Metodologias Ativas em Ensino-Aprendizagem (PPGECM)

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Logo-ppgecm.jpg

Descrição[editar | editar código-fonte]

CÓDIGO: PGECM0016
DISCIPLINA: Metodologias Ativas de Ensino e Aprendizagem
CARGA HORÁRIA TOTAL: 60 Horas TEÓRICA: 30 PRÁTICA: 30
PERÍODO: 31/07/2020 a 30/11/2020 CARGA-HORÁRIA SEMANAL: 4 Horas
DIA/HORÁRIO: Terças das 14h às 18h ANO/PERÍODO: PLE
PROFESSOR: Dra. Camila Maria Sitko Meira dos Santos; Dr. Caio Maximino de Oliveira; Dra. Cristina Costa-Lobo E-mails:

camilasitko@unifesspa.edu.br

cmaximino@unifesspa.edu.br

ccostalobo@gmail.com

Ementa[editar | editar código-fonte]

Práxis reflexiva de docentes da educação básica sobre o emprego de metodologias ativas de aprendizagem no ensino. Aspectos técnico-pedagógicos inerentes à metodologia de aprendizagem baseada em problemas e projetos, atividades experimentais investigativas, a mapas conceituais, ao uso de tecnologias da informação e comunicação e o contexto da mudança da formação dos profissionais de educação no ensino superior.

Objetivos da disciplina[editar | editar código-fonte]

1) Apresentar as metodologias ativas mais utilizadas no Brasil no Ensino de Ciências

2) Trabalhar a disciplina utilizando diferentes metodologias ativas

3) Apresentar formas de avaliação concordantes com o processo de ensino e aprendizagem ativo.

4) Produzir um podcast da disciplina com os alunos

Competências e habilidades[editar | editar código-fonte]

Compreender o processo de ensino e aprendizagem tendo o aluno como protagonista. Ser capaz de orientar o aluno no processo de construção do próprio conhecimento. Conhecer as metodologias ativas mais citadas e utilizadas na atualidade no Ensino de Ciências, principalmente no Brasil. Ter domínio do uso das metodologias ativas. Ser capaz de desenvolver metodologias alternativas e inovadoras para o Ensino de Ciências no Ensino Fundamental, Médio e Superior. Articular metodologias de ensino ativas com processos avaliativos formativos.

Conteúdo programático[editar | editar código-fonte]

1) Práxis reflexiva de docentes da educação básica sobre o emprego de metodologias ativas de aprendizagem no ensino.

2) Aspectos técnico-pedagógicos inerentes à metodologia de aprendizagem baseada em:

  • problemas e projetos,
  • atividades experimentais investigativas,
  • a mapas conceituais,
  • ao uso de tecnologias da informação e comunicação e
  • o contexto da mudança da formação dos profissionais de educação no ensino superior.

Métodos de ensino-aprendizagem[editar | editar código-fonte]

  • Reuniões síncronas (em média a cada duas semanas)
  • Vídeos e áudios gravados pelos professores e disponibilizados no Gdrive nos alunos
  • Atividades práticas pelos alunos
  • Produção e execução de episódios de podcasts pelos alunos
  • Produção de texto

Ferramentas virtuais[editar | editar código-fonte]

Devido à pandemia, o grosso de nossa disciplina irá acontecer em formato virtual. Para as atividades mais "administrativas" da disciplina (lançamento de notas, por exemplo), usaremos a Turma Virtual do SIGAA.

Avaliação e frequência[editar | editar código-fonte]

Frequência[editar | editar código-fonte]

A assiduidade será contabilizada mediante a participação nas respostas aos questionários periódicos acerca dos conteúdos trabalhados em cada semana, nas semanas que houverem atividades síncronas, e mediante a entrega dos fichamentos dos textos solicitados, para as semanas de atividades assíncronas.

