Newsgames

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Newsgames são jogos eletrônicos baseados em acontecimentos reais e em aspectos do jornalismo e das notícias. [1]

O termo newsgames abrange um vasto campo de trabalhos produzidos na interseção entre o campo dos videogames e do jornalismo.[2] Esse gênero de jogos eletrônicos é geralmente baseado em histórias e acontecimentos reais, mas os newsgames também podem oferecer experiências fictícias baseadas em fontes reais.

Para Miguel Sicart, newsgames são jogos sérios baseados em eventos atuais, produzidos com a intenção de estimular o debate público. [1] Já o designer de jogos uruguaio, Gonzalo Frasca, um dos pioneiros no trabalho e pesquisa com newsgames, associa esse gênero de jogos eletrônicos às charges e cartuns políticos, que buscam transmitir uma opinião e fazer com que os jogadores analisem um determinado fato, notícia ou acontecimento, a partir de uma visão determinada pela mecânica e os objetivos do jogo. Esse processo é chamado por Ian Bogost de “retórica processual”.[3] No Brasil o gênero tem sido usado em sites de de publicações como Superinteressante, Estadão e G1. [4] O newsgame Filosofighters da Superinteressante, inclusive, atingiu repercussão internacional[5] numa apuração que explicava conceitos básicos de filosofia através de um jogo de luta.

Retórica processual[editar | editar código-fonte]

O pesquisador, critico e designer de videogames, Ian Bogost, professor do Georgia Institute of Technology, descreve a “retórica processual” como “persuadir por meio de processos” ou a forma como um videogame incorpora uma ideologia em sua estrutura computacional. [3] Para Bogost, os jogos eletrônicos, por meio das regras e objetivos impostos ao jogador, podem persuadi-lo a enxergar uma situação a partir de um ponto de vista ou posicionamento politico, estabelecido pelo autor do jogo. Por exemplo, no newsgame Kabul Kaboom[6] , de Gonzalo Frasca, sobre a guerra do Afeganistão, o jogador deve coletar a comida e desviar das bombas que caem do céu. Entretanto, após pouco tempo, é fácil perceber que não há como vencer e o jogo sempre termina em derrota. Esse processo, chamado por Bogost de “retórica processual da derrota”, revela a opinião do criador do jogo de que “uma politica externa que envolva despejar comida e bombas em um mesmo país, no final, sempre terminará com as bombas matando e ferindo as pessoas que deveriam receber a ajuda humanitária”.[3] Da mesma forma, no newsgame , September 12th[7], também de Frasca, o objetivo é eliminar os terroristas, por meio de bombardeios aéreos, mas sem atingir os civis. Porém, logo o jogador percebe que é impossível atingir apenas os terroristas. Novamente as regras e objetivos do game demonstram o posicionamento do autor de que não é possível eliminar terroristas com bombardeios, sem atingir também civis.

Tipos de newsgames[editar | editar código-fonte]

No livro “Newsgames: Journalism at Play”, Ian Bogost, Simon Ferrari e Bobby Schweizer dividem os newsgames em seis categorias: atualidades, infográficos, jogos documentários, quebra-cabeças, educativos e jogos em comunidade.

Newsgames sobre atualidades – com a facilidade cada vez maior de se produzir jogos rapidamente e a custos menores, é possível produzir games sobre notícias e acontecimentos recentes. Esse jogos geralmente são jogos marcados por uma forte opinião e/ou critica por parte do autor. Esse tipo de newsgames possui forte identificação com os editoriais jornalísticos e cartuns políticos e de críticas sociais.

Newsgames infográficos – são jogos que surgem de uma evolução dos infográficos jornalísticos, adaptados para os meios digitais. Os infográficos digitais permitem novas formas de interação e se comportam mais como games, onde os jogadores podem simular diferentes cenários e situações, baseados em informações de acontecimentos reais.

Newsgames documentários – são jogos que abordam fatos históricos e atuais de forma semelhante aos documentários e reportagens investigativas. Normalmente são jogos maiores, que oferecem experiências dos acontecimentos que são noticia, impossíveis de serem assimiladas no noticiário convencional; ou que recriam espaços, acontecimentos e sistemas do passado que só poderiam se compreendidos, de outra forma, por meio de filmes de arquivo ou da imaginação.

Newsgames quebra-cabeças – são jogos que surgem da adaptação de palavras cruzadas e questionários sobre noticias para o mundo digital, dando origem a novos quebra-cabeças e jogos casuais.

Newsgames educativos – são jogos que contribuem para o aprendizado. Jogos que oferecem informações diretas ou indiretas sobre fatos de interesse para os cidadãos e a sociedade.

Newsgames de comunidade – são jogos que estimulam e criam comunidades e grupos locais, muitas vezes situando o jogo parte no mundo virtual e parte no mundo real.

Exemplos de newsgames[editar | editar código-fonte]

Referências


Aqui uma seleção de newsgames[editar | editar código-fonte]

download do livro Newsgames: http://www.usc.es/posgrao/posteoria/profesorado/lopez/2012/journalism_at_play.pdf


Aula de hoje: responder as seguintes questões sobre os newsgames encontrados, conforme o exemplo abaixo.

