Saltar para o conteúdo

DC-UFRPE/Licenciatura Plena em Computação/Estágio Supervisionado Obrigarório III (ESO)

Fonte: Wikiversidade

Programa da Disciplina[editar | editar código-fonte]

Nome: Estágio Supervisionado Obrigatório III Código: 05503
Departamento: Departamento de Educação Área: Educação
Carga-horária total: 90 horas Créditos: 6
Carga-horária semanal: 6 horas (teóricas: 2; práticas: 4; EAD*: 0)
Pré-requisitos: Estágio Supervisionado Obrigatório II - Lic. Em Computação Co-requisitos: Nenhum

Ementa[editar | editar código-fonte]

Será abordado o aprofundamento da experiência de planejamento didático e docência adquirida no Estágio II, podendo ser realizado em:

(i) Escolas de ensino fundamental, médio ou integrado médio-técnico, fortalecendo a experiência adquirida no Estágio II;

(ii) Qualquer outro instituto, empresa ou órgão público em que possa ser desenvolvida ação docente, através de cursos, capacitações e formação continuada na área de Computação, expandindo assim o leque de competências, alunado e contextos na área docente;

(iii) Empresas da área de projeto, desenvolvimento e/ou avaliação de tecnologias educacionais, tais como: software educacional, jogos digitais educacionais, robótica educacional, material didático digital e design instrucional.

Prática como componente curricular (30h)[editar | editar código-fonte]

Não possui.

Objetivos[editar | editar código-fonte]

  • Analisar os elementos que norteiam a prática pedagógica do professor de Computação em escolas de ensino fundamental, médio ou integrado médio-técnico ou em espaços educativos não-formais durante o processo de ensino-aprendizagem;
  • Intervir com o ensino de Computação nos contextos analisados ou com o planejamento, desenvolvimento e avaliação de tecnologias educacionais.

Avalie seus conhecimentos:[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Bibliografia básica:[editar | editar código-fonte]

1. ALVES, L., COUTINHO, I. J. (orgs.) Jogos digitais e aprendizagem: Fundamentos para uma prática baseada em evidências. Campinas, SP: Papirus, 2016.

2. ARANTES, V. A. Educação formal e não-formal. São Paulo: Summus, 2008.

3. BRASIL. Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Fundamental. ParâmetrosCurriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental, 1998.

4. ________. Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Média e Tecnológica (Semtec). Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio, Brasília: MEC/Semtec, 1999.

5. ________. Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Média e Tecnológica (Semtec). PCN+ Ensino Médio: orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais – Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias, Brasília: MEC/Semtec, 2002. pp. 55-57.

6. ________. Ministério da Educação (MEC), Secretaria de Educação Básica (SEB). Orientações Curriculares para o Ensino Médio – Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias, Brasília: MEC/Semtec, 2006.

7. COLL, César e MONEREO, Charles. Psicologia da Educação Virtual: Aprender e Ensinar com as Tecnologias da Informação e Comunicação. Porto Alegre: Editora Artmed, 2010.

8. FILATRO, Andrea. Design instrucional na prática. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2008.

9. LIMA, M. S. L. [et al]. A hora da prática: reflexões sobre o estágio supervisionado e A ação docente. 4. ed., Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2004.

10. LITTO, F. M; FORMIGA, M. M. .Educação a Distância - Vol 2 - O Estado da Arte. SãoPaulo: Pearson Education do Brasil, 2012.

11. OlIVEIRA, C. Couto. de. Ambientes informatizados de aprendizagem: produção e avaliação de software educativo. Campinas: Papirus, 2001.

12. PIMENTA, S. G. O estágio na formação de professores: unidade teoria e prática? 7 ed. São Paulo: Cortez,2006.

13. RABELO, E. H. Avaliação: novos tempos, novas práticas. Rio de Janeiro: Vozes, 2001.

Bibliografia complementar:[editar | editar código-fonte]

1. Anais do Simpósio Brasileiro de Informática na Educação - SBIE. Disponíveis em: <http://www.br-ie.org/pub/index.php/sbie>. Acesso em 30/04/2017.

2. Anais do Workshop de Educação em Computação do Congresso Brasileiro da Sociedade Brasileira de Computação - WEI-CSBC. Disponíveis em: <http://www.lbd.dcc.ufmg.br/bdbcomp/servlet/PesquisaEvento?evento=wei>. Acesso em 30/04/2017.

3. Anais do Workshop de Informática na Escola - WIE. Disponíveis em: <http://www.brie. org/pub/index.php/wie>. Acesso em 30/04/2017.

4. BARANAUSKAS, M. C. M., MARTINS, M. C., VALENTE, J. A. (orgs). Codesign de redes digitais: tecnologia e educação a serviço da inclusão social. Porto Alegre: Penso, 2013.

5. BARREIRO, I. M. de F. Prática de Ensino e Estágio Supervisionado na Formação de Professores. São Paulo: AVERCAMP, 2006. CAMBA, S. V. ONGs e escolas públicas. São Paulo: Instituto Paulo Freire, 2009.

6. MORIN, E.; CIURANA, E.; MOTTA, R.D. Educar na era planetária: o pensamento complexo como método de aprendizagem pelo erro e incerteza humana. São Paulo: Cortez, 2003.

7. PICONEZ, S. C. B. (Coord.). A prática de ensino e o estágio Supervisionado. 5. ed. Campinas Papirus, 2000. (Coleção magistério: formação e trabalho pedagógico).

8. PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e Docência. São Paulo: Cortez, 2004. (Coleção docência em formação. Série saberes pedagógicos).

9. TORI, Romero. Educação sem distância: as tecnologias interativas na redução de distâncias