Portal:Bacharelado em Engenharia Química/Bacharelado em Engenharia de Alimentos

From Wikiversidade
Jump to navigation Jump to search
Coluna de destilação. Engenheiros de alimentos dever ser capazes de projetar plantas industriais
Produção de queijo, em relação às Boas Práticas de Fabricação(BPF's)

A Engenharia de Alimentos é o ramo da Engenharia que se ocupa com o estudo, o planejamento e o controle de processos físicos e químicos e biológicos sobre os alimentos visando a transformação em larga escala de matérias primas alimentícias em produtos de valor comercial mais elevado. Os conhecimentos de Engenharia de Alimentos são necessários a um amplo espectro de indústrias, notadamente às de materiais, alimentos, petroquímicos, fármacos e ao agronegócio.

Os grupos do conhecimento fundamentais à formação do profissional dessa área são:

01) Química

02) Matemática

03) Física

04) Informática

05) Ciência e Tecnologia dos Alimentos

06) Engenharia

07) Biologia

08) Humanidades

09) Economia e Administração


Sendo os conteúdos específicos da formação do engenheiro de alimentos os seguintes:

I. Balanços de Massa e Energia

II. Análise e simulação de Processos Químicos e Bioquímicos

III. Desenvolvimento de Processos

IV. Instrumentação e Controle de Processos Fermentativos e Enzimáticos

V. Síntese de produtos da Indústria Alimentícia

VI. Projeto de Processos e de Instalações de Indústria de Alimentos

VII. Análise, Gestão e Controle na indústria de alimentos e Ambiental


Regulamentação da Profissão[edit | edit source]

A profissão de Engenheiro de Alimentos foi regulamentada através da lei n° 5.194 de dezembro de 1966 e da Resolução 218 de 29/06/1973 do Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CONFEA). A lei dispõe sobre as atividades profissionais, caracterizando o exercício profissional como de interesse social e humano. Para tanto, especifica que atividades do engenheiro deverão importar na realização de empreendimentos tais como: aproveitamento e utilização de recursos naturais do país e o desenvolvimento industrial e agropecuário do Brasil.

A lei, que é referente aos engenheiros de todas as modalidades, dispõe sobre o uso de títulos profissionais, sobre o exercício legal da profissão, sobre as atribuições profissionais e sua coordenação. Assim sendo, as atividades do Engenheiro de Alimentos estão assim designadas:

  1. Supervisão, coordenação e orientação técnica.
  2. Estudo, planejamento, projeto e especificações.
  3. Estudo de viabilidade técnico-econômica.
  4. Assistência, assessoria e consultoria.
  5. Direção de obra e serviço.
  6. Vistoria, perícia, avaliação arbitramento, laudo e parecer técnico.
  7. Desempenho de cargo e função técnica.
  8. Ensino, pesquisa, análise, experimentação, ensaio e divulgação técnica, extensão.
  9. Elaboração de orçamento.
  10. Padronização, mensuração e controle de qualidade.
  11. Execução de obra e serviço técnico.
  12. Fiscalização de obra e serviço técnico.
  13. Produção técnica e especificação.
  14. Condução e trabalho técnico.
  15. Condução de equipe de instalação, montagem, operação, reparo e manutenção.
  16. Execução de instalação, montagem e reparo.
  17. Operação e montagem de equipamento e instalação.
  18. Execução de desenho técnico.