Práticas Corporais 2015/Aula 11

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Editores Aula 11: Camila Suga, Isadora Dariz e Felipe Falcoski

I. Tema e objetivo da Aula:[editar | editar código-fonte]

Tema: Yoga, fundamentos e filosofias.

Objetivos: Apresentar aos alunos como a filosofia da Yoga, assim como as posturas tratam de questões mais profundas que relacionam o corpo como um todo.

II. Materiais e espaços utilizados:[editar | editar código-fonte]

Sala de aula e retroprojetor.

III. Método didático:[editar | editar código-fonte]

A aula foi embasada nas pedagogias e fundamentos da Yoga. O professor Dr. Vinicius Terra abordou tais aspectos da pratica em uma aula teórica, através de discurso oral com auxilio de slides para apresentação.

IV. Descrição das atividades:[editar | editar código-fonte]

Geralmente iniciada na sala de ginástica do Saldanha, dessa vez a aula foi ministrada inteiramente em classe.

Aluna apresentando wikiversidade - aula 10

Inicialmente houve a apresentação do grupo composto por Fernanda, Gabriela e Maíra, referente à aula 10 na página da Wikiversidade, com o tema 'Pedagogia do Yoga e respiração'. Em seguida, ocorreu a apresentação do texto base para apresentação deste grupo (aula 11), com o tema Filosofia e Fisiologia do Yoga. Após, o professor iniciou sua aula com o título de "Pedagogia do Movimento" em Yoga.

A palavra Yoga significa "união", "integração". Diversas são as escolas de yoga que são ensinadas na Índia, mas duas são as principais:  

Yogaterapia: Relação de Yoga com a ciência, como terapia trabalhada com pratica em hospitais e na educação física.

Hatha Yoga: Utiliza-se mais da forma física e da força. Nada é mais sagrado que o corpo como templo do espírito. Outras significações para o termo: HA= Sol, THA= Lua. Vertentes que mostram oposição, levando o sujeito a superar as dualidades da vida em busca do corpo "diamante", bem centralizado, em equilíbrio com a mente.

Prof. Vinicius - Aula sobre Pedagogia do Yoga

Princípios da Yoga: Basicamente a Yoga pode ser dividida em 5 princípios:

1- Conforto;

2- Postura estável;

3- Relaxamento do esforço;

4- Observação;

5- Permanência.

Com isto temos que a pratica da Yoga, traz o desapego material, de sentimentos e controle de energia para chegar a um corpo evoluído. Existem 4 caminhos para a liberação e que dentro destes se torna possível alcançar os 5 princípios acima citados: Jiiana (do conhecimento), Karma (o da ação), o Bhakti (dá devoção) e Raja (controle mental e físico). Isto está de acordo com a ideia de que o Homem é uma unidade de cabeça, mão e coração, ou os aspectos cognitivo, volitivo e afetivo:

1- Yoga do conhecimento (Jiiana Yoga) Fundamenta-se sobre o discernimento, a intuição de discriminação, tem um valor instrumental para restabelecer o espírito em sua pureza inata e permitir, assim, que o conhecimento se sobressaia, trazendo mudanças que consistem em tomar o que é impermanente por permanente, o que é impuro por puro, o sofrimento por felicidade e o que não é o EU, pelo EU verdadeiro.

2- Yoga da Ação (Karma Yoga) O Karma Yoga tem como proposta executar tudo sempre com perfeição, por amor à coisa. Esta noção assegura ao Karma Yoguin a certeza de um bom futuro e uma boa memória do passado, pois caminha no presente pela ação desinteressada, cumprindo seu dever (dharma) e desapego aos frutos de seus atos.

3- Yoga do Amor (Bhakti Yoga) Este amor e devoção têm uma potência espiritual interna que eleva o Bhakti Yogui e se converte em uma forma sutil de conhecimento do Divino e isto, segundo esta linha de Yoga, ajuda a romper uma barreira após a outra entre o Divino e ele. O Bhakti é tradicionalmente visto como o caminho mais fácil para a liberação.

