Práticas Corporais 2014/Aula 5

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Editores Aula 5: Yanne, Rebeca e Natália

I. Tema e objetivos da aula:[editar | editar código-fonte]

Tema: Lian Gong, alongamento e massagem

Objetivos: A aula teve como objetivos realizar a sessão completa de exercícios de Lian Gong sugerida pelo professor no início do curso, além de corrigir e tirar dúvidas sobre os mesmos, fazer exercícios de alongamento e realizar técnicas de massagem em si mesmo (usando uma bola de tênis) e no outro (usando as mãos).

II. Materiais e espaços utilizados:[editar | editar código-fonte]

Materiais: Aparelho de som para guiar a série de Lian Gong e bolas de tênis para a sessão de massagem Espaços utilizados: A aula toda aconteceu na sala de ginástica do Clube de Regatas Saldanha da Gama, localizado na cidade de Santos-SP. A sala é ampla e o piso é forrado com peças de EVA, formando um tatame.

III. Método didático:[editar | editar código-fonte]

Aula prática ministrada pelo professor Dr. Vinicius Terra que demonstrou os exercícios da sessão de Lian Gong e comandou os exercícios de alongamento e massagem, além de fazer as correções individuais necessárias para posicionamento e etc.


IV. Descrição das atividades:[editar | editar código-fonte]

A aula foi dividida em três partes. Na primeira parte foi realizada a sessão de Lian Gong, na segunda parte o alongamento e na terceira a massagem.

A.Primeira parte: Com a narração dos exercícios no aparelho de som, o professor demonstrava cada um deles de forma espelhada para que os alunos reproduzissem. A série pode ser dividida em três partes. A primeira exercita a musculatura do pescoço (coluna cervical) e da cintura escapular, a segunda exercita a musculatura das colunas torácica e lombar se utilizando de exercícios de torção, e a terceira trabalha a musculatura da cintura pélvica. Todos os exercícios são pensados de forma que trabalhem cadeias de músculos passíveis de encurtamento. Ao final da sessão há um equilíbrio entre as sensações de aquecimento (ativação) e relaxamento das áreas exercitadas.


B.Segunda parte: Os exercícios de alongamento podem ser divididos em dois momentos: exercícios realizados em pé e exercícios realizados no solo. No primeiro momento os alunos se dividiram em duplas e fizeram exercícios que trabalhavam a divisão do peso corporal enquanto alongavam a musculatura utilizada (posteriores da coxa, cintura escapular, etc.). Na transição da primeira parte para a segunda um dos alunos deitava no chão e o outro ficava em pé auxiliando na realização do alongamento. Nessa fase ocorreram também exercícios de torção que alongavam a musculatura dorsal. Na segunda parte todos os alunos se deitaram e realizaram os exercícios individualmente, alongando a musculatura dos membros inferiores e cintura pélvica.


C.Terceira parte: Na ultima parte da aula foram realizados exercícios de massagem. Primeiramente foi mantida a posição em que os alunos estavam no término do alongamento e foi dada a cada um deles uma bola de tênis. Com a bola os alunos massagearam os músculos da coluna cervical, a musculatura peitoral, lombar, das mãos, solas dos pés, se concentrando nos pontos de dor intensa, onde os músculos estavam sob maior tensão. Num segundo momento retomaram as duplas e fizeram os exercícios um no outro. Um aluno se deitava em decúbito dorsal (de barriga para cima) e o outro colocava as mãos por baixo dele desde o ombro até o fim das escapulas e fazia o caminho inverso dedilhando a musculatura das costas indo até o pescoço. Depois, em decúbito ventral (deitado de barriga para baixo) o mesmo aluno massageava desde os ombros até a lombar, se guiando pela coluna, dedilhando e passando os dedos nesses músculos, se atentando também aos lugares de maior tensão, terminando com uma técnica de taponamento (fazer uma “concha” com as mãos e dar pequenos tapas ao longo da musculatura massageada). Por fim foram realizados exercícios de relaxamento da musculatura dos membros inferiores e da cintura pélvica com exercícios em pêndulo que eram realizados por um dos alunos que compunham a dupla.


