Práticas Corporais 2016/Aula 14

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Editores Aula: Lucas Matheus de Souza Rosa, Pedro Henrique Bosquê de Faria Spinola e Vinicius Medeiros

Diálogo inicial da aula

I. Tema e objetivos da aula[editar | editar código-fonte]

Tema: Yoga - Introdução à Pedagogia

Objetivos: Recaptular as atividades realizadas no módulo até o momento da interrupção do semestre, e introduzir os conceitos sobre Pedagogia do Yoga.

II. Materiais e espaços utilizados[editar | editar código-fonte]

Materiais: Computador e Data Show

Espaços: Anfiteatro da Unifesp - Unidade Ana Costa (Av. Ana Costa, 95 - Santos - SP) para a realização da parte prática, e a Sala 01 do mesmo local (Unifesp - Unidade Ana Costa) para a apresentação da parte teórica.

III. Método didático[editar | editar código-fonte]

A didática da aula se deu da seguinte forma:

  • Em um primeiro momento, foi desenvolvida a atividade prática, a partir de um primeiro diálogo sobre o módulo e sua continuidade
  • Após o intervalo, em sala de aula:
    • apresentação de texto dos alunos Pedro Henrique, Lucas Matheus e Vinicius Medeiros
    • apresentação de página da Wikiversidade do grupo anterior (Aula 13)
    • apresentação de slides sobre a Pedagogia do Yoga, feita pelo Prof. Vinicius Terra

IV. Descrição das atividades[editar | editar código-fonte]

Parte Prática[editar | editar código-fonte]

O Início da aula se deu às 08:10, com 17 alunos. Formou-se uma roda, a partir da orientação do professor, para um breve diálogo.

Foi conversado como se daria a continuidade do módulo, o qual foi dado da seguinte maneira:

  • 07/02 - Apresentação de Seminários e entrega dos Planos de Aula
  • 14/02 - EXAME

Após tal explicação, deu-se início à explicação do Professor em relação à intenção da atividade do dia. De acordo com Vinicius Terra, a proposta era utilizar da quebra do calendário para realizar uma síntese de todas as atividades realizadas no módulo, dada de forma mais aberta, ou seja, com mais abertura a questionamentos e debates entre alunos e professor, e não apenas fazer a prática em si.

Foi dito, também, sobre o fato da possibilidade de utilizar as práticas integrativas em diversos tipos de grupos e modalidades, com destaque aos alunos que não se interessam muito pela área. Como exemplo, o Professor citou seu próprio pai, que trabalhava com futebol em alto rendimento e utilizava, algumas décadas atrás, algumas dessas técnicas desenvolvidas no módulo com bastante êxito, sendo visto a utilização desse método de forma mais difundida no mundo contemporâneo.

Para finalizar o diálogo e dar início à atividade prática, o Professor destacou a importante relação com a Psicologia do Esporte, na questão da atenção e do foco. Por serem dois pontos muito próximos, algumas pessoas confundem seus conceitos. Podemos dizer que a atenção é algo mais flutuante, que aborda o ambiente de forma mais periférica, enquanto o foco se dá de maneira mais precisa, em algo específico. Na atividade desenvolvida posteriormente, o trabalho envolveria a atenção do grupo, exigindo uma boa percepção dos acontecimentos ao seu redor.

Atividade

Nível Inferior

De início, os alunos foram colocados em roda, todos apoiados sobre os joelhos, com as mãos espalmadas aos colegas ao lado, a fim de equilibrar a estrutura.

Expansão - Nível Inferior
Concentração - Nível Inferior

Objetivo: expandir e concentrar, sem a percepção de um líder, ou seja, uma pessoa que inicie a atividade para que os outros a façam. Por isso, a importância da atenção de forma periférica. Também se objetiva a ideia de corpo coletivo, onde todos se juntam, formando um só corpo em um só movimento.

  • As pessoas agarram-se pelos antebraços, e se organizam da maneira mais harmônica possível;
  • Todos se olham e se sentem, para expandir (inclinação do tronco para trás), se manter na posição e retornar à posição inicial;
  • Agora, com as mãos espalmadas, todos se concentram (inclinação do tronco à frente) de forma sutil, se mantêm e voltam à posição de partida.

