Pedagogia como campo de saber e fazer: Breve histórico e conceito

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Writing.png Esta página é somente um esboço. Ampliando-a você ajudará a melhorar a Wikiversidade.


Yellow-bg.svg
HSBook.svg
Ementa

Bem vindo ao curso Pedagogia como campo de saber e fazer: Breve histórico e conceito

As conexões entre a Educação, a Pedagogia e Didática.

Educação

A “Educação” como um fenômeno social, ou uma prática, ou um fazer social, difuso, por intermédio do qual (dos quais) uma sociedade modela ou institui os novos membros que vêm ao mundo, incutindo neles suas significações imaginárias, seus valores, definindo o que é (existe) e o que não é (não existe), o certo e o errado, o que pode e o que não pode”. A isto se chama na antropologia 'endoculturação', o ensinar no dia a dia a ser humano e mais formalmente a transmissão do conhecimento escolar pelos sistemas de ensino mais modernamente. Neste sentido, a palavra vem de education - 'educar' vem do latim educare, por sua vez ligado a educere, verbo composto do prefixo ex (fora) + ducere (conduzir, levar), e significa literalmente 'conduzir para fora', ou seja, preparar o indivíduo para o mundo.

“EDUCAÇÃO
Educação é a forma nominalizada do verbo educar.
Aproveitando a contribuição de Romanelli (1960), diremos que educação veio do verbo latim educare.
Nele, temos o prevérbio e- e o verbo – ducare,­ dúcere. No itálico, donde proveio o latim,
dúcere se prende à raiz indo-européia DUK-, grau zero da raiz DEUK-,cuja acepção primitiva
era levar, conduzir,  guiar.  Educare, no latim, era um verbo que tinha o sentido de “criar
(uma criança), nutrir,  fazer crescer.
Etimologicamente, poderíamos afirmar que educação, do verbo educar, significa
“trazer à luz a idéia” ou filosoficamente fazer a criança passar da potência ao ato,
da virtualidade à realidade. Possivelmente, este vocábulo deu entrada na língua no século XVII1.” 

Mas esse 'ex-ducere' também pode ser encarado como conduzir para fora aquilo que a criança ou aprendente tem para contribuir ou a sua versão do processo de endoculturação, uma espécie de devolução ou restituição do acervo cultural que a sociedade lhe promoveu.

Falar do caminho da educação é falar do desenvolvimento do ser humano em direção ao futuro. Ao dar lugar ao caminho educativo, o sujeito abre-se ao mundo, alcança novas qualidades porque não se limita a interiorizar o saber e o mundo em si, mas a implementar traços de criatividade que o projetam para o futuro. Dá assim originalidade e singularidade a si mesmo, adquirindo a sua própria visão do mundo. Não só ao mundo dos objetos, mas a forma como cada um se situa, age e reage face aos outros.

Este é o sentido de 'educere' e 'educare', o ducto ou canal (processual) pelo meio do qual se socializa e nos socializamos, aproveitando as qualidades e a bagagem experiencial de cada um para melhorar o coletivo.

Referência

1. In: http://www.seer.ufu.br/index.php/olharesetrilhas/article/viewFile/3475/2558 . Acesso em 24/05/2011.