Práticas Corporais 2015/Aula 9

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Atividade de Auto-massagem

I. Tema e objetivos da aula:[editar | editar código-fonte]

Tema: Lian Gong, Auto-Massagem, Artes corporais Chinesas: Pedagogia

Objetivos: Realizar uma aula em que os alunos pudessem desenvolver novamente as praticas corporais de Lian Gong e Auto-massagem para reforçar seus benefícios. Promovendo auto-conhecimento corporal, e estimular o equilíbrio entre corpo e mente.


II. Materiais e espaços utilizados:
[editar | editar código-fonte]

Espaços: 1º parte: Prática realizada no Clube Saldanha da Gama, sala de Ginastica. 2º parte: Aula teórica realizada na Unidade Ponta da Praia sala 104.

Materiais: 1º parte: Tatame que se encontra na sala e auxilio de uma caixa de som para os áudios da pratica de Lian Gong. 2º parte: Utilizado um projetor afim de reproduzir o conteúdo das Artes Corporais Chinesas e discussão sobre o Diário da praticas corporais de Maria Lúcia Lee.

Atividade de Auto-massagem


III. Método didático:
[editar | editar código-fonte]

A aula foi realizada em duas partes, sendo a primeira parte prática e a segunda teórica.

Atividade de auto-massagem - Movimento em espiral

Na primeira parte foi desenvolvido o Lian Gong, realizando 18 movimentos afim de relembrar a própria prática. Em segundo momento foi realizado a Auto Massagem, com autonomia dos alunos durante a realização. Em um terceiro momento o Lian Gong foi realizado novamente para a correção e fixação dos movimentos executados.

Na segunda parte houve a apresentação e discussão do Diário de práticas corporais de Maria Lúcia Lee. Seguido da apresentação de Renato e Joyce sobre o texto de Lian Gong em 18 terapias (LEE, 2006). Ao término da apresentação dos alunos, o professor Vinicius Terra tomou a frente com o conteúdo sobre a pedagogia das Artes Corporais Chinesas.


IV. Descrição das atividades:
[editar | editar código-fonte]

As atividades realizadas foram o Lian Gong e a Auto-Massagem. Lembrando que o Lian Gong foi direcionado pelo professor Vinicius, e a Auto-Massagem foi mais autonômica, partindo dos próprios alunos.

Lian Gong:

  1. Movimentos do pescoço: Posição inicial, em pé com postura ereta, pés juntos e mãos paralelas ao corpo. O primeiro exercício começa com as mãos na cintura e o olhar para o horizonte. O primeiro movimento é girar a cabeça e olhar à esquerda (Lembrando que todos os movimentos começam para Lian Gong em 18 terapias- VI esquerda), voltar à posição inicial; o segundo movimento é girar a cabeça e olhar à direita, voltar à posição inicial; o terceiro movimento é levantar a cabeça para cima, voltar a posição inicial; o quarto movimento é inclinar a cabeça e olhar para baixo, voltar à posição inicial e simultaneamente soltar os braços ao longo do corpo. Lian gong em 18 terapias- III
  2. Arquear as mãos: Posição inicial, pés separados na largura dos ombros, cotovelos soltos e palmas das mãos formando um triângulo com os indicadores e polegares de fronte do rosto. Olhar para frente, afastando ambos os braços para os lados, cerrando as palmas das mãos, olhando para mão esquerda até os antebraços ficarem paralelos ao tronco e perpendiculares ao chão. Primeiro movimento é olhando para o horizonte por cima do punho esquerdo; voltar a posição inicial, abrindo as palmas e olhando para mão esquerda; O segundo movimento é igual ao primeiro mas só que agora olhando para o lado direito. A posição final é abaixando os braços ao longo do corpo depois dessa sequencia que perfazem dois movimentos para cada lado.
  3. Estender as palmas para cima: Posição inicial, pés separados na largura dos ombros, braços flexionados junto ao corpo e punhos posicionados ao lado dos ombros; olhar a frente. O primeiro movimento é olhar para punho esquerdo; estender os braços para cima abrindo as mãos e olhando para a palma esquerda; braços esticados próximos das orelhas e palmas estendidas acima da cabeça e voltadas para frente. Olhar para palma esquerda; recolher os braços, fechando as mão e olhando para a palma esquerda; punhos posicionados nos ombros. Segundo movimento, é olhando para o lado direito. Posição final é abaixar os braços ao longo do corpo. Lian Gong- V
  4. Expandir o peito: Posição inicial, pés separados na largura dos ombros, palmas cruzadas na frente do corpo e olhar à frente. O Primeiro movimento é levantar os braços estendidos à frente do corpo, mantendo as mãos cruzadas e olhando o dorso das mãos; as palmas acima da cabeça se mantém cruzadas com os braços próximos das orelhas e a cabeça levantada olhando as mãos; abaixar os braços, traçando uma nova curva pela lateral do corpo por trás da linha dos ombros, acompanhando a palma esquerda com olhar; voltar a posição inicial. O segundo movimento é com enfoque do lado direito. E voltar a posição inicial.
  5. Despregar as asas: Posição inicial, pés separados na largura dos ombros e braços soltos ao longo do corpo. O primeiro movimento começa com olhar para frente; flexionar os braços direcionando os cotovelos para trás e para cima mantendo as mãos próximas ao corpo; aproxime o dorso das mãos abaixo do queixo com os cotovelos acima do nível das sobrancelhas, acompanhado o cotovelo esquerdo com o olhar; mãos soltas abaixo do queixo e cotovelos acima do nível das sobrancelhas. Olhar a frente; abaixar os cotovelos, estender as palmas e empurrá-las para baixo; voltar a posição inicial. Segundo movimento é com enfoque no cotovelo direito; voltar a posição inicial.
  6. Atividade de Lian Gong
    Atividade de Lian Gong
    Levantar o braço de ferro: Posição Inicial, pés separados na largura dos ombros e braços abaixados ao longo do corpo. Primeiro movimento é levantar o braço esquerdo pela lateral com a palma voltada para baixo. O braço direito flexionado para trás está com dorso da mão direita pressionando do lado esquerdo da cintura. Olhar a palma da mão; próximo ao topo da cabeça a palma vira para cima; a palma esquerda voltada para cima com os dedos voltados para trás, olhar para cima; abaixar lateralmente o braço esquerdo, com a palma voltada para baixo acompanhando o movimento com o olhar; a posição da mão esquerda nas costas acima da mão direita. segundo movimento é com enfoque na palma direita. Abaixar os braços ao longo do corpo voltando a posição inicial. Passos Marciais
  7. Atividade de lian Gong - levantar o braço de ferro
    Empurrar o céu e inclinar para o lado: O primeiro movimento é levantar os braços com os dedos entrecruzados até a altura do queixo com as palmas voltadas para cima; a seguir virar as palmas para baixo e para fora impulsionando-as acima da cabeça esticando bem os braços. Acompanhar o movimento das mão com o olhar; endireitar a cabeça olhando para frente; vergar o tronco lateralmente à esquerda e logo a seguir retornar à posição inicial; abaixe os braços pela lateral do corpo olhando a mão esquerda. O segundo movimento é com enfoque no lado direito, a seguir retornar à posição inicial; abaixe os braços pela lateral do corpo olhando a mão direita.
  8. Girar a cintura e projetar as palmas: Posição inicial, pés separados na largura dos ombros e punhos posicionados na altura da cintura. O primeiro movimento é empurrar a palma direita para frente, estendendo o braço, e puxar o punho esquerdo, levando o cotovelo para trás em uma linha reta com a palma direita; girando o tronco e a cabeças para esquerda olhando para trás no horizonte; girar o tronco a frente recolhendo o braço direito girando e fechando a palma direita; voltar a posição inicial. é com enfoque do lado direito, e voltar a posição inicial.
  9. Rodar a cintura com as mãos nos rins: Posição inicial, pés separados na largura dos ombros, mãos posicionadas na região lombar com os dedos voltados para dentro; primeiro movimento é girar o quadril para esquerda, girar o quadril para frente, girar o quadril para direita e girar o quadril para trás. O segundo movimento é repetir no outro sentido e voltar a posição inicial ao final abaixando os braços ao longo do corpo.
