Portal:Formação Intermediária/Geografia/Caatingas

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O bioma da caatinga se concentra na região do nordeste brasileiro, ocupa cerca de 12% do total do território nacional, cobre grandes faixas do Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia e também parte do norte de Minas Gerais. Nessa região o clima é quente e semiárido, são características desse clima a baixa umidade e o pouco volume de chuva, com as prolongadas estações de secas e pouca chuva isso influencia na vida de animais e vegetais. A longa estação seca é bastante quente, com estiagens acentuadas. Esse pluviograma da região de Cabaceiras, na Paraíba, é o mais representativo do clima semi-árido do Sertão nordestino. A região apresenta o menor índice pluviométrico do Brasil, tem o predomínio de tempo seco e temperatura elevada durante o ano todo. A falta de chuvas na Caatinga pode ser explicada pela situação da região em relação à circulação atmosférica, é uma área de encontro ou ponto final de quatro sistemas atmosféricos: as massas de ar Ec, Ta, Ea e Pa. Quando essas massas de ar chegam na região, já perderam quase toda sua umidade, se deve a isso a baixa quantidade de chuvas.

O problema da seca se agrava ainda mais devido a presença de rochas cristalinas ou impermeáveis e solos rasos dificultando a formação do lençol freático em algumas áreas. Geralmente quando se fala no atraso socioeconômico dessa região logo nos vem à cabeça os problemas da seca, mas isso não passa de um mito ou uma explicação falsa do subdesenvolvimento nordestino, na realidade, a pobreza nessa região se deve muito mais pelas causas históricas e sociais do que pelas causas naturais. A seca é apenas mais uma agravante, que poderia ser solucionada com o progresso socioeconômico regional.