Localização (Informática)

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Localização (L10n), em específico no campo da Informática, significa a adaptação de materiais, desde programas de Software, campanhas de marketing produtos, jogos, etc., a idiomas, sensibilidades culturais e particularidades singulares a países, regiões, mercados, línguas e culturas de diferentes partes do globo. Mais do que simplesmente traduzir textos a outros idiomas, o processo de localização geralmente irá exigir mudanças e ajustes em termos de visual e design, de preferências de natureza cultural (por exemplo, evitando tabus como a nudez, do próprio layout básico de textos, sendo que existem línguas que são escritas e lidas a partir da direita para a esquerda (por exemplo o árabe), de formatação de datas, números de telefone, horários, endereços, etc.[1]

Além disso, em muitos países existem certos requerimentos legais que precisam ser seguidos para o lançamento bem-sucedido de um novo produto. No Canadá, por exemplo, certas informações precisam ser oferecidas em língua francesa, mesmo que o público alvo não seja o francófono.

Os termos Localização (L10n), Internacionalização (I18n)[2] e Globalização (G11n) podem ganhar definições distintas, sempre dependendo de estruturações e culturas empresariais diversas, já que se tratam conceitos e processos estreitamente interligados, e conforme a própria tecnologia da informação, em constante evolução.

História [3][editar | editar código-fonte]

A história da localização data da década de 1980. Os computadores não eram mais apenas para engenheiros; eles começaram a aparecer em casas e escritórios. Esses usuários comuns precisavam de softwares que os ajudassem a fazer seu trabalho de forma eficiente e que atendessem ao idioma, padrões e hábitos locais.[4]

As empresas de software também começaram a se interessar pelo públicos internacionais. Elas tinham atingido com sucesso as metas do mercado local e procuravam expandir-se. Os usuários diários em outros países precisariam que o software fosse adaptado de forma que pudesse funcionar de forma eficiente. [5] Além de traduzir o conteúdo, para que o software se sentisse verdadeiramente local, as datas tinham que ser formatadas, o layout tinha que ser adaptado para exibir o texto corretamente e os requisitos legais tinham que ser cumpridos.

No início dos anos 80, a maioria dos fornecedores de software começaram a traduzir internamente ou terceirizar o trabalho de tradução para tradutores freelance ou distribuidores de produtos no país. O crescimento de tamanho e complexidade dos projetos de localização logo obrigou as empresas a procurarrem por um modelo de terceirização. Em meados da década de 1980, foram formados os primeiros fornecedores multilíngues (MLVs). Novas empresas como a INK (hoje Lionbridge) ou IDOC (hoje Bowne Global Solutions) nos Estados Unidos se especializaram no gerenciamento e tradução de documentação técnica e software. Empresas já existentes com outras competências essenciais, como o Berlitz, iniciaram divisões de tradução que podiam lidar com projetos de tradução e localização multilíngue.[6]

Com o desenvolvimento do setor de localização, os padrões se tornaram cada vez mais importantes. O desenvolvimento da Unicode em 1987, e seu sucesso na unificação de conjuntos de caracteres, teve um enorme impacto. Outra mudança importante foi a introdução de um código "binário único mundial", ou seja, o desenvolvimento de uma versão de um programa que apoia todos os idiomas. Este binário único era frequentemente combinado com "arquivos DLL somente de recursos", onde todos os elementos de texto da interface do usuário, como opções de caixas de diálogo, menus e mensagens de erro, eram centralizados. Todo o código do programa era separado dos recursos, o que significava que os aplicativos podiam ser executados em outro idioma, substituindo a DLL somente recurso por uma versão localizada. [6]

Principais conceitos e termos da indústria da Localização[3][editar | editar código-fonte]

Tradução[editar | editar código-fonte]

Tradução é o processo de recriar um texto escrito de um idioma de origem para um idioma de destino de uma maneira que pareça natural para o público-alvo. Um linguista especializado irá traduzir um texto para a sua língua materna (no entanto, nem sempre é esse o caso). A tradução de um texto é frequentemente feita usando uma ferramenta CAT (w: tradução assistida por computador | ferramenta de tradução assistida por computador) que contém uma memória de tradução e terminologia para o projeto. Ao mesmo tempo, o linguista usará um guia de estilo e outros materiais fornecidos pelo cliente.

Localização (Localization)[editar | editar código-fonte]

Localização é a adaptação linguística e cultural do conteúdo digital às exigências e ao local de um mercado estrangeiro; inclui o fornecimento de serviços e tecnologias para o gerenciamento do multilinguismo em todo o fluxo global de informações digitais. Assim, as atividades de localização incluem tradução e uma ampla gama de atividades adicionais. A localização verdadeira considera idioma, cultura, costumes e as características do local de destino. Frequentemente envolve alterações no sistema de escrita do software e pode alterar o uso do teclado e as fontes, bem como a data, a hora e os formatos monetários. A abreviatura comum para localização é l10n, em que o 10 se refere às dez letras entre o leo n.