  10. Abrir os braços e flexionar o tronco: Posição inicial, pés separados na largura dos ombros com as palmas cruzadas na altura do baixo-ventre e olhar a frente. O primeiro movimento é erguer os braços à frente do corpo, levantando as palmas cruzadas até acima da cabeça e o olhar acompanha as palmas, girar o quadril à direita curvar-se com as costas estendidas até o plano horizontal, virando as palmas para baixo e fixar o olhar em um ponto à frente no chão; cruzar as palmas na frente do corpo, procurando tocar o chão com a ponta dos dedos; suspender os braços mantendo as palmas cruzadas, quando passar na altura das orelhas suspender simultaneamente o tronco e os braços, voltar a posição vertical.
  11. Espetar com a palma para o lado: Posição inicial, pés separados na largura dos dois ombros, punhos posicionados na altura da cintura e braços flexionados com os cotovelos puxados para trás; apoiar no calcanhar esquerdo e virar a ponta do pé para esquerda 90 graus girando o tronco para esquerda e abrindo o punho direito; impulsionando-o para frente e puxando o punho esquerdo para trás; esticar a perna direita e flexionar a esquerda, estendendo a palma direita obliquamente na lateral esquerda e o cotovelo esquerdo no sentido oposto; virar a ponta do pé esquerdo à frente, girando o tronco, fechando e recolhendo o punho direito; apoiar-se no calcanhar direito e virar a ponta do pé para direita em 90 graus, girando o tronco para direita e abrindo o punho esquerdo impulsionando-o para frente e puxando para o punho direito para trás.
  12. Tocar os pés com as mãos: Posição inicial, pés juntos, corpo ereto e braços soltos ao longo do corpo. O primeiro movimento é cruzar os dedos das mãos na altura do abdômen; erguer as mãos com os dedos entrelaçados até a altura do queixo com as palmas viradas para cima; a seguir girar as palmas para baixo de para fora impulsionando-as para cima, erguendo a cabeça; flexionar o tronco na altura da virilha, mantendo as costas e braços estendidos até o nível horizontal. A cabeça levemente suspendida permite olhar o dorso das mão; abaixar os braços e tocar os pés com as mãos; suspender o tronco reto e cabeça levemente erguida com as mãos ao lado corpo; cruzar os dedos das mãos na altura do abdômen.
  13. Rodar os joelhos à direita e à esquerda: Posição inicial, pés separados na largura dos ombros. Dedos das mãos entrelaçados na altura do abdômen. Olhar à frente. Primeiro movimento é rodar joelho à esquerda e a frente; rodar o joelho à direita e voltar a posição inicial.
  14. Flexionar as pernas e girar o tronco: Posição inicial, pés separados na largura de dois ombros, mão segurando a cintura e olhar à frente. O primeiro movimento é flexionar a perna direita mantendo a esquerda esticada, girando o tronco em 45 graus à esquerda; voltar a posição inicial estendendo a perna direita. Voltando a posição final - abaixar os braços ao longo do corpo, juntar os pés.
  15. Flexionar e esticar as pernas: Posição inicial, pés juntos, braços ao longo do corpo. Primeiro movimento é flexionar à frente e colocar as mãos sobre os joelhos estendidos olhando a frente; agachar, ficando de cócoras. As mãos permanecem sobre os joelhos, porém girando os cotovelos para fora de modo que os dedos fiquem voltados um de frente para o outro; colocar as palmas sobre os peito dos pés. Pressionar os pés com as mãos esticando os braços e as pernas e projetando as nádegas para o alto; volta posição inicial erguendo o tronco com as mãos do lado do corpo.
  16. Tocar os joelhos e levantar as palmas : Posição inicial, pés separados na largura de um ombro e meio e braços ao longo do corpo. O primeiro movimento é flexionar o tronco à frente e tocar o lado medial do joelho esquerdo com os dedos da mão direita. Assentar a bacia flexionando as pernas e erguendo o tronco ereto, levantar o braço esquerdo esticado pela frente do corpo com a palma voltada para baixo; a palma esquerda ao chegar acima da cabeça vira para cima com as pontas dos dedos voltado para trás. Acompanhar o movimento com o olhar. Assentar a bacia flexionando as pernas e erguendo o tronco ereto; levantar o braço direito esticado pela frente do corpo com a palma voltada para baixo. A palma direita ao chegar acima da cabeça vira pra cima com as pontas dos dedos voltadas para trás. Acompanhar o movimento com olhar; esticar as pernas flexionando o tronco à esquerda, cruzando como direito, tocando o joelhos direito com os dedos da mão esquerda.
  17. Atividade de Auto-massagem
    Abraçar o joelho contra o peito: Posição inicial, pés juntos, braços soltos ao longo do corpo. O primeiro movimento é dar um passo à frente com o pé esquerdo deslocando o peso para perna esquerda, enquanto a perna direita estica e levanta o calcanhar direito. simultaneamente os braços se erguem à frente do corpo com as palmas voltar para a outra até acima da cabeça a qual se ergue olhando para cima. Abaixar os braços lateralmente erguendo o joelho direito. Abraçar o joelho direito com ambas as mãos e segurando-o, abraçando-o contra o peito; pousar o pé direito atrás erguendo os braços e a cabeça; deslocar o peso para a perna de trás e abaixar os braços lateralmente, juntando o pé esquerdo ao direito. voltando a posição inicial.
  18. Passos marciais: Posição inicial, pés juntos, mãos segurando a cintura. O primeiro movimento é um avanço de um passo com o pé esquerdo deslocando o peso para perna esquerda e levantando o calcanhar direito; sentar na perna de trás, flexionando-a e levantando a ponta do pé da frente; avance um passo com pé direito deslocando o peso para a perna direita levantando o calcanhar; sentar na perna de trás erguendo a ponta do pé direito.

