Práticas Corporais 2014/Aula 7

Fonte: Wikiversidade
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

11 de Outubro,2014

Aula 07 - Trio : Anderson Kawaoku, Lucas Mendes e Rinaldo Júnior


I. Tema e Objetivo da Aula[editar | editar código-fonte]

Tema: Plano Metodológico de Avaliação proposto pelo Prof.Dr Vinicius e apresentações das aulas 3 a 6.

Objetivo específico: O objetivo desta aula foi à forma em que o professor irá nos avaliar através do seu processo metodológico e suas fases. Logo em seguida foi apresentado os trabalhos postado no site Wikiversity (http://pt.wikiversity.org/wiki/) discorrendo sobre o assunto: Educação Somática.

II. Materiais e Espaços Utilizados[editar | editar código-fonte]

Para a realização das atividades propostas, foi utilizada a sala 105 da UNIFESP – unidade Ponta da Praia, computador e projetor para a apresentação dos conteúdos.

III. Método didático[editar | editar código-fonte]

O professor fala da importância de trabalhar as Práticas Pedagógicas mesmo em curso Bacharelado, pois estes métodos avaliativos todos os alunos irão fazer em sua carreira profissionalizante. Suas metodologias são baseadas em seis critérios: Conteúdo, Didática, Metodologia, Educação e Critério (OK+, OK, OK-).

IV. Registros de Multimídia[editar | editar código-fonte]

Texto – Estudos Sobre o Yoga

Filme - Gandhi

Aula 7 - Avaliação Seminários I

Fotos

V. Descrição das Atividades[editar | editar código-fonte]

O que o professor avalia para ver se o grupo sabe do conteúdo?[editar | editar código-fonte]

- O grupo tem que ter consistência, densidade e domínio diante da discussão, e sobre a literatura, ou seja, estar atualizado diante aquele assunto.

- O grupo tem que ter DIDÁTICA, ou seja, como o indivíduo se relaciona com a forma de ensinar. Deve-se revelar os processos e a narrativas em aula. “Achei mais complicado, o que tinha mais falhas. O aluno pode utilizar diversas formas de ensinar”. Portanto, o aluno deverá ter consciência e domínio corporal tentando buscar a forma que faça mais sentido.

- De acordo com o professor é um dos itens mais difíceis. A metodologia é a maneira que me relaciono com os métodos, sendo dividida em três partes: Conhecimento Cientifico, onde a única resposta é através da verdade/Validade/Ver/concreto. As praticas Alternativas não eram consideradas algo cientifico, pois não mostraram concretamente sua validade. O professor exemplifica a arte da Acupuntura onde não se tinha um saber sistematizado do benefício da mesma, até que hoje a ciência acredita através de teste que a Acupuntura modula os canais de fluxo. “A ciência hoje busca do Oriente para o Ocidente, e sempre baseado em evidências”. Sobre este contexto o professor sabe tudo, ele é o dono do saber e do conhecimento, o professor transmiti o conhecimento sem se preocupar com a metodologia.

Outra teoria de conhecimento da realidade é através da percepção (Imaginação) do Ser humano constituída pela história, ou seja, ele constrói através do que é verdadeiro. Outro exemplo que o professor cita: “A primeira teoria Deus que criou o mundo e na segunda o homem criou Deus”.

A terceira teoria é marcada pelo acesso a um mundo diferente. “A lousa é verde, mas você enxerga exatamente do mesmo jeito que eu vejo? Não sabemos!” Esta teórica é baseada no Relativismo, e sua forma metodológica é baseada no construtivismo onde a subjetividade fica mais evidente. Essa teórica é a que mais se assemelha a Educação Somática, pois o aluno é trabalhado de acordo com o seu olhar.

Na primeira e segunda teoria o sujeito não existe. Esses valores são questionados pela Educação Somática pela falta de autonomia do aluno, desmerecendo sua criticidade formando assim uma metodologia engessada. Já na terceira é trabalhada através das experiências. “O que vai trazer saúde, são as experiências que trarão força para viver, através da intensidade”. Desta forma o individuo busca o reconhecimento do próprio corpo e da sua subjetividade com experiências diferentes.

- Na Educação o aluno deve contextualizar, gerar sentido e verificar se sua técnica é a mais eficaz para a formação do conhecimento.

- Questões Éticas e pelo respeito um com o outro, segurança e atenção.

Segunda Parte

Os grupos apresentaram seus respectivos trabalhos com o tema “Educação Somática” e foram avaliados pelo professor.

As Aulas apresentadas foram dos grupos:

Grupo 3

Grupo4

Grupo5

Grupo6

VI. Fichamento de texto:[editar | editar código-fonte]

Yoga é a paralisação voluntaria das modificações da mente, ou seja, o individuo voluntariamente parar de pensar reconhecendo uma boa saúde corpórea e mental, mantendo um estado de concentração, equilíbrio e paz. Portanto é uma filosofia prática. Yoga conhecido como Samãndhi, é um sinônimo de saúde perfeita. Um dos objetivos do Yoga é o contato consigo mesmo aprimorando sua capacidade de propriocepção, equilíbrio em todas suas necessidades individuais.

