Portal:ATOPOS/Grupo de Estudos para Formação de Pesquisadores

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Descrição[editar | editar código-fonte]

O objetivo do grupo é proporcionar aos interessados nas mais diversas temáticas ligadas aos ambientes digitais um aprofundamento na bibliografia básica

Coordenação Erick Roza e colaboração de atopinos

Data: Terça-feira
Horário: das 17h30 às 19h30
Início: 08/04
Periodicidade: quinzenal

O grupo é aberto a todos os interessados e obrigatório aos alunos de iniciação científica e TCC do professor Massimo Di Felice.

Calendário de encontros e leituras[editar | editar código-fonte]

COORDENAÇÃO ATUALIZAR

Bibliografia Completa[editar | editar código-fonte]

  • AMADEU, S. Arquiteturas em disputa: ativistas P2P e a indústria da intermediação. Revista de Economía Política de las Tecnologías de la Información y Comunicación www.eptic.com.br, vol. XI, n. 1, enero – abril / 2009
  • ___________. “Ciberativismo”. In Correio Brasiliense, Caderno Pensar, 15 de novembro de 2003.
  • BARABÁSI, A. L. Linked. How everything is connected to everything else and what it means for Business, Science and Everyday Life. Cambridge: Plume, 2003.
  • BARAN, P. On distributed communications: I. Introduction to distributed communications network. California: The RAND Corporation, 1964.
  • BEY, H. Taz. S. Paulo, Editora Conrad, 2002
  • CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 2000.
  • ___________. O poder da identidade. (A era da informação: economia, sociedade e cultura). v. 1. São Paulo: Paz e Terra, 2002b.
  • ___________. A Galáxia da Internet: reflexões sobre a Internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.
  • ___________. Comunication Power. Oxford: Oxford Univ. Press. 2009.
  • DE KERCKHOVE, D. A pele da cultura, São Paulo: Annablume, 2009.
  • DI CORINTO, A. e TOZZI, T. Hacktivism – La libertà nelle maglie della rete. Roma: Manifestolibri, 2002.
  • DI FELICE, M. Paisagens pós-urbanas: o fim da experiência urbana e as formas comunicativas do habitar. São Paulo: Annablume, 2009a.
  • ___________. (Org.) Pós-humano: a crise do humanismo na época das redes. São Caetano do sul. Ed. Difusão, 2009b
  • ___________. (Org.). Do Público para as redes. São Caetano do Sul. Ed. Difusão, 2008
  • DI FELICE, M., CUTOLO, J. & YANAZE, L. Redes digitais de sustentabilidade: As interações com o meio ambiente na era da informação. São Paulo: Annablume, 2011.
  • FRAGOSO, S., RECUERO, R., AMARAL, A. Métodos de pesquisa para a internet. Porto Alegre: Editora Sulina, 2011.
  • GRANOVETTER, M. “The strength of weak ties”. American Journal of Sociology; vol. 78, N º 6, p. 1360-1380, 1973.
  • LATOUR, B. Jamais fomos modernos: ensaio de uma antropologia simétrica. São Paulo: Editora 34, 1994.
  • ___________. Ciência em ação – como seguir cientistas e engenheiros sociedade afora. São Paulo: Editora Unesp, 2000.
  • __________. Políticas da Natureza: como fazer ciência na democracia. Bauru, Edusc, 2004.
  • __________. Reagregando o social: uma introdução à teoria do Ator-Rede.
  • LEMOS, A. Cibercultura, tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre: Sulina, 2002.
  • LÉVY, P. O que é o virtual. S. Paulo, Editora 34, 1997.
  • ___________. As tecnologias da inteligência. S. Paulo, Editora 34, 1995.
  • __________. Cibercultura. S. Paulo, Editora 34. 1993.
  • ___________. Ciberdemocracia. Lisboa, instituto Piaget, 2004.
  • MCLUHAN, M.. Os meios de comunicação como extensões do homem. S. Paulo, Cultrix, 1969.
  • ___________. A galáxia de Gutenberg. São Paulo: Edusp, 1972.
  • MCLUHAN, M; MCLUHAN, E. Laws of Media: The New Science. Toronto: University of Toronto, 1988.
  • MEYROWITZ, J. Oltre il senso del luogo: como i media elettronici influenzano il comportamento sociale. Bologna: Baskerville, 1995.
  • MORIN, E. Introdução ao Pensamento Complexo. Porto Alegre: Sulina, 2011
  • RECUERO, R. Redes sociais na Internet. Porto Alegre: Editora Sulina, 2009.
  • SANTAELLA, L. Culturas e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura. São Paulo: Paulus, 2003.
  • ___________. Linguagens liquidas na era da mobilidades, S. Paulo, Paulus, 2007
  • ___________. Navegar no ciberespaço - o perfil cognitivo do leitor imersivo. São Paulo: Paulus, 2004.
  • SCHWARTZ, Ed. NetActivism: How Citizens Use the Internet. O’Reilly, 1996
  • SERRES, M. Filosofia mestiça. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993.
  • SIMONDON. G. L'individuation psychique et collective. Paris: Aubier, 1989. Administração Pública, n. 40, p. 27-56, 2006.
  • VATTIMO, G. A sociedade transparente. Lisboa: Relógio d´agua, 1992
  • VENTURINI, T. “Piccola introduzione ala cartografia dele controversie”. In: Etnografia e ricerca qualitativa, vol. 3, 2008. Acesso em 23 de julho de 2011. Disponível:<http://www.tommasoventurini.it/web/uploads/tommaso_venturini/Introduzione_Cartografia_Controversie.pdf>