Auto-massagem (Todos os alunos ficaram deitados no tatame em posição de decúbito dorsal)

  1. Duas mãos sobre o esterno, realizando movimentos descendentes e fortes, partindo do esterno ao umbigo.
  2. Mão direita sobre a esquerda posicionando 4 dedos abaixo do umbigo, em forma de espiral os homens fazem o movimento da direita para a esquerda e as mulheres da esquerda pra direita.
  3. Alunos esquentam as mãos e colocam sobre os olhos, sentindo o calor.
  4. Massagem no couro cabeludo, os dedos deslizam pelo cranio e ocorrem pequenos puxões de cabelo para ativar a circulação.
  5. Com os dedos em pinça é explorado a orelha realizando pequenos puxões, ao final é tapado o ouvido.
  6. Braços estendidos ao longo do corpo, é realizado 3 respirações profundas para sentir o ar inspirado e expirado. Fechando e expandindo as narinas.
  7. Atividade de Lian Gong
    Com a boca é realizado 36 mastigações juntando a saliva, realizando movimentos com a língua contornando os dentes para a esquerda e a direita, movimento de Dragão revolve os mares, em seguida realizar três extensões da cervical e em cada extensão engolir um pouco da saliva.
  8. Realizar uma fricção dos braços com as mãos até sentir o calor.
  9. Flexionar os membros inferiores formando um 4, realizar as fricção nas pernas com as mãos até sentir o calor.
  10. Ainda nos membros inferiores massagear o pé, começando pela planta do pé, a massagem deve ser realizada com a base da mão.
  11. Com as pernas flexionadas e os dois pé de apoio, uma das pernas projeta o calcanhar para cima simulando um chute para o teto, enfatizando o movimento de extensão.

