Saltar para o conteúdo

CICWiki/Aula Tradicional

Fonte: Wikiversidade

O que é?[editar | editar código-fonte]

A aula tradicional, para nosso fim na CICWiki, é a aula expositiva, baseada em apresentação dos assuntos unilateralmente, com anotações em quadro, ou apresentação de slides ou projeções feitos baseados em um livro texto. Normalmente é unilateral, com o professor tendo a maior parte da voz e tempo e normalmente acompanha outros métodos tradicionais como Trabalho de Pesquisa, Testes e Prova. Alternativamente, pode ser útil usado em conjunto com outros métodos de ensino. Sua presença nesse banco de métodos de ensino se justifica em ser um referencial para os outros métodos. Ou seja, o fato de ser o estilo de ensino mais conhecido e aplicado o coloca como um bom controle para comparação quando outros estilos forem detalhados.

O ensino que considera-se tradicional[1][2] pode ser uma ideia muito abrangente, mas familiar para pessoas de ambientes acadêmicos e de ensino. Uma característica da sua natureza é apoiar-se em métodos puramente expositivos, e que não consideram a interação do aluno e da turma com o ensino. O foco da aula fica no professor apenas, com pouco espaço para tirar duvidas não planejadas. O estudante possui metas e prazos, que são verificados por avaliações periódicas.

Um exemplo de divergência que ainda é comum o bastante para se considerar tradicional mas fugindo um pouco deste básico é o conceito de ensino construtivista, que, além do conteúdo e do ambiente, considera-se o contexto do conhecimento prévio que os alunos podem ou devem ter no cenário do curso em questão. Ao aprofundar-se no método construtivista, no entanto, nota-se a desconsideração com mecanização ou memorização dos métodos tradicionais.

Há outros métodos de ensino que evoluem a partir daí, como o da escola montessoriana, onde o aluno deve buscar sua autoformação e cabe ao professor facilitar esse caminho. Muitas instituições de ensino consideram ainda os ideais de Célestin Freinet, que estimulava o uso da cooperação e aprendizado coletivo. Mais distante, ou mais recente, considera-se os compromissos da Aprendizagem Significativa, que considera os fins, os conhecimentos que o aluno pode usar na vida real, para guiar o que se ensina. Similar, conceitos da Educação 4.0 formalizam essa mudança de foco do aluno para o professor, e o propósito do que se ensina.

Com isso deseja-se mostrar que os métodos mais tradicionais de ensino são algo que a maioria da discussão acadêmica sobre ensino concorda que está desatualizada com os alunos da atualidade[3], e deve se procurar alternativas para evitar sua deficiência.

Como usar?[editar | editar código-fonte]

Apesar da familiaridade do método a docentes e discentes, segue uma instrução[4] para a organização de aula onde vê-se a necessidade de uma sessão puramente expositiva.

Materialmente, deve-se considerar o ambiente e os equipamentos disponíveis para a aula. Se tem-se uma sala de aula ou outro local, talvez se outro local seja ou não mais conveniente para o ensino específico a ser dado. Se há cadeiras, mesas, quadro para equipar o ensino, ou algo mais simples ou mais rico, tendo equipamentos como um projetor ou televisor para a aula.

Além do material e ambiente disponível, deve-se considerar como expor a informação que deseja-se expor. Há muitas formas de fazer isso e ainda se enquadrar dentro de um ensino "tradicional", mas de qualquer modo tem-se a necessidade dos seguintes hábitos organizacionais:

  • Selecionar as informações a transmitir;
  • Organizar a sequencia de ideias que essas informações passarão;
  • Identificar situações e criar exemplos de aplicação;
  • Sumarizar os tópicos da exposição.

A generalidade das instruções acima dão muita abertura para como o professor montará sua aula, tendo sido destacado o mínimo para uma aula expositiva.

Vantagens e Desvantagens[editar | editar código-fonte]

Uma aula tradicional possui vantagens conhecidas por si só. Até ser um modelo tão conhecido de ensino é uma vantagem por si só, não precisa de tempo de adaptação, por exemplo. É reaproveitável e facilmente atualizado na maioria dos casos. Uma vantagem diferenciada é seu forte para ser usado como tutorial ou contextualização para outras atividades diferenciadas.

Desvantagens do método envolvem sua previsibilidade e repetição, mas principalmente sua natureza unilateral, dando aos alunos um aprendizado passivo e pouco engajador.

Pontos positivos detalhados por alunos incluem[5] boa didática na apresentação dos conteúdos (mais mérito do docente que do método), verificação de aprendizagem através de exercícios ao final das aulas (mostrando a vantagem de casar esse método com outros) e criou um espaço para exposição de opiniões e interação entre os alunos. Como desvantagem, os mesmos alunos mencionaram excesso de conteúdo. Repare que todas as características realçadas nesse estudo são circunstanciais e atentam para a versatilidade do método.

Fora do contexto do caso de uso trazido, a aula expositiva pode ainda ser a escolha correta quando em alguns contextos específicos[4]. Primeiramente considera-se a exposição quando em conjunto de outros métodos, para dar um contexto ou uma base de conhecimentos onde o entendimento pode crescer. Outro ainda é quando o volume de alunos ou o tempo reduzido não possibilitam a elaboração de algo mais especializado, ou ainda quando a aula deve ser dada varias vezes em contextos muito diferentes (como uma palestra ou seminário). No geral, voltando a versatilidade mencionada, métodos mais tradicionais ainda possuem seu espaço na sala de aula, mas há a décadas um movimento na comunidade acadêmica para se afastar deles, ou pelo menos deixar de ter a exposição como o padrão que sempre pode ou deve ser usado.

Categorias[editar | editar código-fonte]

Disciplinas[editar | editar código-fonte]

Palavras-Chave[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. CAPESESP. (n.d.). Conheça os métodos de ensino das escolas brasileiras. Conheça os Métodos de Ensino Das Escolas. Retrieved March 6, 2023, from https://www.capesesp.com.br/conheca-os-metodos-de-ensino-das-escolas
  2. Linhas Pedagógicas: Veja Como Elas Funcionam e qual tem mais a ver com seu Filho - Como escolher a Escola do Seu Filho? UOL Educação. (n.d.). Retrieved March 6, 2023, from https://educacao.uol.com.br/escolha-escola/ult7986u5.jhtm
  3. “Study after study indicates that this expository method is very ineffective – the transmission is efficient but the reception is almost negligible” HEUVELEN, Alan Van. Learning to think like a physicist: a review of researchbased instructional strategies. American Journal of Physics, Melville, v. 59, n. 10, p. 895, out. 1991.
  4. 4,0 4,1 Formacao, E. (2021, February 5). Método Expositivo. Emprego e Formação. Retrieved March 6, 2023, from https://formacao.fikaki.com/metodo-expositivo/
  5. "Lições Aprendidas de Uso de Baixa Tecnologia em uma Disciplina Engenharia de Software Aplicando Diversas Metodologias Ativas: Um Relato de Experiência" Y. Costa et. tal; WIE2020