A palavra originaria Yoga significa “união” ou “integração” da criatura com o Criador, ou seja, é um processo que necessita de silencio para a sua realização, deixando sua mente livre de todas as distrações diárias que nos distanciam dos nosso objetivos reais de vida. Em um sentido mais profundo, Yoga busca a verdade, e esta está dentro de nós. Sendo assim bastaria voltássemos nossa mente para o nosso “objetivo”, mas o único problema é que sempre estamos com a cabeça cheia, não dando tempo para o “Extra- Ordinário”. Um exemplo que o texto traz, uma caixa de água com uma luz em cima. Quando a agua se movimenta fica difícil ver o reflexo luminoso. Nesta analogia a agua agitada é nossa mente que não nos permite ver o reflexo da Luz, até que seja aquietada.

Yoga é um estado onde o individuo tenta entrar com a realidade suprema, entender sua teoria e dissolver nestes conhecimentos. Quer fundir-se ao Criador. Portanto deve ter modificações internas, pois nada adianta as modificações externas (roupas, casas, carros) que proporcionam posição social em nossa sociedade competitiva, nem sempre nos darão uma segurança completa, ou seja, buscamos boa parte da nossa vida tentando cuidar do futuro, e uma boa parte cuidando dos problemas adquiridos pelo futuro. Ele também é praticado como “pratica e desapego". Prática é a tentativa constante de realizar aquilo que é importante para a nossa saúde física e mental. Desapego não é privação, e sim reconhecimento que não somos donos de nada, e que nossas posses são temporárias. Tudo é passageiro, devemos aproveitar.

O Yoga busca a modificação das atitudes através do que foi aprendido com uma Resposta emocional. Por exemplo: Se um individuo é fechado no transito, vai da pessoa xingar, revidar, ou, ao contrario, pensar que ele estava com pressa. O modo que você reage à situação depende de você. Afinal quando você está com raiva, está fazendo mal para quem? A forma que você reage à situação, você estará praticando Yoga. Assim o Yoga se apresenta como uma filosofia integradora de diversos aspectos humanos, lembrando que ele deve ser praticado constantemente.

O filme Gandhi retrata a historia de um homem simples que pelo alto grau de racismo e desigualdade na Índia através da colonização inglesa, onde devia-se pagar altos impostos para a Inglaterra. O que chama atenção neste filme é a forma que Gandhi busca a liberdade do seu povo através da luta da não violência, fazendo o povo buscar seus direitos. Para Gandhi todos eram iguais, sendo assim todos tinham direitos iguais, estava com disposição para morrer pela causa para mostrar a injustiça dos ingleses. “não dar nenhum golpe sabendo que receberemos muitos, e que através da nossa dor eles (ingleses) possam ver a injustiça”. Buscava a luta contra o capitalismo. “Não existe beleza no mais fino tecido se ela causa infelicidade.” Com isso Gandhi começa a usar roupas fabricadas por eles, estimulando a busca de valores e culturas até então esquecidas. Por ele ser advogado, ajudou muito tanto na sua luta na lei, quanto ao seu poder de persuasão diante ao povo. Ele não tinha segregação, todos eram bem vindos, e isso acarretou em uma grande adesão dele em todas as religiões, principalmente a cristã e a mulçumana. Gandhi via que era possível uma revolução sem armas ou lutas (violência), mostrando ao mundo que é possível revolucionar, e buscar seus direitos sem violência.

Algumas partes do sistema “ioguico” (Yamas) remetem ao filme do Gandhi, como: Ahisma: “Não-violência”. Mas do que não ser violento, é não ter nenhuma intenção violenta; é a não violência em pensamento, palavra e ação. No filme percebemos que Gandhi luta apenas com a “não violência”, mostrando ao mundo que a luta que o povo lutava não era a dele, pois ele buscava a pacificidade entre as nações.

Satya: “Verdade”. Não é só mentir, é ser verdadeiro, reconhecer as coisas como elas são. Gandhi era muito verdadeiro e sabia reconhecer as situações de acordo que acontecia. Um exemplo é a revolta que já era esperada do povo (violência), onde ele busca através desta situação mostra a sua verdade, a luta sem violência.

Aparigraha: “não possuir apego”. Não colecionar só para ter as coisas, sem nunca usa-las. Afinal, de nada adianta saber a bíblia inteira se não praticarmos seus ensinamentos. Desta forma, Gandhi por ser advogado mostra seu conhecimento das leis e utiliza ao seu favor. Seus ensinamentos foram repassados a milhões e o que foi sintetizado pelos povos foram repassados aos outros, pondo em pratica, ensinamentos de Gandhi, cujo seu objetivo era a não violência. Estas condutas auxiliaram de certa forma a união dos povos religiosos para um fim, a Independência da índia.