Atividade teorica em sala de aula:

No inicio da aula em sala os alunos Douglas e Luis Fernando apresentaram o texto de Diário de Praticas Corporais de Maria Lucia Lee, e uma breve discussão foi realizada. Em seguida os alunos Joyce e Renato apresentaram a aula anterior que foi datada no wikiversidade. Após isso o professor Vinicius Terra passou a ministrar a aula teórica sobre práticas corporais chinesas.

Como já discutido com Luis Fernando e Douglas as artes corporais chinesas enfatizam refletir os valores da essência humana, se desfazer da bagagem e ficar mais leve. Que tudo que nos é passado deve haver uma reflexão, ou seja, as palavras ditas pelos outros devem ser refletidas e depois passadas.

O principal órgão nas artes corporais chinesas é o coração, e deve agir como centro, guiando todos os cinco sentidos. E para isso os bens materiais devem ser deixados de lado, e o objetivo deve ser sempre para o interior do nosso corpo e bem estar próprio. Enquanto a cultura ocidental busca o equilíbrio no mundo externo, com bens materiais, viagens, e outras coisas superficiais, a ocidental busca a harmonia do universo dentro do coração.

V. Discussões e dúvidas dos alunos:[editar | editar código-fonte]

A discussão foi muito breve, mas concentrada em correção e autonomia na execução dos movimentos. Alguns relatos foram de dor na prática do Lian Kong, principalmente na região lombar, pois alguns dos movimentos requerem grande grau de fortalecimento e postura durante sua execução. Na auto-massagem houve relatos de estranhamentos e descobrimentos corporais. O principal objetivo da aula foi a otimização dos movimentos, fato que as praticas já foram trabalhadas em outras aulas.


VI. Temas Interdisciplinares:
[editar | editar código-fonte]

Um módulo que se relacionou muito com a aula foi o de Doenças Cronicas, fato que as praticas corporais chinesas tendem a evitar e prevenir as doenças. O módulo de de biomecânica e cinesiologia também se associaram com a aula, pois a postura diante os movimentos e a execução, seja com movimentos de extensão, flexão, abdução ou adução, são realizados durante a pratica. Além desses o módulo de MAL pode estar associado com os pontos anatômicos corretos em que cada movimento é realizado.

Atividade de Lian Gong


VII. Fichamento de texto:
[editar | editar código-fonte]

Os Relatos do DAO DEJING E ARTES CORPORAIS CHINESAS de Maria Lucia Lee nos mostra sobre a cultura chinesa, abrangendo valores e a prática de artes corporais chinesas. Ela é divida em alguns capítulos, um deles tem o titulo de: Retornar a Inocência, sendo bem direto fala para abraçar o simples, ser autentico e diminuir o egoismo e os desejos. A presença dessas culturas nos deixam com sensações conflitantes, e que para minimizar isso devemos fazer uma revolução interior, com o proposito de uma cultura sem cultura. No texto fala da importância de um barco para chegar a uma margem, que para passar de uma margem para outra devemos construir um barco, mas quando chegamos ao outro lado, o barco não nos importa mais, e nesse sentido pensamos que, devemos ficar mais livres e se desfazer das bagagens.