Nome do newsgame: Filosofighters

Sugestão de newsgame de Andre Deak: http://super.abril.com.br/multimidia/filosofighters-631063.shtml

Conceito: Um jogo de luta. É uma batalha entre filósofos famosos, em que os golpes especiais tem a ver com o pensamento do autor. Por exemplo, Simone de Beauvoir, uma feminista, joga seu sutiã no adversário.

Ano de lançamento: 2011

Categoria: jogo educativo

Análise crítica do aluno Andre Deak: Um dos jogos mais famosos do Brasil, teve mais de 68 mil curtidas no facebook, mais de mil comentários, e foi traduzido para o inglês. Foi notícia em diversos lugares. A mecânica do jogo é simples: bater no adversário. Foi jogado mais do que 320 mil vezes em pouco mais de um ano após seu lançamento [fonte: http://www.radiojornalismo.jornall.com.br/index2.php?id=311]. Foi critica pelo baixo número de mulheres como personagens filósofas [1], mas sem dúvida é um dos newsgames brasileiros mais famosos e acessados.

Sugestão de newsgame de Andre Deak: http://gringohero.com/

--

Aluno que vai analisar: Marcela Quintella

Conceito: O usuário na pele de um turista, precisa passar por vários desafios. Manifestações, fan fests, trânsitos, favelas e até o calor das cidades brasileiras. Mas o mais me chamou a atenção foram as passagens pelos estádios da Copa do Mundo e a reprodução de alguns dos momentos marcantes, como a mordida de Suárez, a entrada de Zúñiga em Neymar e até a goleada alemã por 7 a 1 sobre o Brasil. No final, o personagem chega no Maracanã e precisa decidir se vai dar a bola para a Alemanha e, assim, quem ficará com a taça da competição.

Ano de lançamento: 2014

Categoria: jogo de futebol, entretenimento.

Análise crítica do aluno Andre Deak: Um dos jogos para matar um pouco da saudade da copa no Brasil. Notei que o jogo é muito parecido com o Super Mario Bros https://www.clickjogospro.com/ Porém o mecanismo para jogar é fácil, é só mexer para os lados para andar e para cima para pular, usar a barra de espaço para usar o bastão e se livrar dos obstáculo. O Gringo Hero foi notícia em alguns meios de comunicação como "um jogo tosco" e em outros como uma boa ideia para relembrar a copa.

--

Sugestão do newsgame de Arthur Badu - http://super.abril.com.br/multimidia/corrida-eleitoral-595043.shtml

Aluno que vai analisar: Laís Guidi

Nome do newsgame: Corrida Eleitoral - Candidatos a presidente nas eleições de 2010

Conceito: O jogo simula um tipo de "corrida". Você escolhe seu candidato e disputa essa "corrida maluca" (referência ao famoso desenho animado da Hanna-Barbera) com os presidenciáveis das eleições de 2010.

Ano de lançamento: 2010

Categoria: jogo educativo e infográfico

Análise crítica: Com 78 curtidas no Facebook e 565 tweets sobre o assunto, este jogo faz uma brincadeira com a expressão "corrida eleitoral". Os candidatos a presidência de 2010 disputam o primeiro lugar nessa corrida de carrinhos, parecida com uma espécie de "Fórmula 1". A velocidade dos carrinhos é proporcional ao desempenho do candidato na última pesquisa do IBOPE, então quanto maior a intenção de voto, maior a potência. Para turbinar a velocidade, o jogador pode abrir mão do dinheiro gasto na campanha. A ideia central é transmitir informações e conceitos sobre eleições. Antes de jogar, o internauta pode escolher seu candidato (podendo optar inclusive em escolhê-lo aleatoriamente, ou seja, votando "branco" ou "nulo") e também se quer disputar o primeiro turno (com todos corredores) ou o segundo (disputa entre dois concorrentes). Entre os “perigos” encontrados na pista, estão o “o buraco da boca de urna” e as “pizzas disparadas pelo político corrupto”. No final, o jogador se depara com gráficos que mostram as pesquisas eleitorais de primeiro e segundo turno, e o dinheiro arrecadado por cada candidato. Segundo Fred Di Giacomo, um dos responsáveis pela concepção do jogo, ele surgiu como uma maneira de a Superinteressante se destacar em meio às centenas de notícias sobre as eleições de 2010, e a inspiração veio do conceito do newsgame Presidential Pong, da CNN, no qual você joga tênis com os pré-candidatos à presidência dos EUA

--

Sugestão do newsgame de Laís Guidi - http://davidfarrell.github.io/FindMe/FindMe.html

Aluno que vai analisar: Juliana Aguilera

Nome do newsgame: Find Me

Conceito: Jogo de estratégia. É necessário, em um curto período de tempo, chamar a atenção da comunidade internacional e aumentar as chances de encontrar meninas estudantes raptadas a tempo. Na pele de um agente do FBI, o jogador corre o risco de perder semanas de busca se escolher a opção errada na hora de se comunicar com a mídia. Ao mesmo tempo, os meios de encontrar as crianças desaparecidas podem ou não ser eficientes.

Ano de lançamento: 2014

Categoria: educativo

Análise crítica: Apesar de simples e feito em gráfico baixo, a intenção do jogo é mostrar a baixa atenção da mídia para esse assunto. Antes mesmo de entender como se joga, o jogador lê informações como 4 milhões de meninas estudantes são raptadas todo ano no mundo, e que apenas 8 delas aparecem nos noticiários. As estratégias são básicas e mostram a eficiente de, por exemplo, pedir que a Beyoncé comente sobre o caso no Twitter, para chamar atenção internacional. O curto período de tempo também alarma pra fragilidade dessa situação. A crítica é simples, direta e bem construída.