Localizabilidade (Localizability)[editar | editar código-fonte]

Projetando código de software e recursos para que os recursos possam ser localizados sem alterações no código-fonte.

Internacionalização (I18n - Internationalization)[editar | editar código-fonte]

O processo de desenvolvimento de um núcleo de programa cujos recursos e design de código não são baseados unicamente em um único idioma ou localidade. Em vez disso, seu design é desenvolvido para a entrada, exibição e saída de um conjunto definido de scripts de idioma suportados em Unicode e dados relacionados a localidades específicas.

Globalização

Projetando software para entrada, exibição e saída de um conjunto definido de scripts de idiomas suportados em Unicode e dados relacionados a localidades e culturas específicas. A abreviação comum para globalização é g11n, onde o 11 se refere às onze letras entre o gee o n.

Preparação Mundial (World-Readiness)[editar | editar código-fonte]

O estado de um produto quando está devidamente globalizado e é fácil de personalizar e localizar.

Preparação Global (Global Readiness)[editar | editar código-fonte]

O processo para garantir que o conteúdo seja otimizado para ser globalmente apropriado. Tem que considerar as culturas, crenças, línguas, locais, etc. dos leitores, a fim de permitir que os leitores obtenham o significado pretendido original sem distorção ou serem ofendidos.

Customizabilidade (Customizability)[editar | editar código-fonte]

Design de software que é componentizado e extensível para permitir a substituição, adição e / ou subtração de recursos necessários para um determinado mercado.

Localidade (Locale)[editar | editar código-fonte]

É a combinação de uma região geográfica e do seu idioma que também inclui informações sobre idioma popular e cultura. Assim, francês-França (fr-fr), francês-Canadá- (fr-ca), francês-Bélgica (fr-be) são locais diferentes. Localidade também se refere as funcionalidades do meio de computação do usuário dependente da sua localização geográfica, idioma e informações culturais. A Localidade determina convenções especificadas, como regras de ordem de classificação; formatos de data, hora e moeda; layout do teclado; e outras convenções culturais.

Uma localidade é uma coleção de preferências internacionais, geralmente relacionadas a um idioma e região geográfica exigida por um certo grupo de usuários, que é representada como uma lista de valores. As localidades geralmente são identificadas por um idioma e uma ordem de classificação e incluem um nome local e um identificador ou símbolo abreviado, como um tag para idioma. Pode ser composto por: um idioma de base, o país (território ou região) de uso e um conjunto de códigos.

Mais de uma localidade pode ser associada a um idioma específico, o que permite diferenças regionais. Por exemplo, espanhol para Espanha vs. espanhol para América Latina ou francês para França vs. francês para Canadá.

Um tag de idioma é uma sequência usada como um identificador para um idioma. Esses tags de idioma consistem em um ou mais subtags.

Um subtag é uma sequência de letras ou dígitos ASCII separados de outros subtags pelo caractere hífen-menos e identifica um elemento específico entre o significado geral no tag de idioma. Os subtags são limitados a não mais que oito caracteres.

Observações:

  • Os tags de idioma não diferenciam entre letras maiúsculas e minúsculas. en-AU, en-AU, en-au, En-Au etc. são todos o mesmo tag e denotam o mesmo idioma (inglês australiano).
  • Os tags de idioma não são para idiomas de computador.
  • Tags de idioma não são códigos de países.


Nomes e Código de Localidades[editar | editar código-fonte]