Avaliação[editar | editar código-fonte]

Itens considerados[editar | editar código-fonte]

  1. Participação com todas as atividades realizadas no PIC MAEC: 20 pontos
  2. Mapa conceitual: 10 pontos
  3. Produção de um episódio de Podcast em grupo (áudio gravado), acerca de um tema pré-determinado de estudos: 30 pontos.
  4. Participação das atividades de exposição e discussão síncronas, a ser determinada pela resposta a um questionário online, a ser lançado na semana em que o conteúdo em questão foi abordado (os alunos que não conseguirem participar de maneira síncrona, poderão assistir aos vídeos gravados, disponibilizados no Gdrive): 2 pontos por participação, totalizando 10 pontos (5 aulas síncronas)
  5. Fichamentos: 3 pontos por fichamento, totalizando 12 pontos (4 fichamentos)
  6. Problema com árvore temática: 8 pontos
  7. Rascunho de projeto de investigação para feira de ciências: 10 pontos

Rubricas[editar | editar código-fonte]

Mapa conceitual[1]
Pontuação Descrição
Conceitos e terminologia
3 pontos Demonstra uma compreensão dos conceitos e princípios do tópico e utiliza terminologia e notações apropriadas
2 pontos Comete alguns erros de terminologia ou mostra alguns mal-entendidos de conceitos
1 ponto Comete muitos erros de terminologia ou mostra muitos mal-entendidos de conceitos
0 pontos Não demonstra entendimento dos conceitos e princípios do tópico
Conhecimento das relações entre os conceitos
3 pontos Identifica todos os conceitos importantes e demonstra uma compreensão das relações entre eles
2 pontos Identifica conceitos importantes, mas faz algumas conexões incorretas
1 ponto Faz muitas conexões incorretas
0 pontos Falha na utilização de quaisquer conceitos ou conexões apropriadas
Capacidade de comunicar conceitos através de mapas conceituais
4 pontos Constrói um mapa de conceitos apropriado e completo e inclui exemplos; coloca conceitos em uma hierarquia apropriada e coloca palavras de ligação em todas as conexões; produz um mapa de conceitos que é fácil de interpretar
2,5 pontos Coloca quase todos os conceitos em uma hierarquia apropriada e atribui palavras de ligação à maioria das conexões; produz um mapa de conceitos que é fácil de interpretar
1 ponto Coloca apenas alguns conceitos em uma hierarquia apropriada ou utiliza apenas algumas palavras de ligação; produz um mapa de conceitos difícil de interpretar.
0 pontos O produto final não é um mapa conceitual
Podcast[2]
Pontuação Descrição
Introdução
5 pontos Introdução atraente e inteligente. Fornece informações relevantes e estabelece um propósito claro, envolvendo imediatamente ouvinte.

Diz quem está falando, data em que o podcast foi produzido, e onde hosts estão localizades.

3 pontos Descreve o tópico e envolve o público à medida que a introdução prossegue.

Diz a maior parte do seguinte: quem está falando, data do podcast e local de |hosts.

1 ponto Um pouco envolvente (cobre um tema bem conhecido), e fornece um propósito vago.

Alude a quem está falando, data do podcast e localização de hosts.

o pontos Tópico irrelevante ou inapropriado que envolve minimamente o ouvinte. Não inclui uma introdução ou o propósito é vago e pouco claro.

Host não é identificade. Não é fornecida data de produção ou localização de hosts.

Conteúdo
7 pontos A criatividade e o conteúdo original realçam o propósito do podcast de forma inovadora. São apresentadas informações exatas e conceitos sucintos.

O vocabulário aprimora o conteúdo.

Inclui uma grande variedade de fontes apropriadas, bem pesquisadas e informativas e tem citações bem editadas de fontes " especialistas ". Citações e fontes de informação são creditadas apropriadamente.

Mantém o foco no tópico.

A conclusão resume claramente as principais informações.

5 pontos Informações precisas são fornecidas de forma sucinta.

O vocabulário é apropriado.

Inclui citações apropriadas e informativas de fontes " especialistas As citações de fontes são creditadas apropriadamente.

Mantém-se sobre o tópico.

A conclusão resume as informações.

3 pontos Algumas informações são imprecisas ou de vento longo.

O vocabulário é adequado.

Inclui alguma variedade de citações informativas de algumas fontes " especialistas ". As citações de fontes precisam de alguma edição e alguns créditos estão faltando. Ocasionalmente se desvia do tópico.

A conclusão resume vagamente as principais informações

0 pontos As informações são imprecisas.

O vocabulário é inadequado para o público.

Não inclui citações de fonte.

Não fica no tópico.

Nenhuma conclusão é fornecida.

Discurso
7 pontos Bem ensaiado, discurso suave em um estilo descontraído.

Enunciação, expressão e ritmo altamente eficazes mantêm a audiência atenta. A gramática correta é usada em todo o podcast.

5 pontos Ensaiado, discurso sem problemas.