V. Discussões e dúvidas dos alunos:[editar | editar código-fonte]

- o indivíduo que realiza os exercícios no outro deve se atentar a sua postura para que não se prejudique tentando ajudar o outro. - as duplas sempre eram trocadas e os exercícios eram repetidos.

VI. Temas Interdisciplinares:[editar | editar código-fonte]

Os três momentos da aula do dia 16.09 podem ser desenvolvidos e trabalhados em outro módulo já aprendido, como a antiginástica, em que movimentos sutis propostos permitem o conhecimento e o apropriar-se melhor do corpo, permitindo assim a exploração de novos territórios, como a tensão de certas musculaturas em desuso já aprendidas em outros eixos como MAL (módulo do aparelho locomotor) e MTS (módulo tecidos e sistemas), que muitas vezes é visto apenas como o instrumento de trabalho e não como parte de seu próprio corpo. Este conhecimento já adquirido nos permite compreender e entender de certa forma não só o mecânico, mas também o corpo como unidade funcional de nós mesmos.

VII. Fichamento de texto:[editar | editar código-fonte]

TOCAR: O Significado Humano da Pele – A mente da pele

O texto trás consigo a importância do tato, uma vez que é considerado matriz de todos os outros sentidos, consequentemente podemos conhecer a cariciar, palpar, experimentar e através desta experiência vamos moldando nossa pele. A pele é o primeiro órgão a ser formado dentro de um embrião e com o passar das semanas vai criando resistência, flexibilidade, textura. Após o nascimento o período da gestação e todo o decorrer da vida irão formando e moldando a pele do individuo que com o passar o tempo e com a idade avançando e consequentemente haverá perda de elasticidade, flacidez, rugas, pele mais fina e outros moldes e texturas são dadas a esta pele que se renova a cada dia. As peles contem grande conexão com o sistema nervoso central e interno. Sendo assim tudo que ocorre dentro do corpo é refletido na pele, por exemplo, quando a temperatura periférica começa elevar sua forma de homeostase é ativar as glândulas sudoríparas para liberação do suor para que assim possa haver a queda da temperatura e estas glândulas se encontram no órgão da pele.

Além disso, a pele é constituída por milhões de células, vasos sanguíneos, terminações nervosas, glândulas sudoríparas, receptores e que através deste órgão será possível ter o tato e passar estas informações ao sistema nervoso central. A pele passa por muitas mudanças conforme o que esta acontecendo no momento e sua forma de defesa pode vir através de arrepios na qual esta dizendo que a temperatura esta muito baixa e precisa produzir calor, calafrios que são formar também de dizer da temperatura baixa e a ardência na qual quer dizer que esta recebendo algum estimulo quente na qual o organismo não consegue se adaptar e esta sendo prejudicial a pele, como por exemplo queimada de sol ou queimadura por fogo.

É possível notar que a pele tenta se comunicar com todos os meios para que assim não se quebre a homeostase e seus órgãos na qual ela reveste estejam sempre protegidos. Nossa pele tem a capacidade de receber informações do mundo externo, do ambiente como também sinais do mundo interno. A pele é considerada como um espelho, pois através dela é possível notar cor, textura, umidade, secura e cada um de seus demais aspectos que estão presente em seu formato, tornando uma mistura e integração de fisiologia com psicologia. O autor cita também sobre psicossomática: no estudo da pele é vista como uma centrifuga procedendo da mente ao tegumento. Em um estudo com ratos, aqueles que receberam caricias após a retirada da paratireoide conseguiu sobreviver, ao contrario dos que não receberam nada. Deste modo concluíram que aqueles que recebem caricias sobre a pele torna-se mais animais suaves, tranquilos, entretanto aqueles que não recebem torna-se animais mais agressivos, e tenebroso. E por fim finaliza dizendo da relação de afeto dos mamíferos de mãe para filho, na qual diz que a relação e contato intimo da mãe com o filho logo quando nasce e durante toda sua fase gestacional é de grande importância para como irá ser desenvolvimento psicológico, amizade, convivência com os demais, paciência. Sendo assim, conforme estudos mostra que a pele é o segundo órgão mais importante após o cérebro, pois através dela é possível realizar o contato da pessoa com si mesmo ou o tato dela com outra pessoa que é possível sentir a temperatura do outro indivíduo ou até mesmo de um objeto e todas estas experiências são capazes de constituir um indivíduo.