Fala do Professor: "Neste trabalho, tem uma coisa importante: existem dois apoios - eu me sustento (primeiro apoio) e dou suporte ao colega (segundo apoio). Primeiro, eu me sustento... utilizando da musculatura pélvica, do períneo, etc... e, depois, se dá o suporte ao colega."

Algumas falhas foram cometidas, por conta de movimentos exacerbados que provocaram desequilíbrios e consequentes quedas.

Depois de um tempo, alguns alunos saíram da roda, que se dispôs de forma menor.

Após algumas repetições, o grupo retornou à posição inicial para realizar uma sequência de posições:

  • Posição do Gato (seis apoios): os alunos interagem através da respiração, com a mesma ideia de não ter um líder
    • Inspiração: hiperlordose e elevação de crânio (olhar para cima)
    • Expiração: de forma forçada, com barulho, abaixamento de crânio (olhar para baixo), hipercifose
  • Posição do Cachorro:
    • Em um primeiro momento, apoio de pés e mãos, olhando para baixo (ADHO MUKHA SHVANASANA)
    • Posteriormente, praticamente deitados, com apoio das mãos, e execução de uma grande curvatura da coluna, olhando para cima. (URDHVA MUKHA SHVANASANA)

Nível Superior

Erro de execução na expansão no nível superior

Após a série no chão, foi realizada a mesma atividade, porém, todos em pé. Neste caso, cada um deveria exercer uma forca que atraísse os calcanhares ao chão no momento da expansão, e a ponta do pé ao solo no momento da concentração. Além disso, a musculatura central (abdômen, pelve, períneo) continua como estabilzadora, auxiliando o equilíbrio, e não deve realizar qualquer movimento.

Concentração - Nível Superior

Foram feitas as séries algumas vezes, a fim de aperfeiçoar cada vez mais a qualidade do movimento e a percepção do outro.

De acordo com a orientação do professor, um exercício básico e mais sutil para melhor compreensão corporal é o de aproximar e afastas as escápulas somado ao vetor efetuado pelos membros inferiores. Outro exercício também a ser feito seria o de aproximar e afastar os cotovelos.

Segundo Vinicius Terra, precisaria de muito mais tempo para entender melhor a técnica e aperfeiçoar o trabalho, mas já era notório o progresso obtido com o pouco tempo de prática, comparado o começo ao fim. Deveria ser existente o ideal de desconstrução do próprio centro (própria pessoa), para formar um centro único, de um corpo coletivo, ou seja, um processo de descondicionamento do gesto.

Terceira Fase

A última parte da atividade consistiu em realizar a mesma prática (expandir e concentrar) sem utilizar da visão (olhos fechados). Foram feitos 15 ciclos, e encerrada a atividade por conta do tempo da aula.

Alguns relataram que foi mais fácil executar sem ver, por não se deixarem levar pelo medo de cair, sentido quando se está de olhos abertos. Todavia, se perderam diante da diferença de estímulos vindos dos colegas, pelo fato de cada um ter um "tempo de execução". Com isso, destacou-se que a visão condiciona, em grande parte, a realização de movimentos.

Com o fim da atividade, o Professor fez uma breve fala, destacando a relação entre o dentro e o fora, onde a pessoa deve estar atenta ao mundo, mas focado nela mesma. Somado a isso, disse que notou a diferença de musculatura utilizada no começo (periférica) e no fim (central), e sua relação com o dia-a-dia, a rotina do indivíduo.

O diálogo final também abordou alguns exemplos. O primeiro deles foi sobre um homem de 40 anos que incentivou e ensinou muito aos seus colegas de graduação a partir de sua consciência corporal. Outro foi sobre dançarinas, que passaram a se utilizar dessas práticas e diminuíram o índice de lesão.

Destacou-se a ideia de que existe liberdade para as práticas, e a importância de perceber as formas de pensar e que podem ser associadas às outras áreas da Educação Física. De acordo com Vinicius Terra, "o importante é abrir a mente para novas formas de pensar o corpo".

Parte Teórica[editar | editar código-fonte]

Após a prática, houve um intervalo para, posteriormente, dar início à parte teórica, já em sala de aula.

Como orientado, em um primeiro momento, o grupo responsável pelo registro da aula apresentou a interpretação do texto relacionado à aula, de acordo com o cronograma. Tal relato será dado no item VII - Fichamento de Texto.

