Jogo 2016/Aula 9

Fonte: Wikiversidade

Tema e Objetivos da Intervenção Brincante[editar | editar código-fonte]

Semanadobrincar7.jpg

O tema central da intervenção brincante foi "Semana Mundial do Brincar" onde alunos do 1º ano de Educação Física e Saúde da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) traçaram o objetivo de levar brincadeiras para a praia,para despertar a curiosidade,engenhosidade,criatividade das crianças que passavam pela praia e dos adultos a curiosidade e lembranças de infância.

Materiais e Espaços Utilizados[editar | editar código-fonte]

A Intervenção brincante ocorreu na praia da Aparecida no Canal 5 em Santos,próxima a Fonte do Sapo. Os grupos começaram a organizar suas propostas de brincadeira,e a organização dos materiais para as brincadeiras,ao qual foram utilizados baldes,jornais,pás,bolas de futebol,bexiga,paraquedas.

Métodos Didáticos[editar | editar código-fonte]

No inicio da Intervenção Brincante os grupos utilizaram estratégias de chamar atenção de quem passasse pela praia, com dicas do professor de encher bexigas coloridas e correr com alguém no centro do pano, como se fosse uma saia, para despertar a curiosidade de quem estivesse passando pela praia e a criatividade,onde cada grupo mudou seus métodos de acordo com as necessidades e ideias novas que se tornaram mais efetivas.

Descrição das Atividades[editar | editar código-fonte]

Primeira parte

Os grupos decidiram preparar as brincadeiras,com o objetivo de já chamarem atenção das crianças,os grupos se separaram para começar a construir os castelos de areia,encher as bexigas no chuveiro da praia,esconder chinelos,montar avião com jornal. Os grupos tinham o objetivo de criar brincadeiras e jogos que trouxessem interação,divertimento e não apenas igualdade mas também justiça,pois as brincadeiras podiam ser iguais para todos,porém como havia crianças mais novas e mais velhas,não seria justa apenas a igualdade entre elas.

Atividades:

Corrida Escondida:

Momento em que os alunos se preparavam para mais uma atividade, após participarem de atividades com bexigas de água

Primeiramente o indivíduo vai esconder o chinelo de outra pessoa. Após os chinelos escondidos, inicia-se a brincadeira, que consiste em quem achar o chinelo escondido primeiro, e então pegar uma vasilha que estava em um local determinado e então a criança correria até o mar para encher a vasilha com água e então voltaria correndo com ela segurando na cabeça até onde está o chinelo, pegar o chinelo e chegar à linha de chegada.

“Rei vs Rei”

Seria um jogo onde o objetivo seria destruir os castelos de areia (com a bola) da outra equipe primeiro, cada equipe tem que defender 3 castelos que ficariam atrás de todos integrantes da equipe, porém esse jogo se passaria “dentro de um tabuleiro” de 25 quadrados (5x5) , antes de começar o jogo cada equipe iria decidir quem seria o Rei deles, este seria o responsável por defender os castelos em uma área traçada na frente dos castelos e atrás dos quadrados do tabuleiro, ele poderia movimentar toda essa área, porém sem sair dela (Obs: quando sobrar apenas 1 castelo, o Rei é obrigado a sair dessa área e jogar como outro “peão”) os outros iriam poder se movimentar dentro do tabuleiro andando um quadrado por vez a cada rodada, com exceção da primeira, onde a regra seria diferente, exemplo:

Primeira rodada, o primeiro a se movimentar de cada equipe andaria quatro casas, o segundo três, o terceiro duas e o último apenas uma.

Depois dos dois lados se posicionarem no tabuleiro, o jogo começaria com a bola, onde a equipe pode passar a bola um para o outro, sem sair do seu quadrado, com o objetivo de se aproximar mais dos castelos adversários, e tentar destruir; A cada turno é permitido apenas um arremesso por equipe e a equipe adversária pode interceptar os passes do adversário, mas também sem sair de seu quadrado, se ocorrer essa interceptação ela se torna a dona da posse da bola e faz o ataque.