--


Juliana Aguilera - http://www.newsgamevault.com/index.php?p=detail&id=104#.VBtxpfldWSo

Aluno que vai analisar: Thiago Montero

Nome do newsgame: Ataque às Mulheres

Conceito: Inspirado na repercussão do resultado de uma polêmica pesquisa sobre abuso e constantes notícias sobre homens presos por abusos no metrô de São Paulo, o jogo busca a reflexão sobre o assunto.

Ano de lançamento: 2014

Categoria: Atualidades

Análise crítica: O jogo Ataque às Mulheres é brasileiro e foi criado inspirado no resultado de uma pesquisa SIPS/Ipea (Sistema de Indicadores de Percepção Social), divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, que gerou grande repercussão. Outro fator levantado são as notícias sobre homens presos por abusos no metrô de São Paulo. É possível escolher entre os idiomas Português e Inglês, tomando uma maior visibilidade. Logo no início do jogo, uma simulação de jornal impresso traz notícias sobre o assunto. O jogo se resume em um personagem, manipulado pelo jogador, que entra em um vagão de metrô e encontra várias mulheres. O jogador tem 30 segundos para escolher a mulher que irá "atacar". Todas as tentativas são falhas e levam a pergunta: "que tal refletir sobre os seus atos?". O jogo só é encerrado de maneira certa quando o jogador espera o metrô chegar a próxima estação sem nada fazer, passando a mensagem final. Não ao ataque às mulheres.

--

Thiago Montero - http://favelawars.com/br.html

Aluno que vai analisar: Murillo Grant

Nome do newsgame: Favela Wars

Conceito: o tráfico de drogas é frequente nas favelas brasileiras, ou melhor, nos "morros", adjetivo usado pelo jogo. Situado no ano de 2041 o jogo proporciona duas opções:escolher o lado dos policiais ou dos traficantes. Esses dois lados estão em combate o tempo inteiro, em busca do poder da favela. Adotando uma estratégia e combatendo o inimigo escolhido, o vencedor fica com o poder.

Ano de lançamento: 2007

Categoria: Estratégia

Análise crítica: Teve mais de 40 mil usuários registrados em uma semana. O jogo conta com quase 200 mil jogadores e foi desenvolvido e idealizado por brasileiros, da desenvolvedora Nano Studio (também brasileira). Um tempo depois, o servidor do jogo teve problema com a quantidade de usuários e chegou até a ficar offline por um tempo, mas logo voltou ao ar. Sobre o jogo em si, é graficamente muito pobre e conceitualmente muito interessante. Ter que escolher um dos lados (milícia ou traficantes) se faz pensar sobre como os personagens adotados agem. Estratégias para vencer o inimigos, subornos, armas, mortes, pontos fortes e fracos. na minha opinião o jogo mostra um problema crônico do Rio de Janeiro: o combate ao tráfico de drogas. Situado em 2041, acredito que os criadores fazem uma crítica à violência e ao tráfico nas favelas da cidade do Rio de Janeiro, que no jogo continua tão mal quanto nos dias de hoje.


--

Murillo Grant - http://super.abril.com.br/multimidia/newsgame-papai-noel-verde-descubra-presente-sustentavel-ideal-alguem-voce-gosta-610556.

Aluno que vai analisar: Isabella Giordano

Nome do newsgame: Papai Noel Verde: descubra o presente sustentável ideal para alguém que você gosta


Conceito: É um quizz. Primeiro o(a) jogador(a) assiste a um vídeo narrado pelo Tas sobre a história do Papai Noel. Depois, a partir das respostas do(a) jogador(a) no quizz, uma seleção de presentes sustentáveis será indicada para ele(a) presentear alguém que gosta. As perguntas estão relacionadas à personalidade e aos gostos desta pessoa.

Ano de lançamento: 2010

Categoria: jogo de serviço

Análise crítica: O jogo entrou na lista das dez publicações de maior destaque da Super de 2010 (http://super.abril.com.br/multimidia/melhores-2010-destaques-do-ano-613093.shtml). A proposta é estimular a reflexão sobre o consumo consciente e sustentável no natal, época em que a sociedade compra muito. Pensando na ideia de que as coisas também são descartadas com muita rapidez, o quizz leva o(a) jogador(a) a escolher o presente ideal para pessoa que gosta. No entanto, empresas poderiam introduzir suas marcas neste projeto, a partir de uma cota de patrocínio do projeto, na ferramenta e no destaque da home do site de Super (http://www.publiabril.com.br/noticias/424). Esta é uma forma pouco ética de financiar o projeto - perdendo credibilidade.

Ademais, as opções de presentes que aparecem não variaram muito, mesmo respondendo de formas diferentes. Além disso, muitos produtos não estão mais disponíveis para compra e o internauta é direcionado para uma página que não existe mais.

Por fim, pensando que este seria um NEWSGAME, antes de jogar, o internauta pode assistir a um vídeo sobre o Papai Noel, a única parte informativa do jogo. O vídeo tem 3.603 visualizações, um indicador mais próximo a quantas pessoas acessaram o jogo, que foi tuitado 905 vezes, curtido 148 vezes no Facebook e compartilhado três vezes no Google Plus - números mais baixos, que dão a impressão de ter sido pouco visto.