Logo após, um grupo apresentou a página da Wiki desenvolvida com os dados da aula anterior.

Por fim, o professor realizou uma apresentação de slides com o tema Pedagogia das Práticas Integrativas, com maior foco na Yoga e alguns aspectos que poderiam ajudar os grupos que realizariam os seminários na semana seguinte.

V. Discussões e dúvidas dos alunos[editar | editar código-fonte]

Ao fim da pratica muitos alunos disseram que a pratica de olhos fechados foi mais fluida e menos tensa, depois de vários minutos sentindo a pratica parecia que com os alhos abertos havia certo "bloqueio" e quando fecharam os olhos isso desapareceu e eles puderam se entregar inteiramente a pratica, sem medo ou comparação com o colega cada um no seu ritmo formando o ritmo do todo e para quem estava de fora isso foi muito perceptível. Porem houveram momentos, segundo os próprios alunos que cada lado estava em um momento e isso os acabava atrapalhando.

VI. Temas Interdisciplinares[editar | editar código-fonte]

Módulo dos Tecidos e Sistemas (MTS) - interação dos sistemas, e seus órgãos no corpo humano

Bases Fisiológicas e Bioquímicas do Exercício Físico - sistemas do corpo humano e sua interação com o exercício físico (no caso, Yoga)

Inserção Social - ideia de corpo coletivo, compreensão do seu papel na sociedade, atenção ao ambiente ao seu redor e foco em si mesmo

Estudo do Movimento Humano II: Cinesiologia - musculatura e sua ação em cada movimento

Eixo Trabalho em Saúde - utilização das práticas integrativas a fim de promover saúde, integração dentro de grupos e método de terapia

Psicobiologia - melhora nos padrão de sono e prevenção de transtornos de humor a partir da prática do Yoga

VII. Fichamento de texto[editar | editar código-fonte]

O texto apresentado foi retirado do livro " Estudos sobre Yoga" (ROJO,2006). A leitura se deu em duas partes:

  • Considerações fisiológicas (págs 75-95)
  • Aspectos práticos do Yoga (págs. 123-150)

Considerações Fisiológicas (p. 75-95)[editar | editar código-fonte]

No capitulo de considerações fisiológicas vemos um tema extremamente importante sendo abordado. O autor traz diversos aspectos do Yoga que melhoram o funcionamento fisiológico, ele aborda diversas posições e posturas e explica como essas auxiliam no aspecto de saúde. Cada sistema e abordado de maneira completa, dentre eles respiratório, digestório cardiovascular entre outros.

Certamente alguns sistemas possuem maior destaque no livro como o respiratório, uma vez que esta estritamente ligado ao Yoga e possuem inúmeras posições para melhora-lo e que o afetam,

O texto traz uma abrangência mais cientifica das melhoras que o Yoga pode oferecer para desmistificar a pratica do Yoga, mostrando que suas melhoras tem logica cientifica para ocorrer. O autor então apresenta uma visão menos romantística e mais verdadeira sobre os benefícios de usar o Yoga como pratica em promoção de saúde.

O grande desafio então que o autor nos proporciona é olhar para o Yoga como uma prática assertiva e real de manutenção e promoção de saúde. É que por isso que ele gasta tanto tempo explicando de forma detalhada como a fisiologia funciona nos mais variados sistemas e como o Yoga se relaciona com elas, citando várias posições e posturas que as auxiliam. Outra abordagem do autor é nos informar que quaisquer práticas físicas possuem aspectos subjetivos como alma e mente. Assim o Yoga interfere em todos os sistemas e práticas não só no fisiológico, mas também no âmbito da mente e alma.

Aspectos Práticos do Yoga (p. 123-150)[editar | editar código-fonte]

Este capítulo do livro se caracteriza por uma apresentação do Yoga ao público, e pode ser divido em 3 partes: apresentação do yoga e conselhos para a pratica; demonstração de series e posturas do Yoga; e as considerações finais do autor.

