Realidade Nacional

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A disciplina Realidade Nacional (código JOR-011) faz parte do currículo básico do Bacharelado em Jornalismo da Wikiversidade e é oferecida para alunos do 1º período. Não há pré-requisito. É uma disciplina obrigatória que vale 4 créditos.

Professor[editar | editar código-fonte]

  • inscreva-se aqui como professor desta disciplina caso tenha interesse em ministrá-la

Objetivos[editar | editar código-fonte]

Desenvolver uma discussão sobre Portugal, o Brasil e os PALOP atualmente, problematizando e comparando alguns dos principais estudos e apresentando diferentes abordagens que procuram explicar cada uma das dimensões das realidades nacionais das sociedades lusófonas: histórica, econômica, cultural e sociopolítica.

Ementa[editar | editar código-fonte]

Perspectiva Histórica Paralela entre Portugal, Brasil e os PALOP: autoritarismo, desenvolvimentismo, resistências, transformações e consolidações. Realidade Brasileira: questões brasileiras da era pós-Lula. Realidade Portuguesa: problemas de Portugal na integração européia.

Conteúdo programático[editar | editar código-fonte]

Perspectiva Histórica Paralela[editar | editar código-fonte]

  1. Autoritarismo:
    1. O Estado Novo português (salazarismo)
    2. O Estado Novo brasileiro (getulismo)
  2. Desenvolvimentismo:
    1. O fascismo neutro de Salazar.
    2. O Estado desenvolvimentista de Juscelino a Jango.
  3. Resistências:
    1. Clandestinidade anti-salazarista: o PCP, o MFA.
    2. Luta armada no Brasil: o MR8, a ALN, o VAR-Palmares, o PCdoB.
    3. A Guerra Ultramarina: operações em Angola, Moçambique e Guiné-Bissau.
  4. Transformações:
    1. A Revolução dos Cravos em Portugal.
    2. A Abertura, a Anistia e a lenta redemocratização do Brasil.
    3. As independências dos PALOP e as guerras civis.
  5. Consolidações:
    1. Os governos de Mário Soares a António Guterres em Portugal.
    2. Sarney, Collor, Itamar e Fernando Henrique no Brasil.
    3. O declínio da UNITA e da RENAMO em Angola e Moçambique.

Realidade Brasileira[editar | editar código-fonte]

  1. Questões brasileiras da era pós-Lula.
    1. Energia
      1. Auto-suficiência de petróleo.
      2. A exploração da camada pré-sal.
      3. Biocombustíveis.
    2. Agropecuária e Meio Ambiente
      1. Biodiversidade amazônica.
      2. Desmatamento e expansão da fronteira agrícola.
      3. Monocultura da soja.
      4. "Desertos verdes" da produção de eucalipto, do sul ao extremo norte.
      5. Estrutura agrária no Norte e Centro-Oeste: grileiros, posseiros e reservas indígenas.
      6. O Aqüífero Guarani.
    3. Economia
      1. O Brasil no Mercosul.
      2. Distribuição de renda e programas de renda mínima.
      3. Controle da inflação
    4. Política
      1. Corrupção, autonomia da Polícia Federal e fisiologismo parlamentar.
      2. Reforma política e quadro partidário.
      3. Permanência do PMDB, declínio do PFL/DEM, circunscrição do PSDB ao centro-sul, desideologização do PT, estagnação da extrema-esquerda.
      4. Movimentos sociais rurais e urbanos: MST, MTST, MLT.

Realidade Portuguesa[editar | editar código-fonte]

  1. Problemas de Portugal na integração europeia.
  2. Imigração e assimilação.
  3. Economia portuguesa a partir do euro.
  4. Igreja e conservadorismo na sociedade portuguesa.
  5. Preservação do património.

Realidade Angolana[editar | editar código-fonte]

  1. A sociedade angolana pós-pacificação.
  2. A exploração mineral.
    1. Problemas da atividade extrativa de petróleo.
    2. Problemas da atividade extrativa de diamantes.
    3. Dependência técnica e política de estrangeiros na exploração mineral.
  3. Desativação de campos minados.

Metodologia de aula[editar | editar código-fonte]

  • aulas expositivas
  • debates com participação dos alunos
  • discussões dos temas apresentados
  • exibição de filmes, projeções, áudio e material multimídia
  • palestras de convidados

Avaliação[editar | editar código-fonte]

  • prova escrita dissertativa
  • seminário temático em grupo
  • trabalho monográfico individual

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BANDEIRA, Moniz. O Governo João Goulart. Civilização Brasileira. Rio de Janeiro, 1977.
  • BENEVIDES, M. V. M. de. O Governo Kubistchek. Paz e Terra. Rio de Janeiro, 1976.
  • BOSI, Alfredo. Dialética da colonização. 4. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.
  • BRANCO, Samuel Murgel. O Meio Ambiente em Debates. Moderna. São Paulo, 1990.
  • CHIAVENATO, Júlio José. O Massacre da Natureza. Moderna. São Paulo, 1990
  • DaMATTA, Roberto. O que faz do Brasil, Brasil? 11. ed. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.
  • DOWBOR, Ladislaw et al. (org.). Desafios da Comunicação. Petrópolis: Vozes, 2001.
  • FAÔRO, Raymundo. Os Donos do Poder. Porto Alegre: Editora Globo, 1979
  • HARDT, Michel e NEGRI, Antonio. Império. Rio de Janeiro: Record, 2001.
  • HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. Rio de Janeiro: José Olympio, 1984. (novas edições: São Paulo: Companhia das Letras, 2002.)
  • IANNI, Octavio. Imperialismo e cultura. Vozes. Petrópolis, 1976
  • IANNI, Octavio. O Colapso do Populismo no Brasil. Civilização Brasileira, Rio de Janeiro, 1968
  • LAGE, Nilson. Controle da opinião pública. Petrópolis: Vozes, 1998.
  • LESBAUPIN, Ivo (Org.). Desmonte da nação: balanço do governo FHC. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2003.
  • FERNANDES, Bernardo. Formação do MST Brasil. Petrópolis: Vozes, 2000.
  • FERNANDES, Florestan. Capitalismo dependente e classes sociais na América Latina. Zahar. Rio de Janeiro, 1973
  • FREYRE, Gilberto. Casa-grande & senzala. Rio de Janeiro: Record, 1997.
  • FURTADO, Celso. Formação econômica do Brasil. 29. ed. São Paulo: Ed. Nacional, 1999.
  • MARTINS, Luciano. Estado capitalista no Brasil pós-64. Paz e Terra. Rio de Janeiro, 1985
  • PRADO JÚNIOR, Caio. História econômica do Brasil. 43. ed. São Paulo: Brasiliense, 2002.
  • RANGEL, Ricardo. Passado e futuro da era da informação. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.
  • RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1995
  • SCHWARCZ, Lilia Moritz. Espetáculo das Raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil: 1870-1930. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.
  • TAKAHASHI, Tadao (org.). Sociedade da informação no Brasil: Livro Verde. Brasília: Ministério da Ciência e da Tecnologia, 2001.
  • WERNECK SODRÉ, Nelson. O Que Se Deve Ler Para Conhecer o Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1976.