--

Isabella Giordano - http://corridapresidencia.wix.com/projetoexperimental

Aluno que vai analisar: Isabela Giugno

Nome do newsgame: Corrida Presidencial da Dilma

Conceito: O game objetiva abordar as principais notícias que permearam o governo de Dilma Rousseff. O ponto de partida do jogo é o passeio de moto da presidente nas ruas de Brasília (um fato que ocorreu em agosto de 2013). Durante o trajeto de Dilma até o Palácio do Planalto, surgem alguns obstáculos, e é esse o grande desafio do game.

Ano de lançamento:O site foi lançado no primeiro semestre de 2014

Categoria: newsgame sobre atualidades

Análise crítica: A proposta do game é original, e é bem sucedida ao lidar com um tema de relevância significativa no cotidiano da população. Outro ponto positivo do jogo é que ele aborda o tema “política” (que pode ser considerado um tema sério) de maneira descontraída e, de certa forma, engraçada. O game cumpre sua função de entreter, mas também de levantar críticas e expressar um ponto de vista. O jogo é legal, mas não é nada genial ou extremamente cativante (é mediano).


--

Isabela Giugno- http://super.abril.com.br/multimidia/info_405177.shtml

Aluno que vai analisar: Beatriz Branco

Nome do newsgame: Ciência contra o crime

Conceito: Um jogo de detetive. Você recebe uma cena de um crime e tem que descobrir o que aconteceu lá. São dadas pistas conforme o jogo vai acontecendo.

Ano de lançamento: 2008

Categoria: newsgame educativo

Análise crítica: Este newsgame foi lançado pela Revista Superinteressante em outubro de 2008. Foram registradas 3,1 mil curtidas no facebook e 512 tweets sobre o jogo até hoje. Durante o jogo, o jogador é "obrigado" a usar o raciocínio lógico para conseguir desvendar as cenas do crime. O jogo possui diferentes fases (cinco) e a cada fase você recebe novas instruções e consequentemente novas pistas que te ajudam a solucionar o caso. Marco Moreira que foi designer do jogo postou no seu blog sobre como foi produzi-lo ( http://magelstudio.com.br/2009/02/06/csi-ciencia-contra-o-crime/ ).


--

Beatriz Branco - http://www.gamesforchange.org/play/the-republia-times/

Aluno que vai analisar: Beatriz Barros

Nome do newsgame: The Republia Times

Conceito: Criar notícias em jornais para mobilizar as pessoas de "Republia" - um país fictício.

Ano de lançamento: 2012

Categoria: Newsgames de comunidade

Análise crítica: O jogo é fácil de mexer e a ideia é interessante.O objetivo é influenciar as pessoas da cidade de Republia a partir das notícias que são escolhidas pelo jogador e publicadas no jornal. Assim, quanto mais as jornais são vendidos, mais cresce o índice de leitores. Porém, é muito repetitivo, o que o torna cansativo. Dessa forma, não entretém o suficiente para continuar jogando por um tempo considerável. 


--

Beatriz Barros - http://super.abril.com.br/multimidia/info_405177.shtml

Aluno que vai analisar: Isabella Chiamulera

Nome do newsgame: CSI - Ciência Contra o Crime

Conceito: É dada uma cena de um crime onde o usuário deve desvenda-lo a partir de pistas.

Ano de lançamento: 2008

Categoria: Newsgame Educativo

Análise crítica: O Newsgame foi lançado pela Superinteressante em 2008. O jogo tem o objetivo de desvendar um crime em cada fase, no total são 5. Em cada fase são dadas novas pistas para ajudar o usuário. Para realizar o game foi necessária uma equipe com 4 designers, 3 jornalistas, 2 fotógrafos, 1 roteirista, 1 programador, 1 produtor e 1 ator.


--

Isabella Chiamulera - http://arte.folha.uol.com.br/esporte/2014/05/22/mundodacopa/abertura/

Aluno que vai analisar: Guilerme Schiff

Nome do newsgame: '"O Mundo da Copa"

Conceito: Um teste sobre o Copa do Mundo com 40 perguntas, onde o personagem do jogo vai passeando de fora até entrar dentro do Maracanã. As perguntas variam sobre vários aspectos que compões o Mundial, como por exemplo número de motéis, cidade que menos realizará vôos ou quem foi o maior artilheiro de uma edição de Copa.

Ano de lançamento: 2014

Categoria: Neswsgames Infográfico

Análise crítica: O jogo é muito bem feito e dinâmico. A cada pergunta, acertando ou errando, abre-se um infográfico bem detalhado sobre a pergunta em questão. A Folha foi muito feliz na escolha das perguntas, que são inesperadas. O jogador realmente aprende muita coisa sobre a estrutura, a organização e a história dos mundiais.

--

Guilherme Schiff - http://archive.wired.com/special_multimedia/2009/cutthroatCapitalismTheGame

Aluno que vai analisar: Thobias Marchesi

Nome do newsgame: Cutthroat Capitalism: The Game

Conceito: jogo de estratégia que simula o ataque de piratas somalis a outras embarcações no golfo de Áden. O papel do jogador é atacar embarcações. Uma vez que o ataque foi bem-sucedido, cabe ao jogador (pirata) negociar valores de resgate com os reféns. O objetivo do jogo é enriquecer. Caso o jogador falhe nas negociações muitas vezes ele passa a ser devedor e perde.