Atividade de Lian Gong

Em um outro capitulo cujo o título é Resgatar o Essencial, nos fala da harmonia do universo que está presente dentro de nós, não fora. Que essa harmonia está no nosso coração. E essas artes corporais nos trazem sensações agradáveis e desagradáveis, e o QI, que significa obtenção do sopro, é responsável por harmonizar e expulsar as sensações no nosso interior, só que para isso deve-se praticar com o coração. O Ying e o Yang tem bastante relação com o coração, eles se harmonizam em movimentos cíclicos e em espirais, que dão a ideia de continuidade. As artes corporais são compostas de movimentos de retorno e florescimento, movidos pelo coração. Ao contrario da força muscular que vence pela violência.

Já dito nesses relatos, não tem como conhecer sem praticar, mais uma vez, praticar com o coração. E sentir que o movimento não vem de vontade, mas sim que ele nasce e brota. O fechar os olhos nos ajuda a excluir o mundo externo e o espirito não se distrai, aí que conseguimos sentir nosso coração.


VIII. Material relacionado:
[editar | editar código-fonte]

Lian Gong - Globo Reporter Parte1 https://www.youtube.com/watch?v=lW1HmpZbRRE

Lian Gong - Globo reporter Parte 2 https://www.youtube.com/watch?v=h76slf8Mogg

Entrevista com Maria Lúcia Lee: https://www.youtube.com/watch?v=jk2U4mcCWCI


IX. Relato de um aluno na aula
[editar | editar código-fonte]

"Esta aula de modo geral, foi um aprofundamento das aulas anteriores. Pra mim, que estou praticando o Lian Gong, foi importante, pois me fez lembrar e conseguir me corrigir para execultar a atividade de maneira correta e assim sentir o efeito da mesma."

Beatriz Muglia


X. Conclusão:
[editar | editar código-fonte]

Concluímos que as artes corporais chinesas tem como o maior objetivo a limpeza do nosso templo, nosso próprio corpo. A cultura oriental é voltada para o interior, e todos os fatores externos que podem afetar algo, se o nosso interior estiver limpo e preparado, conseguimos fluir toda a energia negativa. Nosso corpo absorve e floresce, sem resistência, apenas aceitando e expulsando. Qualquer força a mais é desnecessária para um interior onde quem rege é o coração.


XI. Referências Bibliográficas:
[editar | editar código-fonte]

Manual do Lian Gong http://www.campinas.sp.gov.br/governo/recursos-humanos/lian-gong.php

Diario de praticas corporais. - Maria Lúcia Lee http://daodasartescorporais.com/

NOTA 7,5 (AVALIAÇÃO REALIZADA EM 23/11)

A avaliação do caderno será feita conforme os seguintes critérios e valores:

1) apresentar as leituras obrigatória e complementar em sala de aula,comentá-las e destacar os seus principais conceitos (1,5/2,0)

2) postar a leitura para a turma na wikiversidade e inserir perguntas e comentários pertinentes que a relacionam com as aulas (1,5/2,0)

3) registrar a aula daquele dia, utilizando-se recursos multimídia e postá-la na wikiversidade (2,0/2,0)

4) aprofundar pesquisa sobre o tema da aula e inserir links para publicações de slides, áudio, vídeo e redes sociais (1,5/2,0)

5) revisar a aula publicada pelo grupo anterior ao seu e fazer comentários (0,0/1,0)

6) cumprir o prazo de uma semana para realizar todas as etapas, ou seja, publicar tudo até a aula seguinte (1,0/1,0)

Comentários do professor:

Documentação da aula ok. Destaco a parte formal da organização e o uso apropriado das fotos em formato horizontal e vertical. A escrita merece mais atenção de ortografia e acentuação. A apresentação do texto, item a item, mereceria ser melhor ensaiada pela dupla. A postagem do texto colaborou para uma leitura mais ampla e sintética do Dao, cuja leitura não é simples e os pontos não compreendidos também podem ser apontados. Material relacionado e referências são precisas e pertinentes. Seria enriquecido se abrangesse também referências científicas sobre o tema, já que neste momento a prática de Lian Gong já é bem conhecida pelos alunos. Perguntas e reflexões sobre a aula também são bem vindas.