4- Yoga do controle e conhecimento (Raja Yoga) É também chamado de Ashtanga Yoga, referindo-se aos oito passos que levam ao controle mental absoluto. A principal prática de Raja Yoga é a meditação. Ele também inclui todos os outros métodos que ajudam a controlar o corpo, energia, sentidos e a mente. O Hatha Yogui usa Relaxamento e outras práticas como Yama, Niyama, Mudras, Bandhas e etc, para ganhar o controle do corpo físico e da força vital sutil, chamada Prana. Quando o corpo e energia estão sob controle, a meditação vem naturalmente.

Os 8 Passos de Raja Yoga:

1- Yamas: Os Yamas (conduta social ética) visam destruir a natureza inferior. Deve ser praticado e desenvolvido no corpo e espírito. Todos devem ser praticados em pensamento, palavra e ação.

Slide sobre Não violência

-Ahimsa ou não-violência com seu corpo, compreender as forças que guiam seu corpo e as transformações;

-Satya ou veracidade, cultivar a prontidão do ser, sendo verdadeiro, não ser omisso, ter a capacidade de agir pela verdade;

-Brahmacharya ou moderação em todas as coisas (o controle de todos os sentidos e energia sexual). Entender os limites, saber ponderar e estabelecer o fim para as coisas;

-Asteya ou não roubar, ou desejar ter algo de alguém (não necessariamente algo material) ou ser o outro. "Não ser nada além do que eu sou";

-Aparigraha ou não possessividade, cultivar a experiência, entender que tudo é transitório, não deixar que os apegos impeçam sua liberdade de ser e estar agora no presente;

2. Niyamas: Os Niyamas (conduta social ética) ou observâncias, também se dividem em cinco e completam os preceitos éticos que começam com a Yamas. Estas qualidades são:

Prof. apresentando slide sobre não violência

-Saucha ou pureza. Limpeza interna e externa;

-Santosha ou contentamento. Descobrir a felicidade em si;

-Tapas ou austeridade. Auto-disciplina, foco;

-Svadhyaya ou estudo de textos sagrados. Contemplação, autoconhecimento;

-Ishvara Pranidhana é viver constantemente tomando consciência da presença divina. Amar a vida, reconhecer, respeitar, aceitar as forças do universo e entregar-se a elas;

3- Asanas Posturas (ações corretas do corpo)

4- Pranayama Regulação ou controle da respiração. Asanas e Pranayama formam a sub-divisão de Raja Yoga conhecida como Hatha Yoga.

5- Pratyahara Controle dos sentidos para acalmar a mente.

6- Dharana Concentração. Os três últimos passos constituem a prática interna de Raja Yoga. Dharana é alcançada quando nos leva para a próxima etapa

7- Dhyana Meditação. Estado de pensamento puro e absorção no objeto de meditação. Ainda há dualidade na Dhyana. Quando aperfeiçoado, Dhyana leva ao último passo

8- Samadhi Estado de supra consciência. Em Samadhi se experimenta a não-dualidade ou unidade. Este é o estado de consciência mais profundo e mais elevado, onde o corpo e a mente foram superados para o Yogui.

V. Discussões e dúvidas dos alunos[editar | editar código-fonte]

No decorrer da aula, a discussão se iniciou com o questionamento de uma aluna sobre a ausência da inserção da filosofia do Hatha Yoga nas práticas em academias. A cerca disso, o ponto relatado expôs a fragmentação de questões filosóficas e físicas nas práticas ocidentais, fato que não corrobora com a sua origem.

VI. Temas interdisciplinares[editar | editar código-fonte]

Dentre as interações entre os módulos da graduação, a relação com o eixo de Psicologia do Esporte, se torna predominante diante dos oito membros que regem o Hatha Yoga. Por exemplo, a conduta Pessoal e Social, que por seus princípios, introduz benefícios ao praticante que refletirão no meio em que está inserido, tema base durante as discussões do módulo citado, que utiliza-se dos fatores externos que influenciam um indivíduo como ferramenta para diagnósticos e atitudes profissionais.