Enunciação, expressão, ritmo são eficazes.

A gramática correta é usada durante o podcast.

3 ponto Parece não ensaiado com um discurso irregular.

A enunciação, a expressão, o ritmo às vezes distraem.

Ocasionalmente, a gramática incorreta é usada durante o podcast.

0 pontos O discurso é hesitante e quebrado, e soa como se o apresentador estivesse lendo.

A enunciação da palavra falada não é claramente compreensível ou expressiva, e o ritmo é uma distração ao longo do podcast.

Uma gramática inadequada é usada em todo o podcast.

Estética
3 pontos Os gráficos/arte utilizados criam uma apresentação única e eficaz e melhoram o que está sendo dito no podcast e seguem as regras para um design gráfico de qualidade.

A música melhora o clima, a qualidade e a compreensão da apresentação.

Todas as melhorias gráficas e musicais são de propriedade do criador do podcast ou têm seus direitos autorais liberados, com a devida documentação.

2 pontos Os Gráficos/arte se relacionam com o áudio e reforçam o conteúdo e demonstram funcionalidade.

A música fornece um fundo de apoio ao podcast.

As melhorias gráficas e musicais são de propriedade do criador do podcast ou têm seus direitos autorais liberados.

1 ponto Os gráficos/arte às vezes melhoram a qualidade e a compreensão da apresentação.

A música fornece um fundo um tanto distrativo para o podcast.

O uso de obras protegidas por direitos autorais é questionável.

0 pontos Os gráficos não estão relacionados com o podcast. O trabalho gráfico é inadequado para o podcast.

A música distrai a atenção para a apresentação.

A violação dos direitos autorais é óbvia.

Produção técnica
4 pontos As transições são suaves e espaçadas corretamente sem espaço morto e ruidoso.

O volume da voz, a música e os efeitos melhoram a apresentação.

A duração do podcast mantém o público interessado e engajado.

Podcast vinculado a partir de um site que incluía tags descritivas de assunto.

2,5 pontos As transições são suaves com uma quantidade mínima de ruído ambiente.

O volume é aceitável.

A duração do podcast mantém a audiência ouvindo.

O podcast contém tags de assunto.

1 ponto As transições são irregulares com espaçamento incoerente; o ruído ambiente está presente.

O volume é ocasionalmente incoerente.

A duração do podcast é um pouco longa ou um pouco curta para manter o público envolvido.

O podcast contém tags de assuntos limitados.

0 pontos As transições são abruptas e o ruído de fundo precisa ser filtrado.

As mudanças de volume são altamente perturbadoras.

O podcast ou é muito longo ou muito curto para manter a audiência envolvida.

O podcast não tem etiquetas de assunto e é difícil de localizar on-line.

Trabalho de equipe
4 pontos Todos os membros da equipe contribuíram igualmente para o produto final e ajudam no processo de edição, oferecendo crítica e compartilhamento no desenvolvimento de habilidades.

Desempenhou todas as funções da equipe designada e contribui com conhecimentos, opiniões e habilidades para compartilhar com a equipe. Sempre fez o trabalho atribuído.

2,5 pontos Apoiou o grupo/parceiro.

Realizou quase todas as tarefas e contribuiu com conhecimentos, opiniões e habilidades para compartilhar com a equipe. Concluiu o trabalho atribuído.

1 ponto Concluiu a própria parte mas não ajudou o grupo/parceiro.
0 pontos Contribuiu pouco para o projeto.

Não desempenhou nenhuma função atribuída pela de equipe e não contribuiu com conhecimentos, opiniões ou habilidades com a equipe. Dependia dos outros para fazer o trabalho.

Fichamentos
Pontuação Descrição
Sumário e análise
1 ponto Os pontos principais do texto são selecionados e discutidos.
0,5 pontos Poucas questões menores ou nenhum exemplo de apoio explicado
0 pontos Não se foca nas questões principais do texto
Reflexão
1,5 pontos Articula suas ideias sobre o artigo de maneira clara. Discute o que aprendeu com a leitura do artigo ou ideias que poderá usar no futuro.
0,75 ponto Breve menção de reflexões, mas não elaboradas. Nenhuma menção ao aprendizado obtido com a leitura do artigo.
0 pontos Não escreve nenhuma de suas próprias reflexões ou ideias sobre o que é discutido no artigo.
Escrita formal
0,5 pontos Escrita bem organizada. Escrita clara e articulada. Sem erros de gramática ou ortografia que distraiam o leitor do conteúdo.
0,25 pontos Pequenas edições necessárias na organização. 1-3 erros de gramática ou ortografia que distraem o leitor do conteúdo.
0 pontos São necessárias grandes modificações na organização. Mais de 4 erros de gramática ou ortografia que distraem o leitor do conteúdo.

