Pré História/Idade do Ferro

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa



O ferro é um dos elementos mais abundantes do Universo; é o quarto elemento mais abundante da crosta terrestre (aproximadamente 5%) e, entre os metais, somente o alumínio é mais abundante.

É encontrado na natureza fazendo parte da composição de divminerais, entre eles muitos óxidos e raramente é encontrado livre. Para obter-se ferro no estado elementar, os óxidos são reduzidos com carbono, e imediatamente são submetidos a um processo de refinação para retirar as impurezas presentes.

O ferro tem sido historicamente importante, e um período da pré-História recebeu o nome de Idade do ferro.

Os primeiros sinais de uso do ferro vêm do Antigo Egito e Suméria, quando, por volta de 4000 antes de Cristo, pequenos objetos, como pontas de lanças ou ornamentos eram feitas deste material. No entanto, o ferro ainda era um material raro, seguramente procedente de meteoritos.

Entre dois e três milênios antes de Cristo foram aparecendo cada vez mais objetos de ferro (que se distingue do ferro proveniente dos meteoritos pela ausência de níquel) na Mesopotâmia, Anatólia e Egito. Entretanto, seu uso parece ser cerimonial, por ter sido um metal muito caro, mais que o ouro. Algumas fontes sugerem que talvez era obtido como subproduto da obtenção do cobre. Entre 1600 e 1200 a.C., observa-se um aumento do seu uso no Oriente Médio, porém não foi usado para substituir o bronze.

Acredita-se que a descoberta de técnicas de metalurgia do ferro começou na Ásia, por volta de 1300 aC. Armas de ferro eram muito superiores a armas de bronze, e seu uso espalhou-se rapidamente para a Ásia Menor. A metalurgia do ferro foi introduzida na Europa por volta de 1000 aC, e se espalhou pelo ocidente nos 500 anos seguintes.

Este período, que ocorreu em diferentes ocasiões segundo o lugar, denominou-se Idade do ferro, substituindo a Idade do Bronze. Na Grécia iniciou-se em torno do ano 1000 a.C., e não chegou à Europa ocidental antes do século VII a.C.. A substituição do bronze pelo ferro foi paulatina, pois era difícil produzir peças de ferro: localizar o mineral, extraí-lo, proceder a sua fundição a temperaturas altas e depois forjá-lo.