Portal:Formação Intermediária/Geografia/Placas tectônicas

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Curso de Geografia - Ensino Médio

Placas tectônicas[editar | editar código-fonte]

Placas tectônicas do mundo

Uma placa tectônica é uma porção de litosfera limitada por zonas de convergência, zonas de subducção e zonas conservativas. Atualmente, a Terra tem sete placas tectônicas principais e muitas mais sub-placas de menores dimensões. Segundo a teoria da tectônica de placas, as placas tectônicas são criadas nas zonas de divergência, ou "zonas de rifte", e são consumidas em zonas de subducção. É nas zonas de fronteira entre placas que se regista a grande maioria dos terramotos e erupções vulcânicas. São atualmente reconhecidas 52 placas tectônicas, 14 principais e 38 menores[1].

Limites das placas tectônicas[editar | editar código-fonte]

Podemos considerar três tipos principais de limites entre as placas: convergentes, divergentes e transformantes.

Limites convergentes[editar | editar código-fonte]

São, de modo geral, zonas de subducção, onde as placas se encontram e colidem. Uma delas mergulha por debaixo da outra (sempre a mais densa) e regressa à astenosfera. Existem três tipos de convergência:

  • Convergência crosta oceânica-crosta continental

Quando isso acontece, normalmente formam-se fossas abissais.Um exemplo é a fossa Peru-Chile, onde a Placa de Nazca mergulha sob a Placa Sul-americana. A zona de convergência entre uma placa oceânica e uma placa continental é chamada de margem continental ativa.

  • Convergência crosta oceânica-crosta oceânica

Nesses casos, formam-se arcos vulcânicos, como nas ilhas Marianas (Placa do Pacifico e Placa das Filipinas)

  • Convergência crosta continental-crosta continental

Nestes casos é muito difícil que uma placa mergulhe sobre a outra. Às vezes uma placa sobrepõe-se sobre a outra, num movimento de obducção. Pode ocorrer também a colisão entre as placas e a formação de cadeias de montanhas. O exemplo mais conhecido é o choque da Placa Euro-Asiática com a indiana, que deu origem à cadeia dos Himalaias.

Limites divergentes[editar | editar código-fonte]

Também chamados cristas em expansão ou margens construtivas, porque nesses limites está sendo criada nova crosta oceânica a partir de magma vindo do manto, que causa o afastamento das placas tectônicas. São exemplos de formações de limites divergentes as cordilheiras submarinas meso-oceânicas. Limites transvergentes ou transcorrentes:são placas que se encostam, se raspando uma na outra, não produzindo nenhuma elevação ou zona baixa no relevo.

Lista de placas tectônicas[editar | editar código-fonte]

Placas principais[editar | editar código-fonte]

Placas menores[editar | editar código-fonte]

  • Placa da Anatólia
  • Placa do Altiplano
  • Placa de Amur
  • Placa dos Andes Norte
  • Placa da Birmânia
  • Placa de Bismarck Norte
  • Placa de Bismarck Sul
  • Placa da Carolina
  • Placa de Doberai
  • Placa Futuna
  • Placa das Galápagos
  • Placa Helénica
  • Placa Iraniana
  • Placa Juan Fernandez
  • Placa de Kermadec
  • Placa Manus
  • Placa Maoke
  • Placa das Marianas
  • Placa do Mar de Banda
  • Placa do Mar Egeu
  • Placa do Mar das Molucas
  • Placa do Mar de Salomão
  • Placa das Novas Hébridas
  • Placa de Niuafo'ou
  • Placa de Okhotsk
  • Placa de Okinawa
  • Placa do Panamá
  • Placa de Páscoa
  • Placa do Recife de Balmoral
  • Placa do Recife de Conway
  • Placa de Rivera
  • Placa das Sandwich
  • Placa das Shetland
  • Placa da Somália
  • Placa de Sunda
  • Placa de Timor
  • Placa de Tonga
  • Placa de Woodlark
  • Placa do Yangtzé


Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Bird, P.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]