Ano de lançamento: 2009

Categoria: Jogo documentário

Análise crítica: "Cutthroat Piracy: The Game" foi criado em 2009, quando os ataques de piratas somalis no Golfo de Áden se tornaram mais frequentes e lucrativos. O jogo foi desenvolvido pela revista Wired, que buscou uma maneira diferente de reportar este aumento. Ao contrário dos veículos mais tradicionais, a Wired apostou por uma abordagem diferenciada do tema, focando mais no aspecto econômico dos piratas. Além do jogo foram criadas também páginas de texto, infográficos e diagramas para explicar o que se passava. Acredito que o jogo seja mesmo apenas um complemento às demais mídias. Uma pessoa que vê apenas o jogo não fica informada sobre a situação do Golfo.


--

Thobias Marchesi - http://www.peacemakergame.com/

Aluno que vai analisar: Daniel Rybak

Nome do newsgame: Peace Maker

Conceito:Trazer a paz ao Oriente Médio por meio de estrategias de guerra (ou de paz, no caso). A ideia é fazer com que a pessoa se informe e mude o modo de pensar o conflito existente a anos entre Israel, Palestina e outros países envolvidos.

Ano de lançamento: 2010

Categoria: Newsgames documentários e educativo.

Análise crítica: A partir do momento que o jogador passa ser responsável pelas decisões tomadas, a reflexão se torna, de certa maneira, mais "prática". O jogo apresenta os efeitos de cada decisão e coloca sempre uma pergunta com o intuito de instigar uma reflexão sobre essa decisão e até mesmo sobre as decisões futuras, além de instigar a dúvida do que realmente se quer com aquilo. Ao final, fica mais difícil apontar quem tem a decisão mais correta, se Israel ou os países árabes. Ou seja, ao ler as notícias sobre a guerra e opinar de maneira vomitada, a pessoa cria uma noção da dificuldade da situação no Oriente Médio.


--

http://www.estadao.com.br/infograficos/desafio-de-craques,56928.htm

Aluno que vai analisar: Giovanna Mazzeo

Nome do newsgame: Desafio dos craques

Conceito: Versão online do famoso ‘Supertrunfo’onde o internauta joga com o computador. Os duelos são entre jogadores que jogavam o Brasileirão. No início do jogo são sorteadas 24 cartas para cada jogador. O jogador escolhe o critério da disputa, toda vez que ele ganha, rouba a carta do adversário. Quando perde, o adversário fica com a carta e tem direito a escolher o próximo critério. O objetivo do jogo é conquistar todas as cartas do adversário.

Ano de lançamento: 2009

Categoria: Esporte

Análise crítica: O jogo é interessante e tem o design bonito, mas é simplesmente um 'cópia' do ‘Supertrunfo’, ou seja, não há novidade. O ponto interessante é que a versão digital permite que a pessoa jogue com o computador e não precisa que uma outra pessoa esteja lado a lado para jogar com você. Para o jogo ficar mais completo, eles poderiam ter adicionado uma ficha do jogador com nome, idade, time em que está atuando no momento. Além disso, as fotos poderiam ser melhores. Algumas fotos têm uma qualidade tão ruim que é preciso ler o nome para identificá-lo. Outro ponto interessantes é que o Estadão, que foi quem criou o newsgame, considera o jogo como sendo um infográfico e não um newsgame. Pode ser que isso aconteça porque ele foi criado em 2009, quando newsgames ainda não eram muito conhecidos. Isso evidencia que há até pouco tempo até mesmo os desenvolvedores não sabiam que na verdade estavam fazendo um Newsgame


--

http://www.insolitastudios.com/gamediferenciado/ | http://www.darfurisdying.com/

Aluno que vai analisar: Carolina Petená

Nome do newsgame: Darfur is Dying

Conceito: Um jogo de denúncia. O jogo se passa no Sudão e o jogador, ao escolher um dentre os 8 personagens disponíveis, tem que passar por duas fases: a primeira é uma corrida até o poço de água, em que é preciso fugir das milícias que praticam massacres e estupros em massa. Se o jogador é capturado, ele pode escolher outro personagem dentre os 7 restantes para continuar jogando. Na segunda fase, o jogador tem que administrar um campo de refugiados por 7 dias. O jogo tem botões que possibilitam ao personagem tomar atitudes como "hide" (para se esconder das milícias) e outras ações para protestar contra as situações do Sudão.

Ano de lançamento: 2006

Categoria: jogo sobre atualidade

Análise crítica: O jogo proporciona formas diferentes do jogador se envolver e ajudar a combater a situação em Darfur (em conflito desde 2003, com cerca de 2,5 milhões de refugiados. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) de 50.000 a 450.000 pessoas já morreram). Em 2011, foi jogado quatro milhões de vezes e levou 50 mil pessoas a doarem dinheiro para a crise no Darfur (http://greensavers.sapo.pt/2013/04/23/como-o-grand-theft-auto-gta-pode-ajudar-a-educacao-ambiental-dos-mais-jovens/). No jogo, há links para mandar mensagens diretamente ao presidente Barack Obama (http://penaafrica.folha.blog.uol.com.br/arch2010-02-01_2010-02-28.html). O newsgame foi criado pela universitária Susana Ruiz, lançado pela Take Action Games e patrocinado pela Mtv (http://super.abril.com.br/blogs/newsgames/dafur-is-dying/).