Na primeira parte do texto o autor aborda a importância da pratica do Yoga e de como muitas pessoas a buscam por prazer ou por subsídios a saúde, porem como diz o autor o Yoga é a interação do físico, mental e espiritual e se deve pensar na pratica também por necessidade já que, segundo Rojo,2006, "Na maioria das vezes necessitamos de exercícios cuja pratica não temos facilidade e, por isso mesmo, não gostamos. Os que mais necessitam do relaxamento são, em geral, os que não tem paciência para pratica-lo". Continuando nesta parte, é apresentada a pratica dos ãnanas e dos prãnãyãmas, o autor nos apresenta dicas para a pratica de cada um deles como: fazer o máximo de posturas em um nível antes de ir para o próximo; pensar no relaxamento durante a praticas do ãsanas (Yoga voltado para o relaxamento e que sera abordado mais profundamente durante o texto), manter sempre a estabilidade e conforto; a importância de inserir na serie ao menos uma extensão, uma flexão, uma torção, uma inclinação lateral, um exercício de equilíbrio, uma posição invertida, e um exercício para o abdômen; e também que o Yoga é uma pratica que cresce gradativamente, os ãsanas são a preparação para os prãnãyãmas, assim como estes são a preparação para a meditação.

Na segunda parte do texto o autor apresenta diferentes series para a pratica do Yoga, são apresentas as posturas, bem como seus benefícios a partes do corpo ou grupos de pessoas. A primeira serie apresentada é a série de parede, que é aconselhada para prevenção de dores na coluna, de varizes, para pessoas que ficam muito tempo em pé e que tem tendencia á acumular sangue nas pernas. Também é indicado para gestantes. Esta serie deve ser feita em postura confortável e estável por mais ou menos 1 minuto. O autor descreve varias posturas a serem realizadas com auxilio da parede e demonstrando com imagens.

A segunda série apresentada é uma sequência para iniciantes, que é composta por posturas de fácil realização, mas eficazes nos benefícios do Yoga, há grande enfase na palavra ritmo durante a realização dessa serie, pois alem da estabilidade e do conforto, o ritmo é um dos pilares do Yoga. Novamente o autor apresenta, com descrição escrita e e por imagem, todas as posturas sugeridas para essa sequência, mostra uma progressão por nível de posturas deitadas para as sentadas e por fim, para posturas em pé. Por fim, tem-se a sequência completa que segundo o autor "um exercício completa o outro", nessa parte há algumas posturas de difícil realização, mas que uma vez feitas trazem os alunos inteiros para a pratica, novamente há imagens e descrição das posturas e dos benefícios. Por fim, Rojo, trás 4 praticas que não devem ser realizadas sem auxilio de um mestre ou professor de yoga. são elas: Ujjãyi, Uddiyanabandha, Nauli, Jãlaneti que são exercícios de respiração e abdominais.

Por fim, na conclusão, o autor demonstra seus sentimentos para que tenha conseguido demonstrar a importância do Yoga e que o leitor experimente o Yoga e seus benefícios. E encerra: "Desejo que você tenha a mesma sorte que eu, de encontrar mestres que não veem o Yoga como meio de vida, mas como técnica para torna-la plena" (Rojo,2006).

VIII. Material relacionado[editar | editar código-fonte]

Como material complementar ao abordado em aula, recomenda-se a leitura do livro " Estudos sobre Yoga" Rojo, 2000. É um livro curto que aborda vários temas relacionados ao yoga de forma simples e confiável.

Um material audiovisual complementar relacionado ao yoga, é o canal Pri Leite Yoga, que é professora formada pela Aliança da Yoga Americana com mais de 700hrs cursadas nos EUA e na Índia. Indica-se 2 videos que abordam posturas feitas em aula: https://www.youtube.com/watch?v=oEUgbAqyqCM (postura do cachorro); https://www.youtube.com/watch?v=bAHjbs9vCo8&t=63s(postura do gato).

IX. Relato de um aluno na aula[editar | editar código-fonte]

Gabriela Fernandes Alves Borba, 21 anos, aluna do 8º termo do curso de Educação Física

Relatora da aula - Gabriela Borba

"Cheguei atrasada. Mas acho que a aula tinha que trabalhar uma confiança em si, primeiramente, e com o passar da aula, confiança no próximo, porque os exercícios faziam que trabalhássemos de forma homogênea. Entretanto o grupo era muito heterogêneo, dificultando, assim,  o início da prática, a execução dos movimentos propostos. 

A heterogeneidade do grupo fez com que muito desistissem da prática e ficassem apenas observando, diminuindo o grupo. Ficando na roda somente as pessoas que dominavam um pouco a técnica, a prática pareceu mais fácil, e possuiu uma fluidez melhor, sendo prazeroso e motivante." 

