Práticas Corporais 2014/Aula 1

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

12 de Agosto,2014

I.Tema e Objetivo da Aula[editar | editar código-fonte]


O objetivo principal da aula apresentar o Programa do Curso: Ementa, Objetivos, Cronograma, Bibliografia e Critérios de Avaliação.

II.Materiais e Espaços Utilizados[editar | editar código-fonte]

O espaço utilizado foi um salão de dança no Clube Saldanha, onde os alunos sentaram em uma roda para a aula ficar mais dinâmica e descontraída, por ser uma aula prática .Os materiais utilizados foram: notícia trazida pelo professor, texto e apresentação realizada pelo trio . Com isso houve a desenvoltura da aula que apresentaremos a seguir.

III.Método didático[editar | editar código-fonte]

Aula expositiva e debate acerca do Cronograma.

IV.Descrição das Atividades[editar | editar código-fonte]

Apresentação do Programa do Curso[editar | editar código-fonte]

O professor apresentou o Programa do Curso, dando ênfase aos Critérios de Avaliação e divisão de grupos de trabalho para documentação das aulas e seminários. Ele dividiu os grupos com colaboração dos alunos e propôs um cronograma para execução das atividades que compõe a nota final, conforme segue:

• Critérios de avaliação

Seminários 3.0 Portifólio de Práticas Corporais 3.0 Caderno Colaborativo 3.0 Presença 1.0

•Seminários Aulas teórico-práticas realizadas por trios com duração de uma hora, sendo avaliado o Plano de Aula e Pesquisa Teórica (1,5) e a Prática (1,5). Entrega em 02, 09 e 16 de dezembro, sob forma escrita e presencial.

•Portifólio de Práticas Corporais Trabalho individual teórico-prático no qual o aluno deve narrar o processo de uma prática escolhida e realizada numa rotina de 15 dias (Meditação, Educação Somática, Yoga, Artes Corporais Chinesas), por meio de um diário, com notas intensivas de cada dia de prática (1,5) articuladas às discussões e reflexões do módulo (1,5). Entrega até o dia 25 de novembro, sob formato de livre escolha. http://daodasartescorporais.com/

•Caderno Colaborativo Documentação e Registro (1,0), Resenha dos textos (1,0) e Comentários (1,0) das 14 aulas (em trios, cada trio faz uma aula). Entrega online, na aula posterior àquela registrada. http://pt.wikiversity.org/wiki/Jogo

• Presença Assiduidade (0,5) e Pontualidade (0,5)

mailto:alternativos.monitoria@gmail.com

Introdução ao conceito de Práticas Corporais Integrativas e Complementares (PICs)[editar | editar código-fonte]

O professor utilizou uma Apresentação para tratar do tema, de modo a justificar a sua relevância para a Educação Física e suas transformações históricas. Houver uma explanação sobre a genealogia das Práticas Corporais, que nos anos 1960 apareceram como Práticas Holísticas, em meio a um movimento de contracultura, com grande aproximação das práticas orientais, termo este que também teve tratamento místico e esotérico. Ao longo dos anos 1980, a denominação Práticas Alternativas surge imbuída de um movimento político de engajamento comunitário e crítico aos paradigmas biomédicos, no caso da saúde. Nos anos 2000, começou-se a desenvolver uma política de conciliação entre os diferentes paradigmas médicos e corporais, dando origem à ideia de complementaridade e integração, daí o surgimento das PICs. O professor enfatizou as relações existentes entre o ambiente sociocultural, o momento histórico e os paradigmas econômicos na produção de paradigmas e racionalidades sobre a saúde, a doença, o corpo e as próprias práticas corporais. Diante disso, exemplificou sobre as diferentes cosmologias ameríndias, orientais e ocidentais na maneira de se conceber a saúde e a doença, assim como o próprio corpo e seus significados.

V. Discussões e Dúvidas dos alunos[editar | editar código-fonte]

Alguns alunos se manifestaram céticos em relação às Práticas Corporais, pois julgam-nas muito influenciadas ainda por saberes místicos e esotéricos. O professor argumentou sobre a importância de entender que existe uma diversidade de racionalidades para se construir a validação de um conhecimento. Explicou ainda que as aulas serão predominantemente práticas e solicitou que estejam disponíveis e abertos física e mentalmente para melhor compreendê-las.

VI. Temas interdisciplinares[editar | editar código-fonte]

O professor propôs que os alunos reservassem especial atenção às conexões entre este Módulo e o de Psicologia, oferecido no mesmo período aos alunos, bem como às discussões referentes à Saúde Coletiva no Eixo de Trabalho em Saúde e a temática do Corpo, Saúde e Sociedade, discutida no eixo de Inserção Social.

VII. Conclusões[editar | editar código-fonte]

Não se aplica a esta aula.

VIII. Pesquisas Bibliográficas e Hiperlinks[editar | editar código-fonte]

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares. Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

_______. Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção Básica: diretrizes do NASF.] Brasília: Ministério da Saúde, 2009.

_______. Ministério da Saúde. HumanizaSUS - Política Nacional de Humanização: a humanização como eixo norteador das práticas de atenção e gestão em todas as instâncias do SUS. Brasília: Ministério da Saúde, 2004.