A intersecção com o módulo de Inserção Social evidencia-se principalmente nas discussões sobre Trabalho Corpo e Significado,apresentando a relação entre corpo, saúde, adoecimento e cuidado. Dentro de uma contextualização crítica do corpo. Ainda sobre este módulo uma ressalva deve ser exposta, sobre a identidade na sociedade de consumo e sua ligação com um dos princípios apresentados em sala durante esta aula documentada, o da não possessividade.

Outros dois módulos que foram lembrados durante o decorrer da aula estão divididos entre os demais eixos de nosso curso. Trabalho em Saúde trata o indivíduo em sua integralidade, compreendendo-o na junção dos fatores que o influenciam, sejam eles físicos, mentais ou sociais, estando muito relacionado com a principal filosofia do Yoga que é a relação entre Corpo, Mente e Espiritualidade. E por fim, remetendo à construção pedagógica da sessão de Yoga baseada em princípios e sequências com diferentes objetivos, podemos citar o módulo de Treinamento que nos prepara como profissionais de educação física a recorrermos em todos os princípios do treinamento para atender as demandas e necessidades da pessoa que utilizar de nossos conhecimentos.

VII. Fichamento de texto[editar | editar código-fonte]

Estudos sobre Yoga[editar | editar código-fonte]

Considerações fisiológicas[editar | editar código-fonte]

Neste capitulo, expõe-se a importância da interação filosófico-pratico para atingir o controle do funcionamento do corpo, desmistificando os supostos "milagres" realizados pelos iogues. Desta forma, a reflexão que constrói o texto é baseada nos principais sistemas fisiológicos do organismo, bem como seu mecanismo e a influência da prática do Yoga sobre o mesmo.

O capitulo é dividido em Yoga e sistema nervoso, Yoga e sistema muscular, Yoga e sistema cardiovascular, Yoga e sistema respiratório e Yoga e sistema digestivo. Sobre o primeiro, o autor teve a preocupação de apresentar fisiológica e estruturalmente esse sistema, bem como sobre as atividades involuntárias do mesmo. Deste modo, evidenciou a importância da respiração, que se torna nosso único acesso consciente com o sistema nervoso. Ao relacionar com a prática do Yoga, apresentou uma breve introdução sobre os ásanas e a maneira correta de atingi-los, respeitando as limitações e possibilidades do praticante, a fim de atingir o conforto durante as posições, propiciando a tranquilização do sistema nervoso.

Como feito neste trecho, os demais sistemas foram apresentados e com eles as respectivas posturas que beneficiarão o funcionamento biológico do organismo. Como exemplo: asanas que atuam na circulação relacionados ao sistema nervoso simpático e parassimpático, asanas com predomínios de contrações musculares e alongamentos, asanas que controlam a frequência cardíaca e posturas que promovem a limpeza do sistema digestório.

Aspectos práticos do Yoga[editar | editar código-fonte]

A complementação teórica da pratica do Yoga se deu por este capítulo, que segundo Rojo possui o objetivo de promover a vivência da prática por iniciantes. O autor ressalta a importância da presença de um mestre ou orientador para atingir os benefícios das sessões, entretanto reforça conceitos, motiva e orienta os praticantes a realizarem o Yoga por outros dias da semana em sua casa .

Para que seja possível a prática não orientada, Rojo apresenta conselhos gerais para a realização correta dos asanas e pranayamas. Ainda, disponibiliza ilustrações e descrição de posições sequenciais. Como exemplo expõe a "série da parede" como uma sessão a ser realizada e explica que os benefícios desta prática estão voltados para a saúde da coluna vertebral, ou ainda, para indivíduos que permanecem em pé por longos períodos, gestantes e aqueles com tendência às varizes, evitando acúmulo sanguíneo nas extremidades.

Por fim, este livro é caracterizado pelo objetivo de respeitar as individualidades de modo a atingir a prática do Yoga.