Nome da Localidade Código da Localidade Nome do Idioma Nativo Família do Idioma
Africâner af Afrikaans
Albanês sq Shqip
Alemão (Alemanha) de-DE Deutsch (Deutschland) Alemão
Alemão (Luxemburgo) de-LU Deutsch (Luxemburg) Alemão
Alemão (Suíça) de-CH Deutsch (Schweiz) Alemão
Amárico am አማርኛ
Árabe Argelino arq الدارجة الجزايرية
Árabe ar العربية
Armênio hy Հայերեն
Aromanian rup Armãneashce
Arpitan frp Arpitan
Assamese as অসমীয়া
Azerbaijão az Azərbaycan dili Azerbaijão
Azerbaijão (Turquia) az-TR Azərbaycan Türkcəsi Azerbaijão
Balochi Sul bcc بلوچی مکرانی
Bashkir ba башҡорт теле
Basco eu Euskara
Bielorrusso bel Беларуская мова
Bengali bn বাংলা
Bósnia bs Bosanski
Bretão br Brezhoneg
Búlgara bg Български
Catalão ca Català
Cebuano ceb Cebuano
Chinês (China) zh-CN 简体中文 Chinês
Chinês (Hong Kong) zh-HK 香港中文版 Chinês
Chinês (Taiwan) zh-TW 繁體中文 Chinês
Coreano ko 한국어
Corso co Corsu
Croata hr Hrvatski
Dinamarquês da Dansk
Dhivehi dv ދިވެހި
Emoji art-xemoji 🌏🌍🌎 (Emoji)
Esloveno sl Slovenščina
Espanhol (Argentina) es-AR Español de Argentina Espanhol
Espanhol (Chile) es-CL Español de Chile Espanhol
Espanhol (Colômbia) es-CO Español de Colombia Espanhol
Espanhol (Guatemala) es-GT Español de Guatemala Espanhol
Espanhol (México) es-MX Español de México Espanhol
Espanhol (Peru) es-PE Español de Perú Espanhol
Espanhol (Porto Rico) es-PR Español de Puerto Rico Espanhol
Espanhol (Espanha) es-ES Español de España Espanhol
Espanhol (Venezuela) es-VE Español de Venezuela Espanhol
Estoniano et Eesti
Feroês fo Føroyskt
Finlandês fi Suomi
Francês (Bélgica) fr-BE Français de Belgique Francês
Francês (Canadá) fr-CA Français du Canada Francês
Francês (França) Fr-FR Français Francês
Frísio fy Frysk
Friuliano fur Friulian
Galego gl Galego
Galês cy Cymraeg
Georgiano ka ქართული
Grego el Ελληνικά
Gronelandês kal Kalaallisut
Guaraní gn Avañe'ẽ
Havaiano haw Ōlelo Hawaiʻi
Hazaragi haz هزاره گی
Hebraico he עִבְרִית
Hindi hi हिन्दी
Holandês (Holanda) nl-NL Nederlands Holandês
Húngaro hu Magyar
Inglês (Estados Unidos) En-US English (United States) Inglês
Inglês (Austrália) en-AU English (Australia) Inglês
Inglês (Canadá) en-CA English (Canada) Inglês
Inglês (Nova Zelândia) en-NZ English (New Zealand) Inglês
Inglês (África do Sul) en-ZA English (South Africa) Inglês
Inglês (Reino Unido) en-GB English (UK) Inglês
Ioruba yor Yorùbá
Islandês is Íslenska
Indonésio id Bahasa Indonesia
Irlandês ga Gaelige
Italiano it Italiano
Japonês ja 日本語
Javanês jv Basa Jawa
Kabyle kab Taqbaylit
Kinyarwanda kin Ikinyarwanda
Laos lo ພາສາລາວ
Letão lv Latviešu valoda
Limburgish li Limburgs
Lituano lt Lietuvių kalba
Luxemburguês lb Lëtzebuergesch
Macedônio mk Македонски јазик
Maori mri Te Reo Māori
Mongol mn Монгол
Neerlandês (Bélgica) nl-BE Nederlands (België) Neerlandês
Nepali ne नेपाली
Norueguês (Bokmål) nb Norsk bokmål
Occitânico oci Occitan
Ossetic os Ирон
Persa fa فارسی
Polonês pl Polski
Português (Brasil) pt-BR Português Brasileiro Português
Português (Portugal) Pt-PT Português Português
Romeno ro Română
Russo ru Русский
Sérvio sr Српски језик
Somali so Afsoomaali
Sudanês su Basa Sunda
Sueco sv Svenska
Taitiano tah Reo Tahiti
Tailandês th ไทย
Tcheco cs Čeština
Tibetano bo བོད་སྐད
Turco tr Türkçe
Ucraniano uk Українська
Urdu ur اردو
Valão wa Walon
Vietnamita vi Tiếng Việt

References:

  • https://wpcentral.io/internationalization/
  • https://docs.microsoft.com/en-us/windows/win32/intl/locales-and-languages
  • https://docs.microsoft.com/en-us/globalization/locale/locale-names
  • https://perldoc.perl.org/I18N/LangTags/List.html
  • https://www.w3.org/TR/ltli/

Transcriação (Transcreation)[editar | editar código-fonte]

Transcriação é o processo de traduzir o significado de um produto no idioma de origem para o idioma de destino. Embora não seja óbvio a princípio, é diferente da tradução. Um documento técnico pode precisar ser traduzido de uma maneira específica, onde as técnicas, definições e processos não se percam na tradução. A transcriação, por outro lado, pode ser usada por equipes de marketing que querem levar um logotipo e traduzir sua essência para o idioma de destino. Eles traduzem o logotipo e o recriam para atender às necessidades do mercado-alvo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Alguns elementos para uma didática da tradução de conteúdos para a internet: Oscar Diaz Fouces. Abehache, Ano 2, Nº 3, 2º Semestre (2012).
  2. Localização versus internacionalização: Richard Ishida (W3C), Susan K. Miller (Boeing). Tradução: Portuguese translation team, WTB Language Group, a partir de conteúdo em inglês de 2005-12-05. Versão modificada em 2018-11-02.
  3. 3,0 3,1 Página original sobre Localização em inglês.[1]
  4. Esselink, Bert. “The Evolution of Localization.” www.intercultural.urv.cat/media/upload/domain_317/arxius/Technology/Esselink_Evolution.pdf.
  5. "The History of Localization - Localize". Localize. 2016-11-08. Retrieved 2018-03-12
  6. 6,0 6,1 Esselink, Bert. A Practical Guide to Localization. Amsterdam; Philadelphia, John Benjamins Publishing Company, 2000.