Sociologia e Comunicação/Objetivos e Orientações

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Esperamos que o (a) aluno (a) seja capaz de:

Analisar o modo pelo qual os novos ambientes de comunicação e a formação de novas esferas de participação, debate público e transparência, reconfiguram as relações sociais, culturais e políticas no mundo contemporâneo;

Identificar os aspectos sociológicos presentes na composição do gosto e dos estilos de vida, nos processos de fruição cultural e de comunicação;

Refletir criticamente sobre as principais categorias sociológicas clássicas criadas para o entendimento do mundo moderno (Marx, Weber, Durkheim) e identificar a sua possível inadequação para o entendimento do mundo contemporâneo;

Desenvolver uma visão crítica e reflexiva sobre os processos sociais e as instituições das chamadas de “sociedades disciplinares e a sua transição para as “sociedades de controle” e “sociedades em rede”.

Analisar algumas das principais mudanças na sociedade e na comunicação no mundo contemporâneo: dinâmicas de rede e as mídias digitais: capital social e simbólico, inteligência coletiva; cultura do remix, mashups memes; mídias locativas e territórios informacionais; cultura do algoritmo.


Nota Introdutória sobre a probidade acadêmica

A graduação fundamenta-se na excelência do ensino e na sólida formação ética e humanística. Probidade e responsabilidade são pré-requisitos para a satisfatória realização dessa missão fundamental. A probidade acadêmica no sentido da excelência do ensino requer que docentes e discentes respeitem mutuamente seu trabalho e reconheçam a importância de garantir a integridade ético-legal da atividade acadêmica. Como membros de uma comunidade, docentes e discentes assumem responsabilidades, em especial a da comunicação honesta e a da construção baseada em confiança.

Violações dos preceitos da probidade acadêmica incluem, de maneira não exaustiva: o uso não autorizado de material (anotações, textos, recursos tecnológicos) durante provas e exames; a obtenção de uma avaliação antes de sua realização; o aproveitamento indevido de ideias, conceitos ou frases de outro autor, que as formulou e publicou, sem lhe dar o devido crédito, sem citá-lo como fonte de pesquisa, o que configura plágio acadêmico; a participação em ações que contribuam a violações dos preceitos da probidade acadêmica por parte de outro aluno; a falsificação de dados, conteúdo e documentos.

A referência ao plágio acadêmico, aqui, provém da cartilha “Nem tudo que parece é: entenda o que é plágio”, da Universidade Federal Fluminense; recomenda-se vivamente a leitura dessa cartilha.

Não serão toleradas quaisquer formas de discriminação e cerceamento de liberdade de opinião, de acordo com os fundamentos ético-legais de nossa comunidade.