-- http://gamereporter.uol.com.br/ataque-as-mulheres/ Aluno que vai analisar: Marina Teixeira

Nome do newsgame: aqui vai o nome

Conceito:

Ano de lançamento:

Categoria:

Análise crítica:


--

Marina Teixeira - http://super.abril.com.br/multimidia/evolucao-movimento-725543.shtml

Aluno que vai analisar: Mariana Saad

Nome do newsgame: aqui vai o nome

Conceito:

Ano de lançamento:

Categoria:

Análise crítica:


--

Mariana Saad - http://super.abril.com.br/blogs/newsgames/estudantes-de-jornalismo-criam-jogo-sobre-tentativa-de-reeleicao-da-dilma/

Aluno que vai analisar: Lara Junqueira

Nome do newsgame: Corrida presidencial da Dilma

Conceito: Jogo de corrida presidencial da Dilma, com obstáculos e pontos relativos às principais noticias que envolveram o governo da presidente.

Ano de lançamento: 2014

Categoria: jogo educativo

Análise crítica: Um jogo criado por estudantes de Joinville para uma disciplina do curso de Comunicação. A proposta do jogo é trazer entretenimento como forma de informar, levantar críticas e proporcionar debate e interação. Tem uma didática simples e objetiva, que se destaca por trazerem questões atuais, principalmente em relação ao que precisa ser feito para que Dilma ganhe destaque e preferência nas eleições de 2014.

--

Lara Junqueira - http://super.abril.com.br/multimidia/corrida-eleitoral-595043.shtml

Aluno que vai analisar: Augusto Siqueira

Nome do newsgame: Corrida Eleitoral

Conceito: É um jogo de corrida onde o tema é a corrida eleitoral dos presidenciáveis na eleição de 2010. Os obstáculos do jogo são a boca de urna, onde o jogador pode cair em um buraco e perder o jogo e as pizzas.

Ano de lançamento: 2010

Categoria: Política

Análise crítica: É um jogo onde você escolhe seu candidato, e a velocidade dele é remetente ao seu IBOPE nas pesquisas. Quanto maior seu índice de voto, mais rápido ele é. Os obstáculos também são interessantes, pois faz alusão ao cenário político brasileiro.


--

Augusto Siqueira - http://super.abril.com.br/multimidia/info_420553.shtml

Aluno que vai analisar: Guilherme Milano

Nome do newsgame: O jogo da Máfia

Conceito: é um jogo de estratégia. seu objetivo é alcançar o posto máximo dentro da organização, para poder prender o chefão em flagrante. Você precisa ganhar dinheiro com negociações no mercado negro mundo afora, comprando barato na fonte e vendendo caro nos países consumidores.

Ano de lançamento: 2001

Categoria: Jogo Violento

Análise crítica: foi um dos jogos mais acessados do Facebook. mais de 10 mil acessos. achei o jogo bem parado e díficil.


--

Guilherme Milano - http://super.abril.com.br/multimidia/info_510704.shtml

Aluno que vai analisar: Júlia Arbex

Nome do newsgame: A Cobra Vai Fumar

Conceito: É um jogo de luta. O Newsgame mostra as ações dos praicnhas brasileiros na Segunda Guerra Mundial.

Ano de lançamento: 2009

Categoria: Jogo educativo

Análise crítica: O jogo A Cobra Vai Fumar foi criado no site da Superinteressante e demorou cerca de 3 meses para ser concluído. Não consegui passar de fase porque o jogo é bem difícil de entender. Além das legendas serem muito rápidas dificultando a leitura, quando clicamos nos bonequinhos demora alguns segundos para eles responderem e começarem a agir. Acho isso negativo porque as pessoas não querem ficar muito tempo tentando fazer um movimento. As instruções também não foram nada bem feitas, tanto é que o jogo teve só 196 curtidas no Facebook e os que jogaram criticaram. "Não entendi como joga", "Alguém sabe como faz...", "Não consigo mesmo" e "Eu sou muito burro ou isso é muito complicado?" foram alguns dos comentários negativos da galera. É tudo bem complicado.


--

Júlia Arbex - http://www.newsgamevault.com/index.php?p=detail&id=88#.VBtyL_ldWSo

Aluno que vai analisar: Tuanne Feitosa

Nome do newsgame: SP Trunfo

Conceito: Um estilo newsgame Top Trumps sobre a corrida eleitoral para a Prefeitura de São Paulo (Brasil) em 2012. O jogo tem 14 cartas que representam os pré-candidatos e os jogadores compararam o seu desempenho com critérios como a intenção de voto, rejeição e tempo de TV.

Ano de lançamento: 2012

Categoria: Card Game de política - Informativo

Análise crítica: O jogo foi desenvolvido pelo departamento de arte do jornal Folha de S. Paulo, por isso tem um design gráfico bom. Não é muito complicado de jogar, pois as regras são explicadas claramente e se você já jogou Super Trunfo tudo fica mais fácil. Por ser sobre política, o jogo se torna informativo por apresentar os pré-candidatos à Prefeitura de São Paulo. O bom é que o jogador fica por dentro das informações de cada candidato, revelando as vantagens e desvantagens de cada um. O ruim do jogo é que por ser sobre as eleições de 2012, ele não foi atualizado e acabou perdendo o sentido. Ele poderia ser atualizado para outras eleições, como as presidenciais de 2014.