- O jogo é separado por rodadas, intercalando as equipes, quando tem a roubada da posse, automaticamente à rodada é passada.

- É necessário todos os participantes se movimentarem a cada rodada.

- Não existe um mínimo ou maximo de toques entre os jogadores para arremessar a bola.

Seria um jogo de 5x5, porém pode ser variado e ser jogado até mesmo com 2 pessoas, onde seria 1 contra 1, a única diferença seria que não teria o posicionamento inicial, e toda rodada cada pessoa andaria apenas um quadrado, o Rei entraria na brincadeira apenas quando tivesse pelo menos 4 pessoas em cada equipe, e se fosse jogado com mais de 5 pessoas em cada equipe, poderia aumentar o tamanho do tabuleiro e o numero de castelos a derrubar e defender .

Uma dificuldade que pode ser colocado ao decorrer do jogo seria colocar mais de uma bola, onde seria rodadas únicas de ataque e defesa, cada equipe começaria com uma bola e teria que ficar atenta tanto nos seus castelos, quanto nos castelos que precisa derrubar, a roubada da posse também possibilitaria uma equipe jogar com a posse das duas bolas e dificultar a defesa adversária.

Na corrida de avião o grupo teve o objetivo de entretenimento e capacidade de fazer seu brinquedo de forma simples,onde foi observado que as crianças se divertiram muito mais do que com alguns brinquedos caros que a mídia vende. Outra observação feita pelo grupo é que muitos pais pediram pra reaprender a fazer avião com jornal,fazendo com que o objetivo dessa brincadeira tivesse êxito,que era o de resgatar a alegria das coisas simples. Montou-se um espaço quadriculado em volta da areia,onde dois alunos,montavam aviões de jornais e brincavam com as crianças que tentavam fazer seus aviões voarem mais alto,a dificuldade que algumas crianças encontraram foi de montar seus aviões,uma vez que é uma brincadeira pouco praticada nos dias atuais,e pela surpresa desse jogo que parece ser tão comum,as crianças mantiveram interesse o tempo todo,e inclusive quiseram aprender a montar aviões para praticarem a brincadeira posteriormente.

Neste momento, houve interação dos alunos com as crianças, desenvolvendo atividades através da brincadeira do "paraquedas"

"Paraquedas"

Consistia numa atividade, relacionando com o módulo, cooperativa, onde não se tinha perdedores ou ganhadores, todos poderiam participar e se divertir, sem restrições. Por ser um pano colorido e grande, chamava grande atenção por quem passava, o que concentrou grande parte das crianças. No decorrer das atividades se faziam alterações para construção de uma atividade mais dinâmica.

Começando apenas por abaixar e levantar inflando o pano, após isso tinha a troca de lugares entre participantes, de um lado a outro do pano, em seguida trocava-se a pessoa que ficava no centro, tendo como objetivo não deixar o centro vazio, simbolizando ainda mais o sentido de cooperação. Também ergueram crianças uma a uma, o que trouxe sorrisos gigantes das crianças.

" corrida de avião"

Atividade que durou por toda manhã sem parar, que teve a maior diferença de idade por entre os participantes, por causa de seu caráter mais simples e ao mesmo tempo divertido. Para chamar atenção, foram feitos diversos aviões e foram dispostos lado a lado. As crianças foram chegando e não saiam e um deles fez a avó e o pai participarem, demonstrando que a brincadeira não tinha limitações de idade.

Foram feitas algumas alterações no decorrer da atividade para melhor interação com as crianças, como objetivos de chegar mais longes os aviões e uma hora o aluno Adler se colocou como "goleiro", as crianças tinham que jogar de forma que conseguisse passar por ele. Depois disso,os grupos se reuniram para ver quais mudanças poderiam ser feitas,para continuar divertindo as crianças e mantendo o interesse delas.