Referências de avaliação[editar | editar código-fonte]

  1. Bartels, B. H. (1995). Promoting mathematics connections with concept mapping. Mathematics Teaching in the Middle School, v. 1, no. 7, 542-549
  2. Baseado em rubrica da University of Wisconsin: https://www2.uwstout.edu/content/profdev/rubrics/podcastrubric.html

Cronograma de aulas[editar | editar código-fonte]

Data Atividade
31/07 Atividade 1: Seminário internacional de Metodologias Ativas no Ensino de Ciências
07/08 Construção de projeto PIC MAEC
14/08 Reunião prof. Susana PIC MAEC
21/08 Construção de projeto PIC MAEC
28/08 Reunião prof. Susana PIC MAEC
04/09 Construção projeto PIC MAEC
11/09 Construção projeto PIC MAEC

Avaliação de participação da atividade 1: Entregar o plano de ensino do PIC MAEC e obter o certificado

15/09 Atividade 2 [síncrona]

“Abertura da disciplina”: Apresentação do plano de ensino e formas de avaliação.

Definição dos temas e duplas para o podcast

Discussão: TIC no ensino o contexto da mudança da formação dos profissionais de educação no ensino superior.

Avaliação de participação atividade 2: Responder ao questionário da turma virtual do SIGAA.


Atividade 3 [assíncrona]

Fichamento de texto "Guia de metodologias ativas com o Google for Education":

Avaliação de participação atividade 3: entregar o fichamento ou alguma outra forma de registro escrito/desenhado, a critério do aluno.

18/09 Encerramento PIC MAEC

Avaliação de participação atividade 1: Entregar o plano de ensino do PIC MAEC e obter o certificado (30/09)

22/09 Atividade 4 [assíncrona]

Leitura do artigo “Utilização de mapas conceituais no estudo de física no ensino médio: uma proposta de implementação”: http://ppgec.unb.br/wp-content/uploads/boletins/volume1/9_2006_RenataMartins.pdf

Avaliação de participação atividade 4: Construção de um mapa conceitual acerca do tema da dissertação. Entrega pelo Google Classroom até 05/10.

06/10 Atividade 5 [síncrona]

Aspectos técnico-pedagógicos inerentes à metodologia de aprendizagem baseada em problemas. Demonstração a partir de árvore de conceitos. Metodologia da problematização. Aprendizagem baseada em projetos.

Discussão pelo Meet a respeito da experiência com a produção do PIC MAEC.

Avaliação de participação atividade 5: Responder ao questionário da turma virtual do SIGAA.


Atividade 6 [assíncrona]

Leitura de artigo sobre (1) aprendizagem baseada em problemas e (2) aprendizagem baseada em projetos

Vídeos:

Textos:


Avaliação de participação atividade 6: Construção de um problema, com árvore temática, para uma disciplina do Ensino Médio

13/10 Atividade 7 [assíncrona]

Leitura e fichamento de outras metodologias ativas de ensino-aprendizagem (RPG, storytelling)

Avaliação de participação atividade 7: fichamento

20/10 Atividade 8 [síncrona]

Discussão do material lido na atividade 7

Avaliação de participação atividade 8: Responder ao questionário da turma virtual do SIGAA.

27/10 Atividade 9 [assíncrona]

Leitura e fichamento de outras metodologias ativas de ensino-aprendizagem (peer instruction, juri simulado)


Entrega do roteiro do podcast

03/11 Atividade 10 [síncrona]

Práxis reflexiva de docentes da educação básica sobre o emprego de metodologias ativas de aprendizagem no ensino

Avaliação de participação atividade 9: Responder ao questionário da turma virtual do SIGAA.

10/11 Atividade 11 [assíncrona]

Artigo de atividades experimentais investigativas: "Modelagem Didático-científica: integrando atividades experimentais e o processo de modelagem científica no ensino de Física": https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/2175-7941.2016v33n1p3/31585

Avaliação de participação atividade 10: entrega de fichamento

17/11 Atividade 11 [síncrona]

Atividades experimentais investigativas

Projeto para feira de ciências

Avaliação de participação atividade 11: Responder ao questionário da turma virtual do SIGAA.

