Engenharia e ambiente/Bibliografia

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  1. BERTALANFFY, L. V. Teoria geral dos sistemas. 4 ed. Petrópolis:Ed. Vozes. 2009.
  2. BRAGA, B.; HESPANHOL, I. CONEJO, J.G.L.; MIERZWA, J.C.; BARROS, M.T.L. SPENCER, M.; PORTO, M. NUCCI, N. JULIANO, N. EIGER, S. Introdução à Engenharia Ambiental: o desafio do desenvolvimento sustentável. 2ªed. São Paulo: Pearson Prentice Hall. 2009, 628p.
  3. BRANCO, S.M. Ecossistêmica: uma abordagem integrada dos problemas de meio ambiente. 2ª Ed. São Paulo: Edgard Blucher ltda. 1999. 224p.
  4. DAJOZ, R. (2005). Princípios de Ecologia. Porto Alegre: Artmed. 7ª ed. 520p.
  5. [EBRARY] Inagê de Assis Oliveira, Antonio. (2011). Introdução à legislação ambiental brasileira e licenciamento ambiental. Brasil:Editora Lumen Juris. 675p.
  6. FELLENBERG, G. (1980). Introdução aos problemas da poluição ambiental. São Paulo:EPU. 196p.
  7. FERRARI, M.V.D. Notas de aula de Engenharia e Ambiente. 2017. Não publicado.
  8. FERRARI, M.V.D. (ORG). Vídeo aulas de Engenharia e Ambiente. Disponível em https://www.youtube.com/channel/UC9inYR08vYAdQG4eOxIsMQ.
  9. HÉMERY, D.; DEBIER, J.C. and DELÉAGE, J.P. (1993). Uma história da energia. Brasília:Ed UnB. 447p.
  10. HINRICHS, R.A. and KLEINBACH, M. Energia e meio ambiente. São Paulo: Thomson. 2003.HOGAN, DANIEL JOSEPH.
  11. (2000). A relação entre população e ambiente: desafios para a demografia. In: TORRES, H.G & COSTA, h. (ORG.S).
  12. População e Meio Ambiente: desafios e debatas. São Paulo: ed. SENAC. p.21-52.
  13. IPEA. Sustentabilidade Ambiental no Brasil: biodiversidade, economia e bem-estar humano. Série Eixos do Desenvolvimento Brasileiro. Nº 77. Brasília, 2011. Disponível em http://www.ipea.gov.br.
  14. LIMA, W. de P. (2008). Hidrologia florestal aplicada ao manejo de bacias hidrográficas. Piracicaba: IPEF. 245p.
  15. LORA, E. E. S. (2000). Prevenção e controle da poluição nos setores energético, industrial e de transporte. Brasília:ANEEL. 503p.
  16. MELLANBY, k. (1982). Biologia da poluição. São Paulo:EDUSP. 89p.
  17. ODUM, E. P. e BARRET, G.W. (2011). Fundamentos de Ecologia. São Paulo: Cengage Learning. 5ª ed. 632p.
  18. OTTAWAY, J.H. (1982). Bioquímica da poluição. São Paulo:EDUSP. 74p.
  19. TORRES, H. G. (1993). Indústrias sujas e intensivas em recursos naturais: importância crescente no cenário industrial brasileiro. Martine, George (ed). In: População, meio ambiente e desenvolvimento: verdades e contradições. Campinas: Ed. UNICAMP. 43-67p.
  20. SPIRO, T.G.; STIGLIAN, W.M. Química Ambiental. 2ª Ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall. 2009. 504p.
  21. SIGNIFICADOS. Disponível em <https://www.significados.com.br/>. Acessado em 16 maio 2017.