Segunda Parte

A brincadeira do Rei vs Rei foi remanejada,devido as crianças terem encontrado dificuldade para destruir os castelos,por isso formaram-se "times" ao qual os alunos defendiam os castelos e as crianças tentavam destruir-los com todas as bolas que tinham no espaço. Tornou-se mais uma forma de competitividade,para ver se os alunos conseguiam manter os castelos intactos ou as crianças conseguiriam concluir seus objetivos. As crianças concluíram com êxito.

Atividade da "corrida do avião", onde as crianças tentavam jogar os aviões de papel o mais longe que conseguiam

Os jogos com o paraquedas foram muito bem elaborados,foi realmente uma construção de ideias e testes,houve momentos em que todos correram pela praia por dentro do paraquedas e passavam por uma criança e envolvia ela,em outro momento os alunos tiveram a ideia de colocar uma criança no meio do paraquedas e a erguer,e era uma diversão até para as crianças que ajudavam a erguer e abaixar. Foi uma ideia construída pelos alunos,de aproveitar o paraquedas para tudo que fosse possível,independente do sentido,o objetivo era a diversão de todos,e foi realizado

A brincadeira da Caça ao Tesouro consistiu em desenvolver capacidade de corrida e cooperação, envolvendo também reconhecimento de objetos onde fizeram uma trilha para as crianças acharem objetos aleatórios com a finalidade de quem mais achasse objetos ganharia,e as crianças não encontraram dificuldades,puderam explorar muito bem seu senso cognitivo,e ao mesmo tempo divertirem-se,foi uma brincadeira rápida,pois o objetivo de incitar a curiosidade nas crianças foi concluído rapidamente.

Na brincadeira denominada "Batatágua", onde as crianças passavam a bexiga entre elas,e uma pessoa ficava no meio da roda com os olhos fechados falando "batata quente quente quente...queimou!" e então quem estivesse com a bexiga na mão tinha que estoura-la para a diversão geral. houve-se também agitação entre as crianças numa adaptação da brincadeira "corre cotia", fez-se uma roda em torno da areia,onde todos ficavam sentados e uma pessoa em pé com a bexiga na mão,todos de olhos fechados,e a pessoa que estava em pé escolhia alguém pra botar a bexiga atrás,e então a pessoa que tinha a bexiga atrás se levantava e corria atrás da pessoa até sentar-se em seu lugar.

Discussão e Dúvida dos Alunos[editar | editar código-fonte]

Os alunos chegaram na praia e discutiram qual o espaço seria utilizado,decidiram ficar perto do chuveirinho para auxiliar nas brincadeiras. Outro ponto de discussão e dúvida,foi quando as crianças começaram a achar algumas brincadeiras difíceis e então os alunos usaram a criatividade,e a metodologia do construtivismo para tornar as brincadeiras curiosas para as crianças,no final houve uma pequena reunião onde todos os grupos disseram que o objetivo de plano de aula havia dado certo,mesmo que o plano de aula de alguns grupos tenha mudado.

A aluna Gabriela nos contou sobre sua experiência nas atividades feitas na praia na semana mundial do brincar: " Foi uma experiência incrível pra mim, pois me proporcionou um primeiro contato com um trabalho com crianças, abrindo um novo olhar sobre o curso de educação física, me fazendo ter a certeza de que escolhi o curso certo"

Temas Interdisciplinares[editar | editar código-fonte]

Usou-se diversos tipos de materiais,brinquedos e ideias para que pudesse ser explorada a criatividade,imaginação e diversão das crianças,uma vez que o o objetivo central da Intervenção Brincante fosse o divertimento das mesmas. Foi possível o aprendizado sobre o uso de justiça e igualdade.Durante as brincadeiras,foram observadas interações cooperativas. Desse forma podemos relacionar com psicologia e terapia ocupacional, dentre os cursos oferecidos pelo campus baixada santista, que trata das interações estabelecidas entre as crianças e até pelo adultos, também pela forma de ser uma terapia, uma fuga da realidade, do cotidiano maçante que encontramos na sociedade atual.