24/11 Atividade avaliativa 13 [assíncrona]

Entrega do rascunho de projeto de feira de ciências


Atividade 14 [assíncrona]

Produção de episódios de um podcast.

Avaliação da atividade 13: produção de podcast

30/11 Encerramento e entrega do podcast produzido

Bibliogafia da disciplina[editar | editar código-fonte]

Artigos: BERBEL, 2011[Bibliografia 1]; ANDRADE et al., 2005[Bibliografia 2]; HEIDEMANN et al., 2016[Bibliografia 3]

Livros: BERBEL (org.), 1999[Bibliografia 4]; BORDENAVE & PEREIRA (2008)[Bibliografia 5]; PAULO FREIRE[Bibliografia 6][Bibliografia 7]; HELM & KATZ (2001)[Bibliografia 8]; MASSETO (2012)[Bibliografia 9]; LOPES et al. (orgs.) (2019)[Bibliografia 10]; ARAÚJO & SASTRE (org.)(2009)[Bibliografia 11]; KRASILCHIK (2004)[Bibliografia 12]; POLMAN (2000)[Bibliografia 13]; SHAPIRO (1994)[Bibliografia 14]; MARTINS (org.)(2020)[Bibliografia 15]; RODRIGUES (2020)[Bibliografia 16]

Dissertações e teses:

  1. Berbel, N. A. N. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas, v. 32, n. 1, pp. 25-40, 2011 http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.2011v32n1p25
  2. Andrade, M. A. B. S. A., Campos L. M. L. Possibilidades e limites da prática da aprendizagem baseada em problemas no ensino médio. Enseñanza de las Ciencias, n. 5, pp. 1-3, 2005. https://ddd.uab.cat/pub/edlc/edlc_a2005nEXTRA/edlc_a2005nEXTRAp139poslim.pdf
  3. Heidemann, L. A.; Araujo, I. S.; Veit, E. A. Modelagem Didático-científica: Integrando atividades experimentais e o  processo de modelagem científica no ensino de Física. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 33, n. 1, p. 3-32, 2016. http://dx.doi.org/10.5007/2175-7941.2016v33n1p3
  4. Berbel , N. A. N. (org.) Metodologia da problematização: fundamentos e aplicações. Londrina: UEL, 1999.
  5. Bordenave, J. D.; Pereira, A. M. Estratégias de ensino-aprendizagem. Rio de Janeiro: Vozes, 2008
  6. Freire, P. Pedagogia do Oprimido. São Paulo, Editora Paz e Terra, 1996
  7. FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. São Paulo, Editora Paz e Terra, 2007.
  8. Helm, J. H.; Katz, L. Young investigators: the project approach in the early years. Nova Iorque: Teachers College Press, 2001.
  9. Masseto, M. Competência pedagógica do professor universitário. São Paulo: Summus, 2012.
  10. Lopes, R. M.; Silva Filho, M. S.; Alves, N. G. Aprendizagem baseada em problemas: Fundamentos para a aplicação no ensino médio e na formação de professores. Rio de Janeiro, Publiki, 2019. https://educapes.capes.gov.br/handle/capes/432641
  11. Araújo, U.E., Sastre, G. (orgs.) Aprendizagem baseada em problemas no ensino superior. São Paulo: Summus, 2009.
  12. Krasilchik, M. Prática de ensino de biologia. São Paulo: EdUSP, 2004.
  13. Polman, J. L. Designing project-based science: Connecting learners through guided inquiry. New York: Teachers College Press, 2000.
  14. Shapiro, B. L. What children bring to light: A constructivist perspective on children’s learning in science. Nova Iorque: Teachers College Press, 1994
  15. MARTINS, Gercimar (org). Metodologias ativas: métodos e práticas para o século XXI. Quirinópolis, GO: Editora IGM, 2020. 642 pp. Disponível em https://editoraigm.com.br/wp-content/uploads/2020/03/Metodologias-Ativas-m%C3%A9todos-e-pr%C3%A1ticas.pdf
  16. Rodrigues, E. Guia de metodologias ativas com Google for Education. Recife: Hub Educat UFPE, 2020. 104 pp. http://ernandesrodrigues.com/que-tal-baixar-o-guia-de-metodologias-ativas-com-o-google-for-education/