Manual de Ciência Aberta/Casos/Centro de Tecnologia Acadêmica

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Centro de Tecnologia Acadêmica (CTA) é uma iniciativa vinculada ao Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), cujo principal objetivo é o desenvolvimento de projetos científicos e tecnológicos compatíveis com o compartilhamento de conhecimento, natural do espírito científico, fomentando o desenvolvimento e adoção de tecnologias livres e recursos educacionais abertos. Visa definir novos padrões nos modos nos quais o conhecimento gerado na universidade é difundido e utilizado pela sociedade. [1]

Segundo Rafael Pezzi, muitos projetos dependem excessivamente de pessoas especificas que, ao se desligarem da iniciativa, colocam todo o investimento em risco. Por isso, destaca a importância da documentação (registro das atividades) como forma de possibilitar o envolvimento de outras pessoas e garantir a continuidade dos projetos mesmo com a saída de algum participante. Ele entende que a questão do acesso aberto não restringe a disponibilização do artigo publicado, mas na possibilidade de acessar dados e reproduzir um experimento ou pesquisa. Considera que os recursos educacionais abertos não podem se limitar ao acesso ao material didático convencional, permitindo seu estudo, mas licenças que permitam sua modificação e distribuição.

Comenta que, inspirado pelo CERN, que tornou público os padrões da World Wide Web com o intuito inicial de melhorar a comunicação científica, seu entendimento é de que acesso ao conhecimento também inclui a questão do hardware livre. Ou seja o desenvolvimento de instrumentos científicos alto desempenho e a disponibilização de seus diagramas lógicos, circuitos integrados em licenças que garantam as quatro liberdades. Destaca:

  • A necessidade de documentação das iniciativas para garantir a sua reprodutibilidade e o depósito em repositórios on-line de equipamentos científicos.
  • Arduíno, equipamento de prototipagem com licença permissiva, como uma das inspirações do CTA, pois permite o estudo e a manutenção de equipamentos científicos.

No CTA utilizam uma metodologia de projeto que visa resolver problemas reais da universidade, envolvendo atividades das disciplinas dos alunos. No momento, desenvolvem uma estação meteorológica modular, pois acreditam que é possível estabelecer uma rede de monitoramento urbano que possa melhorar a tomada de decisão de gestores de políticas públicas a partir de dados sobre a situação atual, índices de poluição, etc.

Comenta que um desafio na produção de ferramentas científicas de alto desempenho em tempo viável é o desenho de seus elementos em ferramentas livres. É preciso estimular o desenvolvimento de tais softwares. O Kicad e o Freecad ainda são incipientes.

Vídeo[editar | editar código-fonte]

Palestra realizada pelo prof. Rafael Pezzi no dia 7 de junho de 2013 durante o Encontro Nacional do Grupo de Trabalho em Ciência Aberta.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Centro de Tecnologia Acadêmica - CTA