Conclusões[editar | editar código-fonte]

As crianças mais novas encontraram um pouco mais de dificuldade em algumas brincadeiras do que outras crianças mais velhas,por não terem o senso de cooperação e por acharem as brincadeiras difíceis algumas estavam começando a ficar desinteressadas,os grupos que observaram isso usaram o método construtivista,construindo ideias junto com as crianças,mas com o mesmo objetivo que era a diversão,onde houve a interação de quem estava dando as atividades com quem estava participando, para juntos construir uma atividade que tenha melhor desempenho, também com ajuda do professor modificando as brincadeiras necessárias como por exemplo,a do castelo de areia,onde as crianças estavam sentindo dificuldades em acertar o castelo de areia com a bola,mudou-se a brincadeira,o objetivo central se tornou a cooperação entre as crianças para conseguirem destruir os castelos de areia,e dos alunos de não deixarem os castelos serem destruídos. O termo usado por Huizinga sobre o caráter de liberdade inerente a atividades lúdicas,se pôs em prática durante as atividades. "O jogo é livre,ele próprio é a liberdade. É supérfluo,pode ser adiado,jamais é imposto por uma necessidade física ou pelo dever moral,nunca constitui uma tarefa ou obrigação." Crianças de diferentes idades,tamanhos e características físicas brincaram,e se sentiram livres para brincar/jogar,e se permitirem desfrutar de suas imaginações,que era um dos objetivos da intervenção brincante.

Observações da página do grupo anterior (Aula 07)[editar | editar código-fonte]

O grupo anterior tratou dos "jogos cooperativos sem perdedores", que tem como principal objetivo, aumentar e valorizar a cooperação e relação entre as pessoas dentro da sociedade competitiva que nos situamos. A aula foi trabalhada com atividades que estimulavam o aumento de confiança entre os membros do grupo, que também tinham atividades que todos tinham que participar para chegar num objetivo comum. Podendo relacionar com algumas atividades feitas nesse dia, como exemplo o "paraquedas".

AVALIAÇÃO DO PROFESSOR[editar | editar código-fonte]

  • NOTA FINAL REVISADA: 7,0

1) Assiduidade e pontualidade do grupo no registro e apresentação da aula que é responsável (1,0/1,0)

2) Publicação da aula em forma de relatório da lição (desejável formato multimídia, com descrição convidativa, uso de texto, imagens e hiperlinks para publicações de slides, áudio e vídeo em sites de compartilhamento como youtube).(5,5/ 8,0)

3) Revisar a aula publicada pelo grupo anterior ao seu e fazer comentários (0,5 / 1,0)


Comentários: De modo geral, a documentação da aula foi parcial e um pouco confusa, pois explicou com diferentes ênfases cada uma das brincadeiras. Não ficou claro o porquê da divisão entre "primeira parte" e "segunda parte". Na primeira descreveu minuciosamente o "rei vs. rei", mas as outras descreveu mais brevemente. Ao relatar sobre a "rei vs. rei", escreveu o que foi planejado e o que aconteceu, que foi muito diferente. Mas não fez este mesmo tipo de relato com as outras brincadeiras, por isso ficou desigual o relatório e sugiro proceder da mesma forma para todas e, inclusive, colocar os porquês das transformações das brincadeiras, segundo o grupo. Em relação aos itens obrigatórios, não foram relatadas as discussões, dúvidas e comentários dos alunos, o que deve ser informado. Em relação aos temas interdisciplinares, precisa relacionar o que foi feito com outros módulos e/ou referências de outras áreas. Sobre as conclusões, valeria a pena discutir de maneira mais crítica e acadêmica quais são as suas hipóteses sobre as dificuldades das crianças e o que você está chamando destas soluções construtivistas dadas pelos grupos. Por fim, e não menos importante, houve a tentativa de inserção de algumas fotos e vídeos, que está com problema e não funciona, o que merece ser aprimorado.