Perguntas sobre o texto:

A. Por qual motivo o tato é responsável pela colaboração durante o desenvolvimento gestacional?

B. Quais são as respostas fisiológicas que a pele demonstra mudanças na quebra da homeostase?

C. Existe relação do mundo externo com o mundo interno na qual a pele é o meio de comunicação?

VIII. Material relacionado:[editar | editar código-fonte]

TextoComplementar

VideoMassagemRelaxante

IX. Relato de vivência de um aluno na aula de massagem:[editar | editar código-fonte]

A aula de massagem foi interessante, entre outros fatores, por conta do tempo dedicado a esta prática, o que possibilitou a execução de duas sequências. Com esta dinâmica era possível passar pelos dois papéis, massageado e massageador, que são opostos, mas complementares na experiência. Em minha dupla, a primeira sequência foi feita com minha parceira iniciando a massagem e eu massageando em seguida. Na segunda sequência, invertemos a ordem, com ela recebendo a manipulação e eu terminando o processo como massageado. Com isso foi possível receber-fazer e fazer-receber, que é uma dinâmica que expande o entendimento da prática. Receber a massagem, além do relaxamento esperado, instigava realizar as movimentações que foram mais interessantes em si mesmo no outro. Além disso, foi possível valer-se dos conhecimentos adquiridos no módulo até o momento. Minha parceira de dupla apresentava um ponto de contratura muscular na região escapular, sendo necessária uma manipulação mais contundente nesta área, utilizando o cotovelo para maior pressão. Para suportar a dor decorrente desta manipulação, minha parceira de dupla e eu realizamos a seguinte estratégia: como o professor explicitou previamente na prática de meditação e de liberação miofascial, a expiração é fundamental na tolerância, ou abstração, da dor. Com efeito, o momento de maior pressão no nódulo realizado por mim era concomitante com a expiração de minha parceira de dupla.

X. Conclusão:[editar | editar código-fonte]

Após a prática realizada e a leitura do texto é possível notar uma grande relação entre ambas, na qual todas as práticas ocorridas na aula necessitou do tato com texturas, temperaturas e formatos diferentes, como por exemplo a bola de tênis, a própria mão e a mão de uma terceira pessoa. A cada contato as sensações, estímulos e respostas são diferentes para cada indivíduo. Conclui-se que assim como no texto a pele faz relação do meio externo com o meio interno, levando informações para o sistema nervoso central.

XI. Referências Bibliográficas:[editar | editar código-fonte]

Capitulo1

XII. Crítica sobre a documentação da aula 4[editar | editar código-fonte]

A página criada pelo grupo no site da wikiversidade, foi bem elaborada, principalmente a descrição das atividades, mas como sugestão desenvolveria por mais que já realizada, melhor a parte escrita da prática corporal Lian Gong. Outro ponto é a falta de um conteúdo pedido pelo professor, sendo ele as perguntas referentes ao texto lido pelos grupo e pelos colegas. Já a parte de material extra foi incluída de forma complementar para melhor entendimento da aula, em outros cenários da graduação, vistos como um maior aprendizado e desenvolvimento do conhecimento por parte dos leitores que não realizaram a prática da aula desenvolvida.


Avaliação do Professor do Caderno Colaborativo Aula 4[editar | editar código-fonte]

NOTA 9,5

A avaliação do caderno será feita conforme os seguintes critérios e valores:

1) realizar a leitura obrigatória de modo aprofundado (1,0)

2) apresentar a leitura no começo da aula conforme roteiro de orientação enviado (1,5)

3) apresentar perguntas sobre a leitura para a turma (1,0)

4) registrar sua leitura/apresentação/perguntas na plataforma colaborativa wikiversidade (1,0)

5) registrar a aula daquele dia (relatório multimídia) (1,0)

6) publicar a aula daquele dia na plataforma colaborativa wikiversidade em forma de texto + imagens e inserir links para publicações de slides, áudio e vídeo em sites de compartilhamento (como youtube) (2,0)

7) revisar a aula publicada pelo grupo anterior ao seu e fazer comentários (1,0)

8) cumprir o prazo de uma semana para realizar todas as etapas, ou seja, publicar tudo até a aula seguinte (1,0)