era conquistada através da vitória no "joken pow".

2ª parte do jogo: O jogo seguiu a mesma lógica, porém a vitória era conquistada através da competição de quem pisca por ultimo.

3° parte do jogo: No terceiro momento, mover o pé do adversário empurrando-o era o objetivo.

4ª parte do jogo: A última variação era girar forte e logo após conseguir se equilibrar em apenas uma perna.

Foi feita uma breve explicação do professor sobre a influencia do jogo nas diferentes fases da vida e como o ser humano retoma algumas delas como rito de transição. Fomos a unidade II para a apresentação do texto e discussão do mesmo, com o auxílio da apresentação multimídia.

Brincadeiras "das antigas" trazem benefícios para a saúde das crianças
VÍDEO: A importância do brincar

V.Discussões e Dúvidas dos alunos[editar | editar código-fonte]

Houve vários momentos de analises relacionadas a aprendizagem da criança através das brincadeiras, e o desenvolvimento adquirido pela reflexão realizada durante a mesma sobre traumas e situações difíceis vividas na realidade,teoria estudada pela psicanalise e como a fantasia e a imaginação estão presentes neste processo, visto que a criança cria uma realidade ficticia que a permite lidar melhor com os acontecimentos. Uma duvida frequente foi a linha tênue que divide ordem e regra no universo do jogo, como no caso da ordem que limita as ações do jogador, já a regra traz fluência ao jogo e o torna possível.

VI.Conclusão[editar | editar código-fonte]

Concluímos, portanto que jogos e brincadeiras estão ligados diretamente ao ato de brincar, pois apesar de existirem algumas diferenças entre eles (os jogos possuem regras e as brincadeiras não possuem, por exemplo), esses dois elementos tem a necessidade do ato do brincar, ou seja: do lúdico, da diversão e entretenimento, do descompromisso, do desapego da realidade.  Assim, quando estimulamos a nossa imaginação e criatividade através destes elementos há uma imensa sensação de bem estar. Vinculando esta sensação de bem estar, podemos citar os relatos de Freud em Além do Princípio do Prazer (1920), no qual ele relata a brincadeira de seu neto ao jogar um carretel pra fora do berço e depois puxá-lo através de um barbante amarrado (repetido diversas vezes). Nessa expressão Fort-da (esse nome é devido ao som que o bebê emitia ao lançar o carretel e em seguida ao puxá-lo de volta emitia outro), Freud comenta sobre a repetição e satisfação da criança ao realizar este movimento. Segundo o filósofo, o desaparecimento e aparecimento remetia á ausência e a volta da mãe. A criança brinca ativamente com o carretel simbolizando este desaparecimento/aparecimento. Nesse aspecto, o lúdico é o que remete á realidade interna (criança) e a realidade externa (a ausência da mãe). Observamos, portanto que o lúdico e a diversão, por exemplo, estão presentes desde cedo em nossa vida.  Ao participarmos de jogos e brincadeiras sentimos imenso bem-estar e trabalhamos o lúdico em nossa mente. Além disso, os mesmos são voluntários e quando o indivíduo é forçado a participar de um jogo, por exemplo, imediatamente ele deixa de ser um jogo, e as brincadeiras (que possuem como principal elemento o divertimento), perdem sua característica mais importante. Por todas essas características os jogos, brincadeiras, o divertimento, o lúdico e o próprio ato de brincar são e sempre serão universais. Enquanto houver criatividade, imaginação e vontade de brincar sempre existirá jogos a serem jogados, inventados e reinventados.

VII. Pesquisas Bibliográficas[editar | editar código-fonte]

Brincadeiras "das antigas" trazem benefícios para a saúde das crianças
VÍDEO: A importância do brincar
Brincar: construindo um conceito. Quando o brincar é dizer (Roza)
Conceito e Importância dos Tipos de Lazer

IV.Comentário sobre a página do grupo anterior (Aula 4)[editar | editar código-fonte]

Em relação á aula anterior, observamos a relação entre a cultura e os brinquedos (quais são suas origens, como são utilizados) e analisamos o quão importantes são para o desenvolvimento psicomotor da criança. O grupo responsável pela aula número 3 forneceu as informações necessárias para que houvesse o completo entendimento do tema abordado. Além disso, foram anexadas fotos dos alunos manipulando diversos tipos de brinquedos. As fotos facilitaram para o entendimento dos temas e dinâmicas abordados em aula.

AVALIAÇÃO DO PROFESSOR[editar | editar código-fonte]

  • NOTA FINAL (atualizada em 23/6): 8,5

1) Assiduidade e pontualidade do grupo no registro e apresentação da aula que é responsável (1,0/1,0)

2) Apresentação da leitura no começo da aula a partir das perguntas (2,5/3,0)

3) Publicação da leitura/apresentação/perguntas na plataforma colaborativa wikiversidade dentro do prazo (desejável o formato multimídia, com uso de hiperlinks para textos, notícias, quiz e demais conteúdos que possam auxiliar o aproveitamento da leitura). (2,0/ 2,0)

4) Publicação da aula em forma de relatório da lição (desejável formato multimídia, com descrição convidativa, uso de texto, imagens e hiperlinks para publicações de slides, áudio e vídeo em sites de compartilhamento como youtube).(2,0/ 3,0)

5) Revisar a aula publicada pelo grupo anterior ao seu e fazer comentários (1,0 / 1,0)