Educação Aberta/Messenger

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Logo do Messenger Facebook

O Facebook Messenger é uma aplicação de software que é utilizada para mandar mensagens instantâneas, e permite que os utilizadores do Facebook e pessoas que não possuem conta no perfil no Facebook e consigam se comunicar uns com os outros através de mensagens de texto, chamadas de voz e vídeo. O Facebook Messenger atingiu a marca de 1 bilhão de usuários de pessoas usando o aplicativo, isso de acordo com o site G1, essa noticia foi ao ar no dia 20 de julho de 2016. [1] Foi criado pelo programador e empresário norte-americano, Mark Zuckerberg[2], que ficou conhecido internacionalmente por ser um dos fundadores do Facebook. O Messenger funciona como um aplicativo de mensagens de texto (SMS) e outros aplicativos de mensagens de celular para que você possa entrar em contato com outras pessoas em seus celulares instantaneamente. As informações que são coletadas pelo aplicativos depende de como é usado os produtos do Facebook, mas em geral as informações e os conteúdos que nós fornecemos são redes e conexões, nosso uso, informações sobre transações realizadas em seus produtos, o que os outros fazem para servir de informação pra nós, além disso coleta informações do dispositivo, incluindo os dados de Cookies.[3]

Porque coleta[editar | editar código-fonte]

Usam as informações que possuem (em consonância com as escolhas feitas por você) para fornecer e viabilizar a operação dos Produtos do Messenger e serviços relacionados descritos na política de dados como redes e conexões, informações sobre transações realizadas em seus produtos, o uso, o que os outros fazem e informações que fornecem sobre você. O Facebook alega que o registro de histórico de chamadas e de texto do Messenger servem para ajudar o algoritmo a entender melhor quem é seu amigo de verdade e quem se comunica com você por interesses comerciais, por exemplo. O Facebook também afirma que não usa os dados de registros para fins de vendas de informações pessoais a privacidade no Messenger.

Como coleta[editar | editar código-fonte]

O Messenger se mantém financeiramente com publicidade. Qualquer anunciante pode fazer um pedido para publicar seu anúncio. Os anúncios aparecem na página inicial do aplicativo.

O que fazer[editar | editar código-fonte]

Além disso, se for usado como ferramenta, há algumas dicas de uso e para privacidade.

Ir nas configurações e mudar, como por exemplo, quem pode ver suas publicações/fotos/status, que você está online, lista de amigos, te procurar pelo e-mail ou pelo número do celular. Em questão de coleta de dados não pode ser feito nada, pois de acordo com o Facebook é pra ser um benefício, para que venha os anúncios certos para você. Entretanto, há um mecanismo no Facebook que quando você entra nas configurações de privacidade, te ajuda a controlar os anúncios que eventualmente aparecem na sua página inicial e na sua página do messenger(esses anúncios, muitas vezes aparecem após clicar em uma determinada postagem de venda), para que seja mais útil para você.[3]

Alternativa[editar | editar código-fonte]

Logo do aplicativo Signal.

O Signal possui software livre e é um serviço de mensagens criptografadas, que é caracterizado como ultra-seguro para Iphone e Android pelo site Techtudo.[4] É utilizado de forma rápida, simples e segura, podendo ser por via Android, Iphone ou Desktop. Tem funções de enviar textos, áudios, vídeos, documentos e imagens para qualquer lugar do mundo, sem tarifas, ele é totalmente gratuito. Além dessas funções, o Signal disponibiliza o mecanismo de programar mensagens para desaparecer. A idade mínima para utilizar o aplicativo é de 13 anos, porém, a idade mínima para usar os serviços da Signal sem autorização dos pais pode aumentar de acordo com o seu país.[5]

Créditos[editar | editar código-fonte]

Nicole Costa, Nicole de Andrade Oliveira e Rebeca Bispo

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. ‘MESSENGER‘, app de bate-papo do Facebook, atinge 1 bilhão de usuários. É o 3º da empresa a chegar à marca; WhatsApp e Facebook são os outros. Marca do ‘Messenger‘ é atingida 2 anos após ser separado da rede social., [S. l.], 26 jun. 2016. Disponível em: http://glo.bo/2aci1Xo. Acesso em: 14 jun. 2019.
  2. MARK Zuckerberg. [S. l.], 4 maio 2019. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Mark_Zuckerberg. Acesso em: 23 jun. 2019.
  3. 3,0 3,1 Políticas de dados. [S. I.] 19 de abril de 2018. Disponível em: https://pt-br.facebook.com/privacy/explanation. Acesso em: 24 de jun. 2019.
  4. TECHTUDO, como usar o signal mensageiro, 11 de fev. de 2019. Disponível em: https://www.techtudo.com.br/dicas-e-tutoriais/2019/02/como-usar-o-signal-mensageiro-ultrasseguro-para-android-e-iphone.ghtml. Acesso em: 15 de jul. de 2019
  5. SIGNAL, termos de serviços e privacidade. Disponível em: https://signal.org/legal/#terms-of-service. Acesso em: 15 de jul. de 2019