X. Conclusão[editar | editar código-fonte]

Como conclusão entendemos que a aula ministrada teve um foco um pouco diferente do planejado por fatores externos, sendo feito assim uma aula pratica ampla. O professor proporcionou assim uma aula contemplando vários aspectos do módulo, buscando mostrar como as práticas abordadas podem e devem ser usadas, buscou até nos incentivar a não vê-las como alternativas.

Ambas partes práticas e teóricas foram compostas por um conteúdo diverso e coerente, na parte teórica ambos os grupos foram objetivos e demonstraram com carezas os textos e a explicação da ultima aula. O professor por fim dedicou um tempo para auxiliar na preparação do seminário.

Como cientes essa foi a última aula ministrada do módulo e concluímos que saímos desse módulo com uma grande nova gama de conhecimentos, desafiados a olhar para novas práticas e novos meios de como promover e manter saúde de futuros alunos, pacientes e futuros nós.

XI. Referências Bibliográficas[editar | editar código-fonte]

Estudos sobre o Yoga (ROJO, 2006, p.75-95)

Estudos sobre o Yoga (ROJO, 2006, p.123-150)

XII. Comentários sobre Aula 13[editar | editar código-fonte]

O wikiversidade da aula anterior está bem completo, os textos estão bem fichados e os detalhes aprofundados, o que tronou a leitura em certos pontos bem densa, podia-se resumir um pouco mais alguns pontos. As atividades feitas estão muito bem descritas e explicadas, porem o grupo poderia ter feito um uso maior de imagens nas partes descritivas da aula, mas nenhuma da criticas citadas compromete o entendimento do trabalho.

Comentário de Bruna, Gabriela e Luís sobre essa aula 14

Notamos que os alunos foram bem detalhistas na descrição sobre o que ocorreu na prática, coisas que particularmente não lembrávamos. Facilitando assim possíveis práticas posteriores. Pudemos perceber também como eles tiveram clareza mesmo sem a experiência da pratica só na observação. Porém sentimos falta de uma descrição ou até mesmo uma percepção do grupo sobre a prática de olhos fechados, ficamos curiosos para uma descrição de alguém de fora, se realmente havia uma fluidez ou como foi visto do outra perspectiva, diferente das pessoas que estavam fazendo junto. Achamos que as explicação do texto ficou claro e relacionado com o tema abordado na aula, conseguimos interligar essa frase citado no texto " Assim o Yoga interfere em todos os sistemas e práticas não só no fisiológico, mas também no âmbito da mente e alma". com o que presenciamos na aula proposta pelo professor Vinicius. Como a aula prática foi inteira sobre um mesmo assunto achamos que as imagens colocadas contemplaram a formação da Wiki. Compreendemos que é de suma importância os videos complementares trazendo mais informação para os interessados. Compreendemos com clareza o que os alunos quiseram passar na descrição da wikiuniversidade sem ser algo que fosse maçante.

AVALIAÇÃO DO PROFESSOR[editar | editar código-fonte]

  • NOTA FINAL: 8,5

1) Assiduidade e pontualidade do grupo no registro e apresentação da aula que é responsável (1,0/1,0)

2) Qualidade da leitura apresentada escrita e oralmente (2,5/3,0)

3) Publicação da aula em forma de relatório da lição (desejável formato multimídia, com descrição convidativa, uso de texto, imagens e hiperlinks para publicações de slides, áudio e vídeo em sites de compartilhamento como youtube).(4,0/5,0)

4) Revisar a aula publicada pelo grupo anterior ao seu e fazer críticas e comentários complementares (1,0/1,0)

COMENTÁRIOS[editar | editar código-fonte]

No geral, a postagem foi bem clara, bem organizada e garantiu uma leitura aprazível e sem excessos. A aula relatada na wikiversidade foi precisamente relatada e com ótima capacidade de síntese, tendo atentado aos principais temas e discussões do que foi vivenciado. A apresentação demonstrou consistência na leitura, mas poderia ter sido mais aprofundada. Também poderiam ter buscado maiores aberturas, comentários e apontamentos para links e conteúdo web relevantes. Uso suficiente de conteúdo multimídia, como fotos bem colocadas.