--

Tuanne Feitosa - http://super.abril.com.br/multimidia/info_420553.shtml

Aluno que vai analisar: Daniella Gemignani

Nome do newsgame: O Jogo da Máfia

Conceito: O jogador age como um policial infiltrado na máfia. O objetivo do jogo é prender o chefão do crime organizado. Para isso, o usuário tem que ganhar dinheiro com o mercado negro mundial e ir subindo de cargo até o posto máximo dentro da máfia.

Ano de lançamento: 2009

Categoria: Newsgame de atualidades, infográfico e documentários.

Análise crítica: O Jogo da Máfia tem 433 curtidas no Facebook e foi lançado em fevereiro de 2009, junto com a edição 262 da Superinteressante. O tema foi um grande acerto do jogo. Não é sobre algo factual, que pode transformar o game em obsoleto rapidamente, mas, ainda assim, trata da atualidade. No entanto, apesar de falar sobre a máfia, o desempenho do usuário não depende do seu conhecimento sobre o tema, mas matemático.

Fontes: http://www.andredeak.com.br/2009/04/08/newsgames-jogo-da-mafia/ http://www.andredeak.com.br/2009/12/26/newsgames-entrevista-com-fred-di-giacomo/ http://freddigiacomo.wordpress.com/page/3/

--

Daniella Gemignani - http://www.playsweatshop.com/index.html

Aluno que vai analisar: Giovanna Mesquita

Nome do newsgame: SweatShop

Conceito: É um jogo de simulação, no qual você é responsável por gerenciar uma fábrica com mão de obra escrava, tendo que lidar com pressões diárias, crianças quase-escravas e

Categoria:

Análise crítica: É um jogo que fala sobre uma grande parte da nossa realidade atual:


Giovanna de Mesquita Romanato - 11210612 Seguestão de newsgames: http://corridapresidencia.wix.com/projetoexperimental

Aluno que vai analisar: Fernanda Labate

Nome do newsgame: Corrida Presidencial da Dilma

Conceito: é um jogo simples de “corrida” em que o usuário controla a Presidente Dilma em uma motocicleta e precisa acumular bônus (taças de uma copa do mundo vitoriosa, tratores que representam obras do PAC e casas representando moradias populares) para acumular votos, e desviar de coisas que prejudiquem a aceitação da candidata (Joaquim Barbosa simbolizando o julgamento do Mensalão, protestantes simbolizando reivindicações populares e um dragão representando a inflação).

Ano de lançamento: 2014

Categoria: jogo de atualidades

Análise crítica: o jogo foi criado por estudantes de Jornalismo como um projeto experimental em uma plataforma gratuita disponível na internet. Sua mecânica é simples, já que é controlado pelas teclas de seta no computador mas, assim como acontece na vida real da Presidente (enfrentando escândalos que envolvem seu partido e manifestações gigantes), é muito difícil de se ganhar, ou seja, de se atingi os 13 votos necessários para termina-lo. Foi noticiado por poucos veículos, entre eles a revista Superinteressante que o comparou com um desenvolvido pelo próprio veículo [fonte: http://super.abril.com.br/blogs/newsgames/estudantes-de-jornalismo-criam-jogo-sobre-tentativa-de-reeleicao-da-dilma/]


--

Fernanda Labate

Sugestões: http://newsgameshack.thegoodevil.com/fracturing/ - ensina sobre os riscos que encanamentos malcuidados/quebrados proporcionam ao solo

http://flapyourprivilege.olja.at/ - cada partida do jogo ilustra a experiência de vida em uma identidade diferente, variando gênero, orientação sexual, educação, etc, além de trazer informações sobre cada "identidade" em seu resultado.

http://www.abc.net.au/rollercoaster/games/games/s1413558.htm

http://arte.folha.uol.com.br/esporte/2014/05/22/mundodacopa/abertura/

Aluno que vai analisar (escolha um): Beatriz Branco

Nome do newsgame: aqui vai o nome

Conceito:

Ano de lançamento:

Categoria:

Análise crítica:


Fernanda Labate

http://flapyourprivilege.olja.at/ - cada partida do jogo ilustra a experiência de vida em uma identidade diferente, variando gênero, orientação sexual, educação, etc, além de trazer informações sobre cada "identidade" em seu resultado.

Aluno que vai analisar (escolha um): Mariana Saad Masotti

Nome do newsgame: Flap your Privileg

Conceito: Igual o jogo "Falp Bird", mas ao final de cada "fase" uma mensagem aparece explicando quem você seria ao enfrentar os obstáculos.

Ano de lançamento:

Categoria: Corrida

Análise crítica: Cada fase apresenta um nível de dificuldade, desde o mais fácil até o mais difícil, e ao final de cada uma, aparece uma frase do tipo "Na França, a taxa de desemprego para pessoas com algum problema físico é 21%", esse seria um nível difícil. É possível clicar na frase e ver mais sobe o assunto em um site redirecionado, ler artigos e textos. A ideia do jogo, na verdade, parece mais uma desculpa para exibir o conteúdo. --

Beatriz Branco - http://www.gamesforchange.org/game_categories/newsgames/

e de preferência este joguinho: http://www.gamesforchange.org/play/the-republia-times/

Aluno que vai analisar: Arthur Badu[editar | editar código-fonte]

Nome do newsgame: The Republia Times Conceito: É um simulador de diagramação de um jornal. De forma que, gradualmente, e realizando as missões que são passadas, você consegue mais leitores para o seu jornal. Com isso, você usa seu jornal para influenciar a opinião pública no país fictício de Republia .

