Temperaturas Paulistanas/Planejamento/Brasilândia/Turma B

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

1. De acordo com o Mapa de vulnerabilidade social produzido pelo Centro de Estudos da Metrópole e o IDH, a região da Brasilândia é constituída, em sua maior parte, por locais em que a Alta Privação e Jovens, Média Privação e Adultos, Alta Privação e Adultos predominam. Isto indica que o número de pessoas que alcançam a velhice no local é baixo. Em contraste com a Freguesia do Ó, distrito vizinho, a região encontra-se demarcada por exclusão e abandono da prefeitura de São Paulo que, ainda na década de 40, quando o local era ocupado por cortiços e moradias populares, mandou demolir tudo para construir grandes avenidas. De acordo com alguns moradores da Brasilândia, apesar de há um tempo a região ter passado por inúmeras situações de assaltos, violências e, com isso, ter tido um aumento significante de criminalidade e medo, hoje, já não são tão recorrentes essas situações, no entanto, a invasão à domicílio tem se tornado algo frequente, de acordo com Giovanna Gilio, moradora do distrito há 22 anos. Segundo dados deste site existem certa de 264.163 habitantes, dos quais quase 52 mil moram em favelas, e no todo contam com apenas 9 postos de saúde e um hospital estadual - que está em constante construção desde 2014 - para emergências na região. Além disso, as mulheres tem em média 9,5 anos a mais que os homens, e a taxa anual de mortalidade geral é de 6,4%.

A atividade econômica gira em torno do comércio e de serviços, de acordo com dados da prefeitura de São Paulo. 70 famílias contam com ajuda da Bolsa Trabalho e 133 com ajuda do Começar de Novo, ambos projetos do governo paulistano. E, por fim, a renda mínima por família é de 4.320 reais, valor mediano se considerarmos os gastos que os cerca de 4 moradores por casa possuem ao longo de todo o mês (escola, transporte, comida, roupa, saúde, etc).

2. Com base no interesse das integrantes do grupo, que consiste em analisar a política socioeconômica do distrito da Brasilândia de acordo com a visão feminina de jovens e adultas, decidimos por percorrer toda a Rua. Parapuã, local em que consiste o maior centro comercial da região (logo, com um maior número de pessoas circulando) de acordo com entrevistas feitas informalmente ao longo da pré-apuração. Além disso, por não conhecermos bem o local, qualquer alteração pode ser bem-vinda para, conforme for necessário, realizarmos o objetivo da pesquisa.

3. As integrantes do grupo (Andressa Isfer, Eliane Rodrigues, Gabrielle Vianna, Isabelle Caldeira e Yulia Serra) irão dividir as responsabilidades de maneira igual. Todas irão visitar a região da Brasilândia, ainda que em datas separadas. A reportagem será escrita por todas, a apuração e pesquisa também, de modo que os interesses sejam todos conversados para a produção textual posterior.

15 - 20 de agosto: elaboração das perguntas e formulação do questionário

20/21 de agosto: 1° visita à Rua Parapuã

24 ou 25: 2° visita à Rua Parapuã

27 de agosto: 3° e última visita à Rua Parapuã na fase inicial

28 e 29 de agosto: apuração do resultado total das pesquisas

30 de agosto: publicação no wikiversidade do resultado total das pesquisas

4. Alguns dos temas a serem abordados são:

- Infraestrutura: perguntas sobre transporte público, como o metrô que está prometido pelo governo para até 2020; a construção do hospital da Brasilândia, que carece de muitas mudanças; quantidade de escolas e espaços culturais, etc;

- Insatisfações com a infraestrutura local, como acidentes, incêndios ou outros problemas noticiados na mídia;

- Qual o espaço da mulher dentro de casa: quantas são as "chefes do lar" e quantas são as "donas do lar";

- Machismo e Misoginia dentro e fora de casa contra mulheres;

- Segurança da região: casos de homicídios, roubos, entre outros, além da violência policial; - Quantas mulheres têm comércio próprio na região e quantas trabalham ou nem chegam a trabalhar;

- Descobrir se há mulheres que sofrem violência doméstica e abusos e se essas reconhecem o tipo de violência que sofrem;

- Existência de centros especializados para o apoio à mulher e suas administrações caso existam;

- Número de indivíduos politicamente engajados e suas faixa etárias;

-Nível de escolaridade da população, separando-a por gênero para ter uma noção do número de meninos e meninas que frequentam a escola;

5. Referências bibliográficas:

Entrevista informal com Giovanna Giglio (moradora do distrito) - Faculdade Cásper Líbero

Entrevista informal com Aline Valadares (moradora do distrito) - Relações Institucionais na TV Cultura

Entrevista informal com Denise Milena (moradora do distrito há 19 anos) - Estudante do cursinho Etapa

Entrevista informal com Luiz Raganicchi (ex morador por mais de 30 anos no distrito) - BRF Brasil Foods S.A

São Paulo bairros - Brasilândia. Disponível em <http://www.spbairros.com.br/brasilandia/> Último acesso em 14/08/2016.

São Paulo bairros - Estatísticas da Brasilândia. Disponível em <http://www.spbairros.com.br/tag/estatistica-brasilandia/> Último acesso em 14/08/2016.

Prefeitura de São Paulo - História da Freguesia do Ó e da Vila Brasilândia. Disponível em <http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/subprefeituras/freguesia_brasilandia/historico/index.php?p=142> Último acesso em 14/08/2016.

Prefeitura de São Paulo - Caderno 3 - Freguesia/Brasilândia Região Norte. Disponível em <http://ww2.prefeitura.sp.gov.br//arquivos/secretarias/governo/sumario_dados/ZN_freguesia_Caderno03.pdf> Último acesso em 14/08/2016.

G1 - Obras de novo hospital em Brasilândia iniciam neste domingo, diz Haddad. Disponível em <http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/07/obras-de-novo-hospital-em-brasilandia-iniciam-neste-domingo-diz-haddad.html> Último acesso em 14/08/2016.

G1 - São Paulo registra 100 incêndios em favelas este ano, dizem bombeiros. Disponível em <http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2016/07/sao-paulo-registra-100-incendios-em-favelas-este-ano-dizem-bombeiros.html> Último acesso em 14/08/2016.

Outras Palavras - Para um mapa de homicídios policiais em São Paulo. Disponível em <http://outraspalavras.net/outrasmidias/destaque-outras-midias/para-um-mapa-dos-homicidios-policiais-em-sao-paulo/> Último acesso em 14/08/2016.

G1 - Trecho de 500 metros na Zona Sul de SP teve seis assassinatos em 2015. Disponível em <http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2016/04/trecho-de-500-metros-na-zona-sul-de-sp-teve-seis-assassinatos-em-2015.html> Último acesso em 14/08/2016.

RESULTADO DOS QUESTIONÁRIOS[editar | editar código-fonte]

ÁUDIOS BRUTOS

Isabele - 15 anos

https://soundcloud.com/user-5243337/isabele

Inara - 20 anos

https://soundcloud.com/user-5243337/inara

Lúcia - 53 anos

https://soundcloud.com/user-5243337/lucia

Joana - 72 anos

https://soundcloud.com/user-5243337/joana

Maria Leucina - 77 anos

https://soundcloud.com/user-5243337/maria-leucina

Cícera - 83 anos

https://soundcloud.com/user-5243337/c-1

REPORTAGEM[editar | editar código-fonte]