Já do Niyamas alguns aspectos mostraram semelhantes ao filme:

Isvara-pranidhana - O sentimento de entrega, de submissão de rendição a Deus, onde ele dará o melhor resultado para o justo. Gandhi pregava isso, pois sabia que Deus faria o melhor pela Índia e entregava tudo nas mãos dEle. Aos credores de um Deus, através da justiça (não violência) Deus deu a independência a Índia.

Concluindo, aprendemos muito com o texto “O QUE É YOGA”, mas o que mais nos chamou a atenção foi o filme. É quase surreal pensar em alguém existiu assim neste mundo. O modo de pensar e agir diante as situações era algo muito belo, e por isso é considerado ícone mundial da paz! Albert Einstein escreveu que "as gerações por vir terão dificuldade em acreditar que um homem como este realmente existiu e caminhou sobre a Terra." Este sim vivenciou o verdadeiro Yoga.

1- A conduta que o Yoga nos revela tem algum sentido para esta sociedade extremamente capitalista?

2- A luta pela não violência, surtiria algum efeito nos dias atuais?

3- A modificação de atitudes adquiridas pelo Yoga poderiam modificar algo na sociedade?

VII. Relato dos Alunos sobre a aula[editar | editar código-fonte]

“A aula parecia ser repetitiva, porque em aulas passadas já havia tido apresentação, poderia ter sido algo mais dinâmica“

“A aula foi interessante para conhecermos melhor sobre os outros temas”

“Foi uma aula cansativa, por não ter tido prática”

VIII. Temas interdisciplinares[editar | editar código-fonte]

A interdisciplinaridade pode ser trabalhado com o módulo de Produção de Conhecimento em Educação Física e Saúde I, cujos objetivos são :

-Entender as diversas formas do conhecer.

-Distinguir conhecimento comum e conhecimento científico.

- Desenvolver o raciocínio lógico, argumentativo e criativo.

- Desenvolver a capacidade didática e metodológica para a transmissão de conhecimentos em Educação Física.

E esses objetivos são vistos também durante a aula 6 de Práticas Corporais.

IX. Material relacionado:[editar | editar código-fonte]

Como elaborar um Seminário

Critérios para Avaliação de Seminários

X. Referências Bibliográficas[editar | editar código-fonte]

ROJO, M. Estudos sobre o Yoga. São Paulo: Phorte, 2006.

GANDHI. Direção: Attenborough. [S.I.]: Sony Pictures, 1982. 2 DVDs (191min).

XI. Crítica sobre a documentação da aula 6[editar | editar código-fonte]

A aula 6 foi interessante para adquirirmos conhecimentos sobre a Educação Somática por ser um campo teórico-prático, aprender também sobre a avaliação de seminários e como fazer uma apresentação e aula ideal para os alunos.

XII. Discussões e dúvidas dos alunos[editar | editar código-fonte]

Os alunos não levantaram duvidas, tanto as apresentações da metodologia de ensino quanto aos trabalhos das aulas anteriores.

XIII. Conclusões[editar | editar código-fonte]

Através da análise do texto e do filme, concluímos que a prática do Yoga traz benefícios incalculáveis para quem o pratica, aliviando o estresse e tensões, deixando a mente livre e distante de suas distrações diárias.

O ideal do Yoga é seguir o caminho do físico para o mental, interferindo onde as emoções interferem, primeiramente no tônus muscular, na postura e posteriormente na respiração sempre de forma precisa e gradativa.

O Yoga não é uma religião ou cultura, está associada com as práticas meditativas tanto do budismo quanto do hinduísmo, o Yoga como no filme representa a "União".

Avaliação do Professor do Caderno Colaborativo Aula 7[editar | editar código-fonte]

NOTA 7

A avaliação do caderno será feita conforme os seguintes critérios e valores:

1) realizar a leitura obrigatória de modo aprofundado (0,5)

2) apresentar a leitura no começo da aula conforme roteiro de orientação enviado (1,0)

3) apresentar perguntas sobre a leitura para a turma (1,0)

4) registrar sua leitura/apresentação/perguntas na plataforma colaborativa wikiversidade (1,0)

5) registrar a aula daquele dia (relatório multimídia) (1,0)

6) publicar a aula daquele dia na plataforma colaborativa wikiversidade em forma de texto + imagens e inserir links para publicações de slides, áudio e vídeo em sites de compartilhamento (como youtube) (1,0)

7) revisar a aula publicada pelo grupo anterior ao seu e fazer comentários (0,5)

8) cumprir o prazo de uma semana para realizar todas as etapas, ou seja, publicar tudo até a aula seguinte (1,0)

Referências[editar | editar código-fonte]

Predefinição:References