VIII. Material relacionado[editar | editar código-fonte]

Apresentação do professor com a aula teórica: https://drive.google.com/file/d/0By4ak3Q_LQYFYnJrVjZhMW5MZDQ/view

https://www.youtube.com/watch?v=mFN5Y1-0MY8

http://www.profhermogenes.com.br/

http://www.yoga.pro.br/

IX. Relato de um aluno na aula[editar | editar código-fonte]

Relato de aluna durante a aula

"Achei muito interessante conhecer mais sobre o Yoga, saber que existem diversas escolas e entender um pouco mais sobre essa prática. Foi interessante ver algumas Ásanas e perceber que cada uma delas tem um sentido, um significado, uma filosofia embutida. Conhecer os limites corporais em busca do relaxamento e do conhecimento de si, realizar as Ásanas de olhos fechados porque o objetivo não é copiar algo de outra pessoa, nem do professor, o objetivo não é "roubar" o que o outro tem, mas sim cultivar a si mesmo, entender que seu corpo por si só é suficiente. Entender que o desapego é importante, o desapego tanto daquilo que causa prazer quanto daquilo que causa dor. O foco nas Ásanas também traz a ideia de presença naquilo que está sendo feito, de entrega àquilo. É muito interessante pensar que tudo isso é uma parte mínima dos fundamentos do Yoga e que isso vai muito mais além, e que cada pessoa ainda transforma cada princípio e adequa a si, transformando e assim também sendo transformado pela prática do Yoga."

Relato da aluna Bárbara Gonze

X. Conclusão[editar | editar código-fonte]

Podemos ver que a Yoga não se baseia somente em uma prática. Com ela, obtêm-se o equilíbrio entre corpo e mente, em que se faz necessário a devoção. O praticante não irá somente realizar os movimentos, ele precisa manter seus princípios, se desfazer de apegos, evoluir e controlar o corpo, sentimentos, paixões e pulsões para que alcance o Divino. Além disso o Yoga pode relacionar-se com todos os sistemas do corpo. As práticas ajudam no relaxamento ou proporcionam maior atenção do corpo, seja com as posições ou formas de manter a respiração, este controle auxilia na evolução e desenvolvimento do ser.

XI. Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232010000800035

http://revistas.pucsp.br/index.php/ultimoandar/article/viewFile/13989/10295

Rodrigues, M.R., Deveza, C., Santaella DF, Filla, J.A.M., Gulmini, L.C., Di Benedetto, M.A.C., Castilho, M.C., Ferreira, M., Shimada S. Estudos sobre o yoga. São Paulo: Phorte; 2006.

XII. Crítica sobre a documentação da aula 10[editar | editar código-fonte]

A aula foi bem elaborada, a escrita ficou confusa em alguns momentos, mas foi bem explicada e possui bom posicionamento. No entanto, as fotos mostraram somente alguns movimentos; pensamos que poderiam ter colocado mais imagens que ilustrassem os demais.

XIII. Avaliação do Professor do Caderno Colaborativo Aula 11[editar | editar código-fonte]

Técnicas de respiração

NOTA 9,0 (AVALIAÇÃO EM 24/11)

A avaliação do caderno será feita conforme os seguintes critérios e valores:

1) apresentar as leituras obrigatória e complementar em sala de aula, comentá-las e destacar os seus principais conceitos (2,0/2,0)
2) postar a leitura para a turma na wikiversidade e inserir perguntas e comentários pertinentes que a relacionam com as aulas (1,5/2,0)
3) registrar a aula daquele dia, utilizando-se recursos multimídia e postá-la na wikiversidade (1,5/2,0)
4) aprofundar pesquisa sobre o tema da aula e inserir links para publicações de slides, áudio, vídeo e redes sociais (2,0/2,0)
5) revisar a aula publicada pelo grupo anterior ao seu e fazer comentários (1,0/1,0)
6) cumprir o prazo de uma semana para realizar todas as etapas, ou seja, publicar tudo até a aula seguinte (1,0/1,0)
Comentários do professor:Registro da aula ok, leitura e apresentação cuidadosa do texto, pesquisa pertinente e qualificada de referências em textos e vídeos, ótimo depoimento de aluna. Sugere-se a revisão de links de material selecionado (yogasite não entra), a inserção de perguntas/comentários que provoquem a discussão sobre a aula, bem como a inserção da apresentação (power point) do professor com a aula teórica, que segue:https://drive.google.com/file/d/0By4ak3Q_LQYFYnJrVjZhMW5MZDQ/view?usp=sharing