Ano de lançamento: 14 de abril de 2014

Categoria: Jogo Educativoo

Análise crítica: É um jogo onde um homem é escolhido para trabalhar em um jornal de um estado comunista que está saindo de uma grande guerra. Apesar de ser um jogo bem informativo, desafiador, com mecânica simples, ele não é muito interativo. Ele se mostra um jogo bem parado, com poucas cores e pouco atraente. Contudo, é um jogo interessante por mostrar as dificuldades das tarefas de um editor-chefe.

--

Victória Della Manna - http://www.estadao.com.br/infograficos/jogos-da-evolucao,47450.htm

Aluno que vai analisar: Daphne Ruivo

Nome do newsgame: "Jogos da evolução"

Conceito: divido em dois temas -- arvore da vida e seleção natural --, o game nomeado "Jogos da evolução" testa o conhecimento do jogador sobre a origem e a evolução das especies com base nos ensinamentos de Charles Darwin. O jogo Avore da Vida testa os conhecimentos do gamer sobre a evolução das especies, que estão colocadas em uma arvore. A cada certo, o jogador passa de fase. O objetivo é chegar até o homem, que no caso é o próprio Darwin.

Já no jogo Seleção Natural, o objetivo é único: ajudar o pássaro a se alimentar e a sobreviver a natureza. Cada inseto comido gera energia e pontos para o jogador. Se não conseguir energia suficiente, o bichinho morre ou é engolido pela cobra.

Ano de lançamento: 2009

Categoria: jogo online; jogo educativo

Analise crítica: Seleção Natural - gráficos de baixa qualidade. // Árvore da Vida - mau uso do espaço na árvore, backgroud pode se tornar irritante

--

Daphne Ruivo - http://beta.favelawars.com/users/sign_in

Aluno que vai analisar: Victoria Della Manna

Nome do newsgame: Favela Wars

Conceito: Guerra entre a polícia militar e os traficantes de droga na favela da Rocinha. O bandido deve proteger o morro para manter o controle dele e quem joga como policial tenta toma-lo. Há uma disputa de territórios e quem matar primeiro o outro, vence.

Ano de lançamento:

Categoria:Newsgames de comunidade

Analise crítica: O jogo mostra a realidade presente no Brasil, principalmente no Rio de Janeiro, que é há existência de favelas e traficantes em contante guerra com a polícia militar. Para ficar cada vez mais próximo do mundo real, os criadores apostaram em dublagem com gírias locais. O site https://tecnoblog.net/129108/favela-war-versao-de-teste/ analisou o jogo em termos técnicos e concluiu que é mau acabado e "disfarçado" de beta. Criticos afiramaram que o jogo incita violência, e em resposta à isso a Folha de S. Paulo publicou uma nota da empresa do jogo, dizendo que ninguém se torna agressivo com o jogo da mesma maneira que ninguém se torna fazendeiro com Farmville.

-- Rita Dawalibi: http://arte.folha.uol.com.br/esporte/2014/05/22/mundodacopa/abertura/

Aluno que vai analisar: Marina Teixeira

Nome do newsgame: O Mundo da Copa

Conceito: Um jogo da Copa do Mundo 2014. O jogador tem responder perguntas ligadas à Copa do Mundo 2014.

Ano de lançamento:2014

Categoria: Esporte

Análise Crítica: A mecânica do jogo é simples: responde perguntas que envolvem o tema da Copa do Mundo 2014. Após o jogador responder as perguntas, mesmo ele acertando ou não, o jogo linka suas respostas com infográficos ou reportagem que justificam a pergunta.

__

Ariel Nativio: http://gringohero.com/

Aluno que vai analisar: Ariel Nativio

Nome do newsgame: Gringo Hero

Conceito:Relembrar a Copa do Mundo no Brasil e os eventos que ocorreram durante a mesma através de um personagem "gringo"

Ano de lançamento: 2014

Categoria: Cartoon/Atualidades

Análise crítica: O jogo é uma sátira com a Copa do Mundo que foi realizada no Brasil. Você é um "gringo" que precisa atravessar o Brasil e os lugares que foram mais frequentados durante o evento, como a Vila Madalena. Além de passar pelos estádios dos jogos, você pode se deparar também com um grupo de manifestantes ou de policiais. O jogo é mecanicamente fácil e utiliza apenas de cinco botões (setas e barra de espaço).


Andre Deak: http://www.nytimes.com/interactive/2013/12/20/sunday-review/dialect-quiz-map.html?_r=0

Aluno que vai analisar: Rita Dawalibi

Nome do newsgame: How Y’all, Youse and You Guys Talk

Conceito: Através de um quiz, o jogo cria um mapa dos Estados Unidos, onde o jogador localiza as regiões do país que ele mais se identificaria pelo seu jeito de falar a língua.

Ano de lançamento: 2013

Categoria: Quiz

Análise crítica: Jogo para pessoas que falam inglês fluentemente, pois nas perguntas você encontra diversas gírias americanas. Foi o link mais acessado do New York Times até hoje, e chamou a atenção dos grandes jornais do mundo por não ser um artigo.